Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Ciências Sociais>Resumo de INVESTIGAÇÃO DE PATERNIDADE

INVESTIGAÇÃO DE PATERNIDADE

Resumo do Livro   por:MargaretMary     Autor : desconhecido
ª
 


PROVA PERICIAL As perícias médico legais na investigação de paternidade podem ser dividida em não genéticas e genéticas. Em relação à cor dos olhos, as pessoas dividem-se em olhos castanhos e olhos azuis. Os olhos negros são variedades dos castanhos, enquanto que os olhos verdes e os cinza claros, dos azuis. Exame do Pavilhão Auricular : existem pessoas que apresentam o lóbulo da orelha livre. A transmissão desta característica, também hereditária, processa-se de forma idêntica ao dos caracteres responsáveis pela cor dos olhos. Exame da Cor da Pele: prende-se à determinação entre pessoas que se relacionam entre si, pertencentes às raças branca, preta e mulata. A coloração dos descendentes dos indivíduos cruzados – híbridos – poderá ser mais escura ou mais escura que a dos pais. Anomalia dos Dedos: braquidactilia, fenômeno que causa a diminuição do comprimento dos dedos possui causa genéticas. Exame dos Cabelos: quando se examina a distribuição dos cabelos na região occipital do crânio, no local da coroinha, o que se nota é que eles redemoinham da esquerda para a direita (distribuição dextrógira), ou da direita para a esquerda (distribuição levógira). Na maioria dos casos, entretanto, a distribuição é dextrógira. Os principais e mais tradicionais métodos utilizados na investigação genética da paternidade pelo sangue são por intermédio dos sistemas ABO, sistema MN, sistema Rh e sistema HLA. O sistema denominado O, A, AB, na ordem de maior freqüência de cada grupo, pela Comissão de Saúde da Liga das Nações, admite que os aglutinógenos A e B e as aglutininas a e b são transmitidos hereditariamente de pais para filhos, mediante três pares diferentes de genes – O, A e B –, que se unem nos cromossomos formando os pares alelomorfos OO, AA e BB, homozigotos, e AB, AO e BO, heterozigotos. Cada pessoa porta apenas um desses pares. Os genes A e B são dominantes sobre O, que é recessivo; unidos geram o grupo AB. Um casal tipo O só terá filhos O, porque cada um dos genitores apenas poderá ceder aos filhos o fator O. Supondo que nasçam neste casal filhos do grupo sangüíneo A, B, AB, serão seguramente adulterinos.
Se, porém, o marido pertencer ao grupo A e a mulher ao grupo B, a prova sangüínea nada esclarece, pois que nesse casal são possíveis filhos de qualquer tipagem: A, B, AB ou O. Verificam-se possíveis casos de exclusão de paternidade pelo sistema ABO. Por exemplo: se o filho tem sangue tipo O e sua mãe B e o suposto pai AB. Descartada está à paternidade. Ou, sendo o filho AB e sua mãe B, sendo o investigado O, também se mostra impossível à paternidade. O sistema MN foi descoberto em 1927, por Landsteiner e Levine que descobriram dois aglutinógenos independentes nas hemácias humanas MN. Nessa forma, um casal do tipo M só poderá ter filhos M. Nascidos de tipo MN ou N serão adulterinos. Os fatores M e N só apareceram no sangue do filho se presente no de um dos pais pelo menos. Um genitor do tipo M nunca gera filho N; um genitor do tipo N nunca procria filho M. O sistema Rh, a exemplo do ABO e do MN, também pode ser útil na solução de questões relativas à paternidade, afastando os falsos suspeitos. Entretanto o percentual de casos que estes três sistemas conseguem excluir falsas paternidades é baixo. Sistema HLA: foi concebido a partir do estudo e identificação dos antígenos encontrados nos glóbulos brancos do sangue (leucócitos). DNA; devido à natureza altamente variável dos polimorfismos, é extremamente improvável que a sonda encontre seqüência complementar do mesmo tamanho dos fragmentos de DNA em indivíduos diferentes. Nos casos de determinação de paternidade, comparam-se os padrões de DNA do suposto pai, filho e mãe. O filho tem necessariamente que herdar a outra metade do padrão do pai. Se estas bandas estiverem presentes no padrão de DNA do suposto pai, concluí-s
Publicado em: 23 fevereiro, 2008   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    S/ PAI O+ MÃE a-, tambem é exclusão para filho A+, ou seja que tipo de gameta masculino ou femenino poderia uriginar o alelo dominante presente no filho, certo ou errado.derivado au anti rh obriga Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    pai o- mãe a+ qual seria o tipo sanguineo do filho Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    pai b+ mãe a+ qual seria tipo sanguineo do filho Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    Boa noite genotipos xy Mãe a-a- pai(o+x o-y) qual o tipo de sangue dos meninos e meninas em causa o sistema anti - Rh (a-o+)x obrigada cumprimentos ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    No meu entender o espermatozoide que transmite o alelo o+ dai vai naser uma menina a-, outro espermatozoide que transmite o alelo o- dai sera um menino a-, nas duas situaçoes sera sempre negativo a corrigir não estou bem certo boa noite sexta-feira, 18 de outubro de 2013
  1. Responda   Pergunta  :    Mae O positivo pai AB negativo qual tipagem do filho ? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    Eu e minha mulher pertencemos ambos ao Grupo sanguineo A RH+. Os filhos a que grpo pertencerão? Obrigado José Miranda Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    A mae ´sangue a positivo o pai tambem, o filho pode nascer com outro tipo sanguineo ? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    mae a+ e filho a+ e pai b positivo pode ser o pai Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    mae a+ e filho a+ e o pai rh positivo pode ser pai Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    é possível pai o+ e mãe a+ ter filho B negativo? Veja tudo
Traduzir Enviar Link Imprimir
  1. 2.

    tipo sanguineo

    eu sou o- e minha esposa a+ é posivel meu filhor ser ab+

    0 Classificação domingo, 6 de outubro de 2013
  2. 1. Margaret

    concluindo o texto.

    (...),conclui-se que este é o pai biológico da criança em disputa.

    0 Classificação quarta-feira, 5 de março de 2008
X

.