Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Ciências Sociais>Resumo de Escola e Democracia

Escola e Democracia

Resumo do Livro   por:JASM     Autor : Dermeval Saviani
ª
 
SAVIANE, Dermeval. Escola e Democracia. 1ª Edição. São Paulo. Cortez. 1983. 96 p. A temática central do livro é a questão da democracia na educação brasileira, as teorias pedagógicas e os resultados atingidos por elas ao longo da história. O autor, nos dois primeiros capítulos, começa dividindo as teorias pedagógicas em dois grupos: as não-críticas e as crítico-reprodutivistas. Sem, contudo, enaltecer nenhuma delas. Dentro das teorias não-críticas o autor coloca: a Pedagogia Tradicional, onde a escola tem como figura central o professor, o qual transmite o acervo cultural aos alunos e a este cabe apenas assimilar os conhecimentos que lhes são transmitidos; Pedagogia Nova, onde “o professor agiria como um estimulador e orientador de aprendizagem cuja iniciativa principal caberia aos próprios alunos. Tal aprendizagem seria uma decorrência espontânea do ambiente estimulante e da relação viva que se estabeleceria entre os alunos e entre estes e o professor". (pág. 13) e a Pedagogia Tecnicista, o elemento principal passa a ser a organização racional dos meios, ocupando professor e aluno posição secundária. Dentro das teorias crítico-reprodutivista estão: a Teoria do Sistema de ensino enquanto violência simbólica, que ele classifica como uma educação que tem função de reproduzir as desigualdades sociais; Teoria da Escola como Aparelho ideológico do Estado, que trata de perpetuar a exploração segundo o sistema capitalista; Teoria da Escola Dualista, nesta teoria a escola contribui para a formação da força de trabalho e para a inculcação da ideologia burguesa. Percebe-se dentre todas essas teorias citadas acima, que nenhuma delas tem a preocupação de transformação social. Pois para ele as teorias crítica-reprodutivista apenas “se empenham tão-somente em explicar o mecanismo de funcionamento da escola tal como está constituída. Em outros termos, pelo seu caráter reprodutivista, estas teorias consideram que a escola não poderia ser diferente do que é. Empenha-se, pois, em mostrar a necessidade lógica, social e histórica da escola existente na sociedade capitalista, pondo em evidência aquilo que ela desconhece e mascara: seus determinantes materiais”. O autor termina esta parte dando sugestão de como se poderia tecer uma teoria realmente crítica para a educação.
E termina o capítulo, Teorias da Educação, dizendo que o papel de uma teoria crítica da educação é dar substância concreta a essa bandeira de luta de modo a evitar que ela seja apropriada e articulada com os interesses dominantes. Nos capítulos Escola e Democracia I e II, o autor delineia seu pensamento em três teses fundamentais: 1ª Tese: Filosófico-histórica- O autor vai mostrar, com esta tese, como historicamente a burguesia defendeu a educação para todos com o interesse de transformar os servos em cidadãos. Falava-se da pedagogia da essência que era baseado em Rousseau, que dizia que tudo nasce bom, e que o homem modifica esta bondade. Só que este súbito interesse da burguesia estava baseado na ideologia de que os servos recebendo educação e estando dentro de uma política democrática escolheriam representantes considerados, para os burgueses, os melhores. Mas que nem sempre eram os melhores para os servos. Diante deste quadro, a burguesia mudou de opinião e passou a defender a pedagogia da existência que vai basicamente legitimar as desigualdades. 2ª Tese: Filosófico-metodológica- Com esta tese, o autor vai fazer uma dura crítica à Escola Nova no que se refere à dissolução da diferença entre o ensino e a pesquisa e desta forma empobreceu o próprio ensino. 3ª Tese: Especificamente política- ele inicia seus discurso falando da falta de democracia na Escola Nova, fazendo uma relação entre a primeira tese e a segunda. No último capítulo do livro o autor enumera 11 teses sobre educação e política, que primeiro distingui uma e outra e depois asrelaciona, mostrando que embora política e educação têm conceitos distintos embora uma não existe em plenitude sem a outra. Escreva seu resumo aqui..
Publicado em: 15 janeiro, 2008   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    os marcos históricos da escola nova Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    relaçao entre aluno e professor na escola nova e tradional Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    fale um pouco sobre o livro Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    gostaria de saber uma analise critica sobre a escola dualista e a unitaria Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    o que é democracia vista na educação Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    O que é claramente teoria crítico-reprodutivista? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    cpitulo 2 e 3 Veja tudo
Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.