Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Ciências Sociais>Educação>Resumo de A desordem na relação professor-aluno: indisciplina, moralidade

A desordem na relação professor-aluno: indisciplina, moralidade

Resumo do Artigo Científico   por:Marcelo_Rodrigues     Autor : Júlio R. Groppa Aquino
ª
 
É falando sobre o papel da escola que Aquino inicia este capítulo. Levanta opiniões diversas sobre a função da educação e define por onde caminhará seu texto: “dois olhares distintos sobre o tema: um sócio-histórico, tendo como ponto de apoio os condicionantes culturais, e outro psicológico rastreando a influência das relações familiares na escola”. E nessa ótica é que se configura o texto.
Falando das transformações históricas, o autor resgata um texto de 1922 que dita regras de conduta nas escolas. É traçado, dessa maneira, um paralelo da educação da escola de antigamente com a escola atual, baseado nos aspectos sociais como a exclusão.
Conclui-se, então, que tanto antes como hoje o acesso das camadas populares à educação é dificultado.
Assim, se alcança o tema indisciplina, sendo este o único ponto (no sentido sócio-histórico), segundo o autor, de resistência ao modelo elitista e conservador da educação.
Quando Aquino começa a falar sobre o problema da indisciplina no viés psicológico, levanta a idéia de uma carência psíquica do aluno, decorrente da família. Destacam-se também as funções escolares que não são capazes de controlar o problema, dependendo da ajuda familiar do aluno.
Contudo, em um certo ponto do texto (caminhando até a conclusão), o autor diz que a solução para a questão da indisciplina está na relação professor-aluno; esse assunto se incorpora com considerações sobre uma “nova ordem psicológica”, ou seja, propostas que se pautam no conhecimento e que convergem em novas práticas pedagógicas.

Publicado em: 04 agosto, 2010   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    O QUE FAZER Veja tudo
Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.