Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Ciências Sociais>Resumo de Imigração árabe no Brasil

Imigração árabe no Brasil

Resumo do Artigo   por:LuPDTO     Autor : Lygia Rocco
ª
 
O início da formação da “nação árabe” foi em 622 da era cristã, com o advento do Islão, adquirindo seus contornos maiores com a chegada dos muçulmanos à Península Ibérica.

O fluxo mais importante da imigração árabe para o Brasil começou por volta de 1880. A maioria são sírios e libaneses, e antes de 1943, sírio-libaneses, pois até está data Síria e Líbano eram um só país.

Os primeiros imigrantes deixaram seu país de origem pressionados pelo governo turco. Até o início do século XX, toda aquela região estava sob domínio do Império Otomano, e na promulgação da constituição turca em 1908, estendeu a obrigação do serviço militar, que antes só estendia aos muçulmanos, aos cristãos. O massacre de 1860, dos drusos contra cristãos, também foi um fator importante para explicar o fenômeno do processo imigratório e o contingente maior de cristãos.

No início, os primeiros imigrantes pretendiam ganhar algum dinheiro e voltar para a sua terra natal. Ao final, acabaram vendendo os poucos bens que tinha por lá e permaneceram no Brasil.

Os primeiros optaram por trabalhar no comércio. Em São Paulo, se concentravam nos Distritos da Sé e Santa Ifigênia, ou seja, entre as ruas 25 de Março, da Cantareira e Avenida do Estado. A maioria da firmas estabelecidas nesta região eram lojas de tecidos a varejo e armarinhos.

Em 1895, o bairro dos árabes imigrantes era a 25 de Março. Eles saiam quase todos para mascatear, carregando uma caixa pesada de madeira cheia de armarinhos nas costas. \u003cbr\>Muitos dos que moravam na região da 25 de Março, estudaram \n na escola árabe de Yázigi, primeiro situada na rua Maria Figueiredo e \n depois transferida para a rua Maria Antônia, no mesmo edifício que mais \n tarde viria a ser a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da \n Universidade de São Paulo. Depois, mudou para a esquina da rua Pamplona \n com a Av. Paulista. O nome Yázigi, hoje conhecido pelo Instituto de \n Idiomas Yázigi, onde a palavra, segundo Jorge Suleiman Yázigi, é de origem \n turca, e significa “escritores”. No tempo da dominação otomana, deram o \n nome à família na Síria.\u003cbr\>\u003cbr\>Muitos dos imigrantes provinham das \n cidades de Zahlé (Líbano) e Homs (Síria), e já estabelecidos no Brasil, \n estruturavam a comunidade entre os “patrícios” dessas regiões. E a medida \n que melhoravam de vida, investiam o capital em terrenos e imóveis. \n \u003cbr\>\u003cbr\>Na arquitetura e na arte árabes, observa-se que existem elementos \n que identificamos como “mouriscos” ou árabes, pois compartilham elementos \n comuns de formas conhecidas associadas ao termo “arte islâmica”. Esta \n tradição artística não surge espontaneamente, mas trás dentro de si \n tradições anteriores, dos povos conquistados ou que tiveram contato com os \n árabes. Utilizou com freqüência soluções arquitetônicas, motivos \n decorativos de diversas origens: bizantina, sassânida, helenística entre \n outras.\u003cbr\>\u003cbr\>O azulejo é uma constante na arquitetura árabe, chegando ao \n Brasil através dos portugueses. A prática da esmaltação da argila cozida \n já existia na antiga Mesopotâmia, e, sobretudo, na Pérsia. A palavra \n deriva do árabe azzalujo ou al-zallaja, que significa unido, \n liso.\u003cbr\>\u003cbr\>Obras arquitetônicas e de arte feitas por ou para \n não-muçulmanos podem apropriadamente ser estudadas como trabalhos de arte \n islâmica, sendo que o adjetivo “islâmico”, como afirma Oleg Grabar, em seu \n “The Formation of Islamic Art”, se refere a uma cultura ou civilização a \n qual a maioria da população ou o elemento dominante professa a fé do \n Islã.",1] ); //

Muitos dos que moravam na região da 25 de Março, estudaram na escola árabe de Yázigi, primeiro situada na rua Maria Figueiredo e depois transferida para a rua Maria Antônia, no mesmo edifício que mais tarde viria a ser a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade de São Paulo. Depois, mudou para a esquina da rua Pamplona com a Av. Paulista. O nome Yázigi, hoje conhecido pelo Instituto de Idiomas Yázigi, onde a palavra, segundo Jorge Suleiman Yázigi, é de origem turca, e significa “escritores”. No tempo da dominação otomana, deram o nome à família na Síria.

Muitos dos imigrantes provinham das cidades de Zahlé (Líbano) e Homs (Síria), e já estabelecidos no Brasil, estruturavam a comunidade entre os “patrícios” dessas regiões. E a medida que melhoravam de vida, investiam o capital em terrenos e imóveis.

Na arquitetura e na arte árabes, observa-se que existem elementos que identificamos como “mouriscos” ou árabes, pois compartilham elementos comuns de formas conhecidas associadas ao termo “arte islâmica”. Esta tradição artística não surge espontaneamente, mas trás dentro de si tradições anteriores, dos povos conquistados ou que tiveram contato com os árabes. Utilizou com freqüência soluções arquitetônicas, motivos decorativos de diversas origens: bizantina, sassânida, helenística entre outras.

O azulejo é uma constante na arquitetura árabe, chegando ao Brasil através dos portugueses. A prática da esmaltação da argila cozida já existia na antiga Mesopotâmia, e, sobretudo, na Pérsia. A palavra deriva do árabe azzalujo ou al-zallaja, que significa unido, liso.

Obras arquitetônicas e de arte feitas por ou para não-muçulmanos podem apropriadamente ser estudadas como trabalhos de arte islâmica, sendo que o adjetivo “islâmico”, como afirma Oleg Grabar, em seu “The Formation of Islamic Art”, se refere a uma cultura ou civilização a qual a maioria da população ou o elemento dominante professa a fé do Islã. \u003cbr\>Podemos citar como alguns exemplos de influência árabe em \n algumas obras arquitetônicas na cidade de São Paulo, o Palácio das \n Indústrias no parque D. Pedro, a casa da família Jafet, no bairro do \n Ipiranga. Também a utilização de azulejos para formar mosaicos que \n recobrem pisos, bancos e mesas, além de fachadas, como a da mesquita da \n Sociedade Beneficente Muçulmana em Santo Amaro, na avenida Yervant \n Kissajekian, 1106.\u003cbr\>\u003cbr\>Várias foram as empresas e indústrias que os \n árabes construíram em São Paulo, como por exemplo, a Eucatex, da família \n Maluf. A firma Assad Abdalla & Nagib Salem, que era a principal \n distribuidora de algodãozinho cru com a marca 141 por todo o Brasil. \n Muitas outras poderiam ser citadas. A população árabe ou de origem árabe \n no Brasil é hoje de quase 10 milhões, e de árabes-muçulmanos, \n aproximadamente 1 milhão.\u003cbr\>\u003cbr\>Lygia Rocco é arquiteta \n \u003cbr\>\u003cbr\>\u003cbr\>\u003cbr\>\u00 3cbr\>BIBLIOGRAFIA\u003cbr\>\u003cbr\>Fauto,Boris. “Imigração e \n política em São Paulo”. Boris Fausto.. et al.. São Paulo, Editora Sumaré: \n Fapesp, 1995 (Série Imigração; v. 6)\u003cbr\>\u003cbr\>Imigração Árabe in: “Brasil \n 500 anos de pensamentos”.\u003cbr\>\u003cbr\>Hanania, Aida Rámeza. “A Arte Árabe e a \n Teologia Islâmica”, in: Videtur – 1, CEAr/DLO/ FFLCH-USP, Editora \n Mandruvá, São Paulo, 1998.\u003cbr\>\u003cbr\>Hanania, Aida Ramezá. “A Produção \n Cultural do Imigrante Árabe no Brasil (fins do século XIX e XX)”, in: \n “Relações de Gênero e Diversidades Culturais nas Américas”. Coord. Heloísa \n Buarque de Holanda, Maria Helena Rolim Capelato, - Rio de Janeiro: \n Expressão e Cultura; São Paulo: EDUSP, 1999.\u003cbr\>\u003cbr\>Greiber, Betty Loeb. \n “Memórias da imigração: libaneses e sírios em São Paulo”, Betty Loeb \n Greiber, Lina Saigh Maluf, Vera Cattini Mattar. – São Paulo: Discurso \n Editorial, 1998.\u003cbr\>\u003cbr\>Sáfady, Wadih. “Cenas e cenários dos caminhos da \n minha vida – depoimento e contribuição para a
Publicado em: 10 setembro, 2007   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    número estimado de imigrantes de imigrantes no brasil ( 3 Respostas ) Veja tudo
  1. Responda  :    2 milhoes quarta-feira, 25 de junho de 2014
  1. Responda  :    .+ quarta-feira, 25 de junho de 2014
  1. Responda  :    *numero estimado de imigrantes arabes no brasil? terça-feira, 27 de maio de 2014
  1. Responda   Pergunta  :    pq deixaram sua terra natal ? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    porque deixaram a terra natal ? ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    alguém sabe?????? quinta-feira, 22 de maio de 2014
  1. Responda   Pergunta  :    Quais são hus numeros estimados de imigrantes Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    porque declararam sua terra natal? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    Porque dificultam a entrada de árabe no país ?Porque te que pedir um visto ? Digo, no caso de um árabe quiser vir ao brasil para passear ou conhecer alguém, essa pessoa terá que ir a embaixada brasi Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    Qual e a origem ?? ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    dE 48 MILHÉS DE DESCENDENTES TEMOS 42% lIBANO; 38% SÍRIOS; 7% PALESTINOS/ 6% eGÍPCIOS; 4% IRAQUEANOS; DEMAIS; sábado, 28 de junho de 2014
  1. Responda   Pergunta  :    davi Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    numero estimado de imigrantes arabes no brasil ( 2 Respostas ) Veja tudo
  1. Responda  :    -Segundo os estudos relativos à coletividade expandida árabe no Brasil. Foram adotados , os seguintes critérios:- Coletividade Expandida Sírio-Libanesa, os imigrantes de origem síria ou libanesa, que entraram no Brasil, após 1880, de procedência diversa. - Considerou-se o índice de miscigenação dos árabes de 100% até a terceira geração,;- Admitida a inter-miscigenação .- Base de calculo censos IBGE 1980 e 2010,e outros cálculos temos uma Coletividade Árabe EM 2010 48 MILHÕES DE BRASILEIROS sábado, 28 de junho de 2014
  1. Responda  :    Mais de 12 milhoes de descendentes e imigrantes recentes. A maioria e crista e oriunda da regiao do Levante (Siria e Libano). quarta-feira, 8 de maio de 2013
  1. Responda   Pergunta  :    a influencia na economia e na cultura Veja tudo
Traduzir Enviar Link Imprimir
  1. 2. marta

    critica

    por favor coloquem títulos nos textos !!!pois fica muito confuso para achar !! ate mais e obrigada pela compreençao

    0 Classificação quarta-feira, 13 de março de 2013
  2. 1. nicolas

    migração dos árabes au brasil

    Obrigado por mia judar no meu trabalho de geografiar

    0 Classificação quinta-feira, 3 de maio de 2012
X

.