Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Ciências Sociais>Educação>Resumo de O ensino de Ciências

O ensino de Ciências

Resumo do Artigo   por:LuliSampa    
ª
 

OBJETIVOS DO ENSINO DE CIÊNCIAS

  • O estudante deve entender que é parte integrante desse mundo.
  • Deve ter atitudes positivas em relação ao ambiente.
  • Compreender que o desenvolvimento tecnológico e a ciência causam mudançasna vida humana.
  • Entender a saúde como um bem individual que deve ser garantido pela sociedade e que a saúde de cada um é responsabilidade de todos.
  • Compreender a tecnologia como meio para suprir as necessidades humanas e saber distinguir formas corretas e prejudiciais de usar a tecnologia.

    Para o ensino de Ciências é necessário considerar as estruturas de conhecimento envolvidas no processo de ensino e aprendizagem do aluno, do professor e da Ciência.

    No caso específico do ensino de Ciências Naturais, os estudos apontam para a necessidade de se praticar um ensino mais vivo e dinâmico, fundamentado na concepção de Ciência como atividade humana, social e historicamente construída.

    Segundo o PCN de Ciências, introduzir a ciência no ensino fundamental, é um desafio a ser explorado, porém necessário, para formação humana, poisa criança já e um cidadão, e nesse sentidoconhecer ciências é ampliar a sua possibilidade presente de participação social e viabilizar sua capacidade plena de participação social no futuro.

    As teorias científicas oferecem modelos lógicos e categorias de raciocínio, um painel de objetos de estudo — fenômenos naturais e modos de realizar transformações no meio —, que é um horizonte para onde orientar as investigações em aulas e projetos de Ciências.

    A história das idéias científicas e a história das relações do ser humano com seu corpo, com os ambientes e com os recursos naturais devem ter lugar no ensino, para que se possa construir com os alunos uma concepção interativa de Ciência e Tecnologia não-neutras, contextualizada nas relações entre as sociedades humanas e a natureza. É possível o professor versar sobre a história das idéias científicas, conteúdo que passa a ser abordado com mais profundidade nas séries finais do ensino fundamental.

    Estabelecer relações entre o que é conhecido e as novas idéias, entre o comum e o diferente, entre o particular e o geral, definir contrapontos entre os muitos elementos no universo de conhecimentos são processos essenciais à estruturação do pensamento, particularmente do pensamento científico.

    Aspectos do desenvolvimento afetivo, dos valores e das atitudes também merecem atenção ao se estruturar a área de Ciências Naturais, pois deve ser concebido como oportunidade de encontro entre o aluno, o professor e o mundo. Reunir os repertórios de vivências dos alunos e oferecer lhes imagens, palavras e proposições com significados que evoluam, na perspectiva de ultrapassar o conhecimento intuitivo e o senso comum.

    Mas esse processo não é espontâneo; é construído com a intervenção do professor. É o professor quem tem condições de orientar o caminhar do aluno, criando situações interessantes e significativas, fornecendo informações que permitam a reelaboração e a ampliação dos conhecimentos prévios, propondo articulações entre os conceitos construídos, para organizá-los em um corpo de conhecimentos sistematizados.

    Um caminho para isso é pensar que uma das funções mais importantes do professor comprometido é saber questionar os alunos. Não no sentido de avaliar seu desempenho escolar, se ele aprendeu ou não os conteúdos conceituais, mas no sentido de fomentar posturas críticas, contestadoras, construtivas, solidárias, comprometidas com o bem-estar individual e coletivo. Tudo isso sustentado por um diálogo que esteja alicerçado na maneira científica de pensar, ou seja, de maneira lógica, consistente e fundamentada.

    Só pode haver conhecimento de fato quando, junto com cada informação, o aluno adquire ‘discernimento’, uma capacidade pessoal de pensar. Não um pensamento qualquer, mas levando em conta aquelas e outras informações como parte de um contexto mais amplo de informações. Por isso não podemos ensinar ciência na sala de aula se não pusermos os alunos a observar os fenômenos, a discutir essas observações, a realizar experiências pensadas por si ou com a ajuda do professor, a descrever e discutir os dados obtidos de forma a descobrir por si próprios as respostas para as suas dúvidas.

    Os conhecimentos adquiridos em ciência, por meio de observações e experimentações, ajudarão as crianças a compreenderem a si próprias e aos outros, bem como ao mundo que as rodeia.

    Sendo assim, daremos continuidade ao manifesto que já nasce com a criança de investigar e descobrir tudo aquilo que a cerca nas suas percepções físicas imediatas. Cabe ainda aos educadores, estar atentos para estas situações sem condicionar o raciocínio e perceber que o aluno precisa do concreto para aprender o que acontece na realidade.

Publicado em: 08 setembro, 2011   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
Etiquetas :
Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.