Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Ciências Sociais>Antropologia>Resumo de Caio Prado Jr. In: Formação do Brasil Contemporâneo

Caio Prado Jr. In: Formação do Brasil Contemporâneo

Resumo do Artigo   por:FlordaLua     Autor : Quilombo dos Palmares: Os Negros Liderados Por Zumbi
ª
 
Quilombo dos Palmares: Os Negros Liderados Por Zumbi


O Quilombo dos Palmares recebeu esse nome porque ocupava uma imensa região de palmeiras, situada no estado de Alagoas. Chegou a atingir uma área de 27mil quilômetros quadrados.

Varias expedições militares foram organizadas para destruir Palmares. Apesar disso o Quilombo resistiu por 65 anos, de 1629 a 1694; chegando a ter uma população superior a 20mil habitantes.

Em Palmares, os negros criavam gado e cultivavam milho, feijão, cana-de-açucar, mandioca e outros havia, inclusive, um razoável comercio com os povoados próximos.

Para os senhores de engenho, o Quilombo dos Palmares representava um desafio permanente. Era um sinal concreto de que a liberdade era possível para o escravo fugitivo.

Zumbi, o grande líder dos Palmares, comandava o povo negro nas lutas contra os ataques dos brancos. Corajoso e inteligentes a fama de Zumbi espalhou-se pela região. Os negros o consideravam invencível.

Em 1687, a classe dominante colonial contratou o bandeirante paulista Domingos Jorge Velho para atacar Palmares. Jorge Velho foi escolhido por sua fama de violento matador de índios e capturador de escravos fugitivos.

Em 1692, Jorge Velho atacou Palmares. Seu plano era cercar o quilombo e matar todos os seus membros. Liderados por Zumbi, os negros defenderam bravamente sua liberdade. Milhares de pessoas morreram nessa luta e o violento bandeirante foi derrotado.

Houve, entretanto, um novo ataque de Jorge Velho ao Quilombo dos Palmares. Dessa vez, o governo reforçou sua ajuda, enviando 6mil homens para a região, todos bem armados. Os negros não tinham munições, mas lutaram com garra durante um mês.

Ao final do longo combate, o quilombo foi destruído e sua população massacrada. Zumbi chegou a escapar ao cerco, fugindo pela mata com um pequeno grupo de companheiros. Dois anos depois, após muitas perseguições, foi preso e morto. Cortaram-lhe a cabeça, que foi exposta em praça publica, na cidade do Recife.

Matando Zumbi, os senhores de escravos, pretendiam intimidar os negros. Entretanto, Zumbi permaneceu vivo como símbolo da resistência negra à violência da escravidão.

A história passava a idéia de que a escravidão do negro foi amena. Dizia também que o negro era submisso e não reagia. Essa idéia, porém, é equivocada.

A escravidão negra é uma história marcada pela violência do senhor de escravos. Também é repleta de revoltas e lutas do negro que buscava a libertação.


Publicado em: 11 agosto, 2013   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.