Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Ciências Sociais>Resumo de FEMINIZAÇÃO DA POBREZA: UMA LEITURA CRITICA

FEMINIZAÇÃO DA POBREZA: UMA LEITURA CRITICA

Resumo do Livro   por:Magna Seixas     Autores: JOHNSON; Guillermo Alfredo
ª
 
Este artigo visa comunicar resultados de uma pesquisa que está em curso denominada “A Feminização da Pobreza na Associação de Municípios da Foz do Rio Itajaí (AMFRI): A desigualdade de gêneros no mercado de trabalho formal”. Na presente investigação tencionamos por analisar a relação de gênero com as problemáticas crescente da pobreza, que incita a um intenso debate entre os pesquisadores que atuam nessa linha de pesquisa, assim como se tornou caminho obrigatório no diálogo dos governantes com os movimentos sociais. Decorrentes da crescente desigualdade na distribuição de renda nos últimos decênios a questão da pobreza retornou ao centro do debate acadêmico e das políticas públicas. Os autores desta pesquisa compreendem ser necessário construir um entendimento deste fenômeno como sendo uma das faces da ‘nova pobreza’. Concebemos que tem uma devida importância resgatar uma contextualização histórica e contemporânea do fenômeno da desigualdade entre os gêneros para compreender o fenômeno que está atingindo a sociedade. Os dados apresentados oferecem-nos elementos para construir uma leitura abrangente sobre a questão aguda e angustiante da desigualdade na apropriação da riqueza socialmente produzida, como um dos resultados mais cruéis da lógica neoliberal. Obviamente que essa desigualdade de riqueza e renda que a pobreza assume nos dias atuais possui várias dimensões particulares em que cada uma das regiões do Brasil. O que procuramos na pesquisa realizada é analisar a dimensão que essa desigualdade assume na região antes referida, ao mesmo tempo em que buscamos identificar as principais características que assumem as relações de gênero vinculadas à distribuição de rendimentos e riqueza nesta região. No presente escopo analítico somamo-nos a uma numerosa gama de pesquisadores preocupados com a persistência e a complexidade crescente da desigualdade na apropriação da riqueza na sociedade contemporânea.
Publicado em: 03 setembro, 2007   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.