Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Sociedade E Notícias>Resumo de Rolezinhos em Shoppings Centers

Rolezinhos em Shoppings Centers

Resumo do Artigo   por:edilsonoliveira    
ª
 
Edilson Mota de Oliveira, gestor de Shopping Center, comenta o caso dos 'Rolezinhos' em todo o país. O empresário comenta sobre os fatos cotidianos que estão dividindo a opinião das pessoas e da mídia. Seriam os rolezinhos algo benéfico a sociedade ou apenas a reflexão de um sistema fadado a falta de lazer e cultura? Acompanhe a opinião do gestor:

Pessoal em dezembro deste ano publiquei em meu site um texto falando sobre arrastões que aconteceram em Shoppings, os primeiro que tive notícia foram em outubro em BH que começaram com brigas de gangues que foram marcadas para acontecer dentro dos shoppings e que se transformaram em arrastões. Logo depois veio o caso do Shopping Itaquera (localizado na cidade de São Paulo) e começou a proliferar com o nome de ‘rolezinho ou rolezão em Shoppings Centers”.

Várias são as teorias para o fenômeno: alguns acham que é a falta de espaço público para os jovens se encontrarem; outros entendem que é uma turma de baderneiros; Há também aqueles que atribuem o fenômeno aos movimentos de rua do ano passado onde os jovens descobriram a força da mídia social e sua própria força agindo em conjunto.

Entenda o “rolezinho”

Os rolezinhos são encontros marcados pela internet (em redes sociais) por jovens adolescentes e começou em dezembro do ano passado (2013). Normalmente os participantes são jovens pobres, a maioria negros, querendo se divertir. No começo, os eventos eram convocados por cantores de funk, em resposta a um projeto de lei que proibia bailes do estilo musical nas ruas da capital paulista

Incomodados com a multidão de jovens cantando refrões de funk ostentação nos corredores, a direção de seis shoppings paulistanos tiveram o respaldo de decisão judicial desta semana para fazer a triagem de clientes. A repressão policial aos participantes também gerou repercussão.

Os eventos continuam a ser promovidos, mas agora por todo o país, como forma de protesto contra o preconceito e segregação social. E vocês, o que acham sobre esse assunto? Comentem e troque informações comigo para eu saber o que estão achando das opiniões aqui expressas! Muito obrigado e até a próxima, meus caros amigo!

Publicado em: 22 janeiro, 2014   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
Comentário Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.