Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Histeria

Resumo do Artigo Científico   por:SVL     Autor : Selma
ª
 
Histeria 

  Histeria é um tipo de neurose que se caracteriza predominantemente, pela transformação da ansiedade, para um estado físico. As pessoas que sofrem de histeria, apresentam uma situação de pânico intensa apresentada em forma de sintomas. As reações histéricas apresentam manifestações no corpo e na mente, no corpo são alteradas as funções sensoriais e motoras, já na mente são alteradas a memória, as percepções e a consciência. Sua origem vem desde os primórdios da humanidade, é citado como exemplo, os relatos de histeria presente em documentos egípcios, escritos há 4 mil anos. Esse documento descreve casos de mulheres que apresentavam diversos sintomas associados, geralmente dores por todo o corpo, associados a incapacidade de caminhar e até mesmo abrir a boca. Na antiguidade atribuía-se como causa, alguma alteração uterina. Acreditava-se que, devido ao descaso por parte do parceiro ou por fatalidade do destino, o útero se deslocava no interior do corpo da mulher, afetando o funcionamento dos outros órgãos e causando os sintomas. Por isso o nome "histeria" derivado do grego "hister" que quer dizer útero. Para a prevenção da histeria, recomendava-se práticas de relação sexual.
        O paciente histérico caracteriza-se, geralmente por apresentar traço denominado "histriônico". Essa palavra estranha significa teatralidade. Assim, esse paciente costuma ter comportamento afetado, exagerado e exuberante, como se estivesse representando um papel. A pessoa é extrovertida, dramática e eloquente, busca sempre chamar a atenção, e seu comportamento varia de acordo com as reações das pessoas "a plateia". Eles costumam apresentar emoções exageradas, apresentam acesso de mau humor, choro e acusações, quando deixam de ser o centro das atenções. No início as pessoas costumam se encantar por esse indivíduo, mas a necessidade de ser sempre o centro das atenções, acaba minando essa admiração.
        Atualmente, a histeria passou a representar um distúrbio da mente. O homem histriônico costuma apresentar quadros atípicos de histeria, de forma

que muitas vezes o diagnóstico realizado é outro. Sabe-se que, nos homens, a exigência de um evento traumático que desencadeie é essencial.
        A histeria é encarada como uma neurose, podendo manifestar-se com sintomas diversos, estranhos, muitas vezes transitórios.
        De uma forma geral, os sintomas que o paciente apresenta, são muito influenciados pelo seu meio cultural, já que esses indivíduos costumam ser muito sugestionáveis. Assim, embora a doença seja involuntária (o oaciente não controla o surgimento dos sintomas), parece que existe um componente intencional inconsciente. Vale lembrar que esses pacientes não costumam aceitar que existe um componente emocional no surgimento do quadro, atribuindo os sintomas apenas a alterações orgânicas que ele acredita existirem de verdade.
        Existe uma associação entre histeria e depressão cada vez mais reconhecida, e estima-se que em aproximadamente 40% dos casos de histeria apresentam também o diagnóstico de transtorno depressivo.
        Quem sofre de histeria, geralmente possui problemas em manter um relacionamento, seja de qualquer espécie, vive constantemente o drama da infidelidade de relacionamento.
        Os sintomas da histeria são paralisias histéricas, anestesias e analgesias histéricas, perturbações, perda de fala e rouquidão. Podem ocorrer também pseudocrises (semelhante a crise epilética), amnésia, ilusões e alucinações.
        O tratamento da histeria, normalmente é a psicoterapia, possibilitando que a pessoa entenda seus próprios sentimentos e simbologias, além de aprender a lidar com eles coordenadamente.      

Meu Blog: selmavaleria.blogspot.com
Publicado em: 23 maio, 2010   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    o homem que sofre de histeria tem medo da MORTE. ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    Uma característica muito comum na histeria, é a ansiedade. Quanto ao medo da morte, pode ser apresentado por sentir insegurança em um determinado momento da vida em lidar ou mesmo em ter que solucionar alguma pendência, isto é, algo que a pessoa não se sente capaz de resolver. As vezes esse medo de morrer, vem acompanhado de sintomas como taquicardia, sufoco, mal estar....Mas esses sintomas são sintomático, decorrente do medo. sexta-feira, 10 de junho de 2011
Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.