Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Ciências Sociais>Resumo de Para onde Vai O Ensino de Geografia?

Para onde Vai O Ensino de Geografia?

Resumo do Livro   por:Carlinda     Autor : Ariovaldo Umbelino de Oliveira ( org)
ª
 
Para onde vai o Ensino de Geografia é uma coletânea de textos já publicados em revistas e Encontros de Geógrafos no Brasil, onde autores brasileiros e estrangeiros discutem as crises da sociedade, escola e geografia repensando novos rumos para o ensino de geografia. Nele há uma preocupação com o presente e com o futuro da disciplina nas escolas, como também na reformulação de velhos conceitos científicos. Em tempos de desenvolvimento, mudanças e discussões acerca do mundo que nos rodeia, observa-se que apesar da escola está mais propícia para o ensino de geografia, ela não tornou- se uma ciência concreta, continua na mesmice , clima relevo, vegetação, população e economia, muitas vezes apolítica, neutra e basicamente “ física” , pois não era para ser uma ciência social? As vezes professores que tentam mudar a situação trabalhando com seus alunos a realidade o “vivido” , não sabem como faze-lo, pois a importância da geografia física pesa muito na hora de ensinar/aprender geografia prevalece o que é importante : conhecer os lugares , descrever , enumerar , classificar... Ou seja, enciclopedismo . Pensar sobre o espaço não é o objetivo da geografia escolar. A marginalização da disciplina e os problemas relacionados a sua finalidade, são os tema principais da discussão deste livro. Assim sendo um dos principais debates diz respeito às tendências da geografia, tema este que não é novo, a teoria e metodologia da ciência. Há então uma crítica acerca das limitações e aberturas de uma e de outra tendência, que permite os embates entre a tradicional e a Crítica, entre a Crítica e a Nova geografia ou entre a Nova Geografia e Tradicional, sem esquecer da confusão entre os professores que tentam adquirir experiências, mudar a prática, mas que na verdade não participam muito dessas discussões. Uma outra parte dos debates revela a forte ligação entre o que a escola ensina, e as necessidades de um determinado tipo de educação para estruturar os interesses de um parcela da sociedade, que não são as necessidades coletivas, mesmo com todo o progresso de idéias científicas, a concepção de mundo trabalhada na escola ainda é daqueles que detém o poder, o sistema é o mesmo, que este poder seja concretizado de forma heterogênea dentro de todo o território.
A crítica a geografia atual e a indicação de caminhos possíveis alimentam todos que fazem este livro, levantando questões, discutindo ideologias, o papel do estado, que aparece como expressão da sociedade de classes, relacionando a divisão social do trabalho, e o comprometimento daqueles que fazem a geografia, falando de modos de produção, formação econômica, social e espacial na esperança de somar dados para a discussão. Um capítulo interessante reflete sobre o ensino da natureza no ensino médio e relaciona a separação que há dos homens, dos meios de produção, e a separação do ensino de geografia em geografia física x humana e econômica, ressaltando que o professor sempre começa pela parte física e como ciência humana deveria começar pelo homem, e tentando fazer uma minimização do estudo da natureza para o estudo de geografia. Os modos de produção, a divisão dos espaços desses modos de produção, definindo o lugar da apropriação e o lugar da produção, com observações da supremacia do modo de produção capitalista, suas contradições e sua capacidade de expansão e monopólio do capital, e de suas novas formas de exploração e domínio ideológico, principalmente da apropriação que este modo de produção faz da natureza. Enfim o livro debate a necessidade e importância da geografia assumir o seu papel e ocupar o seu espaço. São Textos fundamentais para educadores professores de geografia e estudantes.
Publicado em: 27 fevereiro, 2008   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    tem esse livro disponívem em PDF Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    introdução Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    Papel de pesquisa no ensino de geografia? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    quais sao novas tendencia da Geografia? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    qual a contribuição da geografia no segundo e terceiro graus? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    qual e o papel da educacao transversal na melhoria do ensino e aprendizagem Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    Definir o conceito transversalidade no contexto ensino-aprendizagem;  Explicar, com exemplos concretos, o papel da educação transversal no processo de ensino-aprendizagem 1. Defina os conceitos F ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    trasversalidade e um principio teorico que tem como objectivo transpor as barreiras da educacao tradicional, convencional que busca ensinar sobre a realidade visto que sua premissa e clarificar a realidade social. terça-feira, 20 de março de 2012
  1. Responda   Pergunta  :    Definir o conceito transversalidade no contexto ensino-aprendizagem;  Explicar, com exemplos concretos, o papel da educação transversal no processo de ensino-aprendizagem 1. Defina os conceitos Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    Definir o conceito transversalidade no contexto ensino-aprendizagem;  Explicar, com exemplos concretos, o papel da educação transversal no processo de ensino-aprendizagem 1. Defina os conceitos Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :     Definir o conceito transversalidade no contexto ensino-aprendizagem;  Explicar, com exemplos concretos, o papel da educação transversal no processo de ensino-aprendizagem 1. Defina os conceitos Veja tudo
Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.