Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Ciências Sociais>Educação>Resumo de Teoria critico superadora

Teoria critico superadora

Resumo do Artigo   por:Midian    
ª
 
Ao tratar da trajetória história da Educação Física, Souza Júnior(2001) afirma que esta vem sendo caracterizada pela concretização depráticas corporais sem que haja uma reflexão crítica sobre elas, destituindoa Educação Física de uma organização curricular e sistematizaçãode saberes que promovam uma compreensão mais profunda de conhecimentosespecíficos desta área.
Dentre os diversos conflitos presentes na intervenção pedagógicada Educação Física, parece-me que as divergências existentes entre apresença ou não da experiência com os elementos da cultura corporalnas aulas baseadas numa perspectiva crítica é um tema pendente deinvestigação. Com relação a isso, foi criado um certo tipo de preconceitopara com a pedagogia crítica em Educação Física afirmando que estatem tornado as aulas num discurso sobre o movimento. (BRACHT,1997a). Greco e Benda (1998, p. 14) já lamentaram que, nessa perspectiva,“(...) a prática da atividade física é substituída pela reflexão: a açãopassa a ser secundária, o importante é a reflexão.”
Para Mclaren (1998), a pedagogia crítica é uma forma de pensar,negociar e transformar as relações de ensino-aprendizagem, a produçãodo conhecimento, as estruturas institucionais da escola, as relações sociaise materiais mais amplas das comunidades, sociedades e nações. Taismudanças são realizadas com o intuito de eliminar bases injustas quecriam currículos com características sexistas, racistas, homofóbicas,classistas, características que são agravadas na sociedade capitalista.
Na Educação Física, as discussões sobre a pedagogia crítica são,preferencialmente, centradas no “como” fazer para que seja possível respondero que seria dar aula crítica de Educação Física.
Uma aula de Educação Física crítica compõe-se de: reflexão sobre o quevai ser executado; execução do que foi refletido; reflexão sobre oque foi executado. A criticidade é possível graças à reflexão sobreos elementos da cultura corporal; os sentidos e significados dispensadospelas práticas corporais devem ser refeitos por meio de debatesrealizados entre os alunos, os trabalhos escritos, a teorização detemas, as aulas em sala.
Se o ensino da Educação Física é mais do que jogar, é mais doque ensinar habilidades e técnicas, este mais pode ser entendidocomo a entrada da reflexão crítica nas aulas. O movimento corporalencontra-se presente nas aulas, tanto para gerar discussões comopara experimentar as proposições surgidas dos debates realizadospelos alunos. Enquanto os aspectos técnicos dos elementos da culturacorporal são vivenciados, as problematizações capazes de dotaros alunos de consciência crítica e ação transformadora são encaminhadaspara os momentos de reflexão e de abstração teórica.
O movimento corporal não é excluído, mas utilizado como forma delevar os alunos a refletirem com o intuito de construir uma supostarelação racional com o mundo.
A abordagem Critico-Superadora da Educação Física visa a conscientização das pessoas diante das injustiças da divisão das classes sociais. Os defensores dessa linha, referem-se à elaboração de um projeto político pedagógico, o qual tem a intenção de refletir sobre a ação dos homens na realidade através da educação (COLETIVO DE AUTORES, 1992).
Também em oposição ao modelo mecanicista, discute-se na Educação Física, a abordagem crítica-superadora, como uma das principais tendências. Esta proposta tem representantes nas principais Universidades do país e é, também, a que apresenta um grande número de publicações na área, especialmente em periódicos especializados.
A proposta crítico-superadora utiliza o discurso da justiça social como ponto de apoio, e é baseada no marxismo e neo-marxismo, tendo recebido na Educação Física grande influência dos educadores Libaneo e Saviani. O trabalho mais marcante desta abordagem foi publicado em 1992, no livro intitulado "Metodologia do ensino da Educação Física," publicada por um coletivo de autores. Isto porém, não quer dizer que outros trabalhos importantes, como por exemplo, "Educação Física cuida do corpo e mente" (Medina, 1983), "Prática da Educação Física no primeiro grau: Modelo de reprodução ou perspectiva de transformação?" (Costa, 1984), "Educação Física e aprendizagem social", (Bracht,1992), não tenham sido publicados antes desta data.
Esta pedagogia levanta questões de poder, interesse, esforço e contestação. Acredita que qualquer consideração sobre a pedagogia mais apropriada deve versar, não somente sobre questões de como ensinar, mas também sobre como adquirimos estes conhecimentos, valorizando a questão da contextualização dos fatos e do resgate histórico. Esta percepção é fundamental na medida em que possibilitaria a compreensão, por parte do aluno, de que a produção da humanidade expressa uma determinada fase e que houve mudanças ao longo do tempo. inda de acordo com Coletivo de autores (1992), a pedagogia crítico-superadora tem características específicas. Ela é diagnóstica porque pretende ler os dados da realidade, interpreta-los e emitir um juízo de valor. Este juízo é dependente da perspectiva de quem julga. É judicativa porque julga os elementos da sociedade a partir de uma ética que representa os interesses de uma determinada classe social. Esta pedagogia é também considerada teleológica, pois busca uma direção, dependendo da perspectiva de classe de quem reflete.
Esta reflexão pedagógica é compreendida como sendo um projeto político-pedagógico. Político porque encaminha propostas de intervenção em determinada direção e pedagógico no sentido de que possibilita uma reflexão sobre a ação dos homens na realidade, explicitando suas determinações. Até o momento, pouco tem sido feito em termos de implementação dessas idéias na prática da Educação Física, embora haja um esforço neste sentido.
Quanto à seleção de conteúdos para as aulas de Educação Física os adeptos da abordagem propõem que se considere a relevância social dos conteúdos, sua contemporaneidade e sua adequação às características sócio-cognitivas dos alunos. Enquanto organização do currículo, ressaltam que é preciso fazer com que o aluno confronte os conhecimentos do senso comum com o conhecimento científico, para ampliar o seu acervo de conhecimento.

Publicado em: 12 junho, 2011   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    quais os pontos negativos de critico superadora Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    como era a escola de ed fisica critico-superadora Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    como era para o mundo a ed.fisica superadora Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    critico superadora Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    mecanicismo Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    A educação Fisica ficara voltada para um reflecsão humana e suas ação, onde está constituido que a escola formara cidadão crítico e coerente.Senda que vemos o caminha inverso da educação ( 2 Respostas ) Veja tudo
  1. Responda  :    um exemplo muito mais pratico é os PCN's. terça-feira, 21 de junho de 2011
  1. Responda  :    conforme a tendencia critico superadora,a criança aprende a partir do que conhece, no entanto ela procura explirar a historia do surgimento, e provocar a construção do aluno ao seu proprio aprendizado, isto é, se numa aula de educação fisica o professor for tratar do futebol. Ele vai explicar onde surgiu, qual o significado, como foi trazido ao Brasil, como era utilizado, e passar a ensinar as regras, os passes. podendo solicitar que os alunos criem brincadeiras com a bola que envolvam o futebol terça-feira, 21 de junho de 2011
Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.