Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Ciências Sociais>Sociologia>Resumo de Transformações SOCIETÁRIAS E SERVIÇO SOCIAL

Transformações SOCIETÁRIAS E SERVIÇO SOCIAL

Resumo do Livro   por:Silverio     Autor : JOSÉ PAULO NETTO
ª
 

>

A partir das duas últimas décadas do séc. XX o Serviço Social ganhou força no Brasil. Transformações societárias ocorridas de forma global na sociedade brasileira mostram que o trabalho social opera mudanças significativas que se refletem no campo das profissões, especialmente no tocante às áreas de intervenção profissional, suporte de conhecimento e funcionalidade do Serviço Social.

O autor ressalta que as profissões são o resultado da interação entre os macro processossociais e a formação de um conjunto teórico e prático de projetos sociais, articulação de respostas profissionais e outros. A globalização da economia marca profundamente a estrutura da sociedade e a financeirização do capital é a responsável direta por essas marcas. Há uma super-acumulação e uma especulação desenfreadas que caracterizam esse aspecto. A economia mundial é desregulamentada pela articulação supranacionalda globalização econômica mundial.

A ininterrupta revolução tecnológica, segundo o autor, causa uma incrível economia do trabalho. A revolução tecnológica (trabalho morto ) proporciona a agilização do trabalho vivo, isto é, do trabalho efetivado pelo trabalhador. Esse fato aponta para o crescimento do desemprego em países como o Brasil e outros países de centralidade do sistema. O mercado de trabalho se reestrutura radicalmente pela influência de fatores, tais como introdução de novas modalidades de contratações, alterações das relações entre excluídos e incluídos, discriminação de sexo, idade, raça, cor, etc. Segundo o autor, é impossível assimilar a dinâmica social contemporânea se não tiver como referência a classe trabalhadora e sua complexa e desigualestrutura ( homens, mulheres, adolescentes, crianças e idosos ). Mesmo com diminuição radical do operariado, causado pelo fenômeno da desindustrialização, é evidente a centralidade do estrato que depende do trabalho e que vende a força do seu trabalho. A crescente desindrustrialização explica-se porque há uma fatia da burguesia que gera empregos nem postos de trabalho. Tem-se com isto uma oligarquia financeira global constituída graças a desindrustrialização e sua hegemonia não é só econômica, mas também política e ideológica.

MUDANÇAS NO NÍVEL SOCIAL

São apontadas três mudanças no nível social. As duas primeiras referem-se ao surgimento de protagonistas sociais que se apresentam no processo como os jovens e as mulheres. Eles são os agentes sociais independentes. Estas trazem parao espaço público questões da vida privada como a exploração e a subserviência.A terceira mudançacaracteriza-se pela existência de inúmeros segmentos sociais desprotegidos. São eles: mendigos, idosos aposentados, crianças e adolescentes nas ruas, migrantes, doentes e outros. Estes grupos são vistos como uma não sociedade ou uma anti-sociedade.O autor chama a atenção também para as mudanças ocorridas no âmbito das comunicações eletrônicas, como TV, e outros . Esses meios transformam-se em mercadoria intensificando a cultura do consumismo. Assiste-se a uma terrível crise na qual os trabalhadores estão mergulhando. Enquanto isso a hegemonia do capital se prolifera. Há uma enorme dessindicalização e ausência de projetos que favoreçam o trabalhador. O descaso é por parte dos partidos de esquerda, que estão mais preocupados com questões políticas do que com questões sociais. O Liberalismo é um projeto que tem por meta liberar o acúmulo de capitais de todas as cadeias impostas pela democracia, e assistimos uma pauperização relativa da maioria absoluta da população mundial. Há um distanciamento maior entre ricos e pobres, uma ascensão impressionante do racismo e da xenofobia, sem falar na destruição do meio ambiente pela ambição do capitalismo, a chamada crise ecológica.


O SERVIÇO SOCIAL NA ENTRADA DOS ANOS 90

O Serviço Social amadureceu consideravelmente na década de 1990. O autor aponta alguns fatores do amadurecimento dessa área no Brasil. Um número significativo de unidades acadêmicas espalhadas pelo território nacional, sendo que um terço delas ficou concentrado na Região Sudeste; reconhecimento institucional pelas agências de pesquisas; maioridade intelectual na produção de conhecimento; amplo diálogo interdisciplinar; um grande contingente de assistentes sociais, em torno de 60.000 nos órgãos de legitimidade e representatividade e a discussão de categoria para o processo de configuração das LOAS.


PERSPECTIVAS IMEDIATAS, MERCADO DE TRABALHO E TENDÊNCIAS DE DESENVOLVIMENTO


O Serviço Social é o resultado de fatores externos ( conjunturas e estrutura ) e condições internas (exercício profissional, projeto profissional ). Baseado nesse pressuposto o autor faz a seguinte reflexão: o centro da polêmica profissional seráa manutenção, a consolidação e o aprofundamento da atual direção estratégica que se formou nos anos 80 e 90, ou sua contenção, modificação e reversão. Os princípios, os valores, os objetivos, as concepções teóricas, os instrumentos operativos, isto é, a cultura profissional, tem um peso determinante na delimitação da compatibilidade entre o exercício profissional e uma dada hegemonia política.


O MERCADO DE TRABALHO NA ATUALIDADE

A fragmentação das atividades profissionais requer uma definida especialização dos trabalhadores. Uma diferenciação progressiva das condições de trabalho nas instituições estatais e nas da iniciativa privada também se faz notar, mas como esquemas de controle e aferição mais estritos do desempenho profissional. A filantropizaçaõ da assistência da qual são exemplos a comunidade e a universidade solidária é um outro fator que chama a atenção.

Percebe-se umevidente crescimento da pobreza e da miséria e a redução do Estado, bem como o hiperdimensionamentoda solidariedade. O serviço social trabalha para combater o esvaziamento da efetividade da cidadania mediante parceria com as instituições do poder público. Mas apostar nas ONG’s podeser um riscos do pluriemprego, em que os profissionais são impelidos a várias inserções empregatícias, o que pode levar o trabalhador a um processo de desagregação profissional.

José Paulo Netto chama a nossa atenção para o processode convergência para a questão da qualificação profissional. O autor defende a tese de que se faz necessária a institucionalização da especialização como requisito ao exercício profissional. O diploma de nível superior é hoje um dos requisitos para o status profissional. Além desse fator é indispensável o processo de reciclagempara aqueles que estão há muito tempo e precisam se renovar, com o objetivo de produzir na medida da exigência do mercado de trabalho.

Publicado em: 23 julho, 2011   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    EXPLIQUE DE FORMA AS DVERSAS TRANSFORMACOES SOCIETARIAS CONSTITUEM O SOLO PRIVELIADO PARA AS ALTERACOES PROFISSIONAIS Veja tudo
Etiquetas :
Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.