Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Ciências Sociais>Resumo de A diversidade da vida dos fungos.

A diversidade da vida dos fungos.

Resumo do Livro   por:bia10     Autor : Beatriz Bevacqua
ª
 
Os fungos[BR] Os fungos são seres eucariontes, heterotrofos, uni ou pluricelulares. Eles não são plantas nem animais e, por essa razão, ganharam um reino a parte na classificação dos seres vivos, o Reino dos Fungos. Os fungos podem ser encontrados em quase todos os ambientes, pois se desenvolvem em qualquer subsrato, principalmente onde há muita umidade, pouca luz e abundância de matéria orgânica morta, animal ou vegetal.Alguns exemplos como o cogumelo e o orelha-de-pau.[BR]O corpo dos fungos pluricelulares é constituído de um conjunto de filamentos delgados e microscópicos denominados hifas. O aglomerado de hifas forma uma massa chamada de micélio. As hifas liberam uma substância no substrato onde estão e fazem uma espécie de digestão, cujos produtos são aproveitados como alimentos para o próprio fungo.[BR] Os fungos constituem um grupo de microrganismos que têm grande interesse prático e científico para os microbiologistas. Suas manifestações são familiares: todos já viram os crescimentos azuis e verdes em laranjas, limões e queijos, as colónias cotonosas, brancas ou acinzentadas, no pão e no presunto, os cogumelos dos campos (ou nas prateleiras de armazéns) e os chapéus-de-cobra nas matas. Todas representam vários organismos fúngicos, morfologicamente muito diversificados. De um modo geral, os fungos incluem os bolores e as leveduras. A palavra bolor tem emprego pouco nítido, sendo usada para designar os mofos, as ferrugens e o carvão (doença de gramíneas). Neste capítulo serão considerados os bolores para, no capítulo seguinte, serem estudadas as leveduras.[BR] Rhizopus Trata-se de bolores comuns do pão (figura 1), que causam muita decomposição de alimentos. Crescem em pães, vegetais, frutas e outros produtos de nutrição. A espécie mais comumente encontrada é o Rhizopus stolonifer (classe Zygomycetes, ordem Mucorales). Morfologicamente são fungos não-septados, com micélios cotonosos e formando esporangióforos nos nódulos onde se encontram os rizóides. Seus esporângios são, usualmente, muito grandes e negros e suas columelas são hemisféricas. A base do esporângio, ou apófise, tem a forma de taça. Esses bolores produzem agrupamentos de hastes semelhantes a raízes, denominados rizóides, assim como estolones ou "estolhos" (como os dos morangueiros), capazes de tomar "raiz" onde pode se originar um novo organismo. A figura 2 mostra o ciclo vital do Rhizopus stolonifer, o que ilustra o fato de que todos os fungos apresentam ciclos vitais.
Pode ser observado que o Rhizopus stolonifer é heterotálico. A reprodução sexuada requer dois talos de tipos diferentes. Uma vez que os talos são morfologicamente indistinguiveis, são designados com os sinais + e -, em lugar dos adjectivos macho e fêmea. (Geralmente, entre os gametos morfologicamente diferentes, o maior é identificado como feminino e o menor como masculino. Do mesmo modo, um gameto que deixa a estrutura em que se forma e mais tarde se funde com um gameto relativamente imóvel é considerado como masculino.) Estando presentes os dois talos, as extremidades das hifas se diferenciam em progametângios, que entram em contacto e se desenvolvem em gametângios pela formação de septos. As paredes existentes entre os dois gametângios se dissolvem e seus protoplastos coalescem. Os núcleos de ambos os tipos acasalados se fundem em pares, dando origem a muitos núcleos zigotos. A estrutura que os contém é chamada de cenozigoto. A parede do cenozigoto logo se espessa, torna-se negra e rugosa, desenvolvendo o zigósporo. O estado de repouso do zigósporo dura 1 a 3 meses e, às vezes, mais. Na germinação ocorre a meiose; o zigósporo se abre, emergindo um único esporângio germinal em sua extremidade. Este é esporangióforo com um semelhante a um esporângio produzido assexuadamente. Alguns desses esporângios contêm esporos de um só tipo (ou + ou -), enquanto outros encerram esporos dos dois tipos, em números aproximadamente iguais. Esporulação Desenvolvimento em esporângios, de pequenas células com parede resistente, capaz de suportar condições de secura - esporos(mitósporos por resultarem de mitoses). Endósporos são esporos que se formam dentro do esporângio; exósporos são esporos que se formam no exterior do esporângio. Os fetos e o bolor do pão são exemplos de endósporos.
Publicado em: 14 dezembro, 2007   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    estraido do vestibular da ufc -universidade federal do ceara Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    nao me ajudou em nada Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    o que aconteceria se os fungos deixasem de existir? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    cogumelo e unicelular ou pluricelular: Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    A`vezes,fatias de pao fica embolaradas.A melhor explicaçao para isso é: Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    Oque aconteceria com a humanidade se os fungos deixassem de existir? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    modo de vida dos fungos Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    como fazer a bibliografia desse resumo Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    eu ainda não entendi isso pode me explicar.................. Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    da hora mano Veja tudo
Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.