Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Ciências Sociais>Psicologia>Resumo de Homens/Mulheres, Macho/Fêmea, Mãe/Pai.Viva a diferença!

Homens/Mulheres, Macho/Fêmea, Mãe/Pai.Viva a diferença!

Resumo do Artigo Científico   por:lufalcao     Autor : Içami Tiba
ª
 

Lendo as respostas dadas pelo escritor Içami Tiba, contidas na entrevista cedida ao site Psicologia Brasil, pode-se constatar a enorme importância que o mesmo dá à atuação da mulher atual na condução da família, bem como em sua estruturação sócio-educacional. Inicia afirmando que, ainda, os pais costumam diferenciar a forma de educar seus filhos de sexos diferentes, fornecendo-lhes, inclusive, modelos a serem seguidos, tanto para o feminino como para o masculino. Ressalta, no entanto, que já se pode considerar como desqualificada a visão freudiana de que o filho sempre se espelha e se relaciona melhor com  a mãe e, em contraponto, a filha com o pai. Justifica este seu posicionamento quando destaca o grande exército de mulheres fortes hoje existentes, que surgiram devido ao aumento da fragilidade masculina, fato este que fez com que os filhos se sentissem e se tornassem apenas filhos de mulheres. Quanto a este fato, considera que ele só vem ocorrendo porque vem prevalecendo o desprestígio do antigo machismo e, com isso, o aumento do poder da mulher. Agregando a tudo isso, não se pode esquecer que perdura o que ele denomina de desmame do ser humano, desmame este que nunca acontece naturalmente, já que o vínculo afetivo sempre permanece, por culpa das próprias mães, que confundem afeto com assistência material, “fazer coisas” para agradar seus filhos e lhes oferecer proteção incondicional, não importando em que faixa etária estejam. Ao ser indagado sobre a já famosa “crise da adolescência” responde afirmando que aborrecentes  são os pais dos jovens, e não estes, como, comumente, tem-se preconizado. Acredita que os pais atuais não têm sido capazes de compreender que, apesar de terem até sido excelentes educadores de crianças, têm se mostrado péssimos para orientar adolescentes, já que não sabem como agir frente ao processo de auto-afirmação de seus filhos. Para o autor, este é o principal motivo dos conflitos existentes, visto que os jovens não vêm aceitando tranqüilamente, as intervenções feitas por seus pais, uma vez que eles não estão sabendo como acompanhar a evolução de suas personalidades. Como decorrência, apresentam comportamentos que variam da resistência ao temor de seus próprios pais, especialmente em situações em que os jovens, na busca de sua independência, querem viver sua própria vida, buscando arrancá-la, seja de que forma for. De acordo com Tiba, tudo isso poderia ser evitado se, desde a infância, os filhos fossem educados de forma tal que sempre se tornassem responsáveis por seus atos, especialmente na vida fora de casa e, não contando nunca com o apoio dos pais com relação aos erros que cometerem. Utiliza o termo pães para explicitar o que vem ocorrendo com a figura paterna, na atualidade. Para o autor, esses pães nada mais são que aqueles pais omissos, ausentes, o que muito tem favorecido o avanço do comando dos lares pelas mães. Os motivos para tal distanciamento, pondera, variam muito, passando especialmente pelo alcoolismo, consumo de drogas, separação ou abandono do lar, além do aumento de transgressões e atos ilegais. Nessas situações, nada mais resta às mães que buscar a auto-superação, “manifestar a sua força”, já que, em situações de crise, são elas as pessoas “mais fortes e capacitadas para superá-las”. Faz questão ainda de frisar que “os filhos respeitam a mãe que se respeita e que, jamais, acatarão ordens de quem não se impõe. Finalizando, reafirma que, só quando as mulheres assumirem suas forças, cobrando e exigindo responsabilidades” e fazendo com que os filhos assumam as conseqüências de seus atos, é que a família poderá começar a se reorganizar e retornar o papel que lhe é devido, o de principal núcleo de formação sociocultural.

Publicado em: 04 julho, 2008   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    como definir em uma pesquisa a mulher do seculo 18 seus deveres ea mulher dos dias atuais e suas conquista ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    Pois é... seria necessário uma vasta pesquisa histórica e social sobre como aconteceram essas denominadas "conquistas" femininas e que resultaram no modelo de mulher que hoje se tem na sociedade. Quanto aos direitos e deveres do gênero feminino nos dias correntes, uma vasta pesquisa de opinião com mulheres que são arrimo de família e mães que sustentam seus filhos sem auxílio paterno. Acredito que o leitor estabeleceu um tempo muito vasto em sua pretensa pesquisa o que a torna bem complexa. quarta-feira, 9 de março de 2011
Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.