Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Ciências Sociais>Resumo de O Associativismo: Conceitos, Princípios e Tipologias

O Associativismo: Conceitos, Princípios e Tipologias

Resumo do Artigo   por:ppinho     Autor : Paulo Pinho
ª
 
Cada vez mais o movimento associativo ganha expansão, sendo considerado uma mais valia no desenvolvimento da sociedade. Este reflecte o comportamento social dominante nas próprias comunidades. E é visto como uma forma de juntar interesses comuns, defendendo pontos de vista de forma global. Segundo o “Guia Para o Associativismo” (2001:5), “O Associativismo é a expressão organizada da sociedade, apelando à responsabilização e intervenção dos cidadãos em várias esferas da vida social e constituiu um importante meio de exercer a cidadania”. A importância e o valor do associativismo decorre do facto de constituir uma criação e realização viva e independente; uma expressão da acção social das populações nas mais variadas áreas. Para José de Almeida Cesário, o associativismo é expressão e exercício de liberdade e exemplo de vida democrática. É uma escola de vida colectiva, de cooperação, de solidariedade, de generosidade, de independência de humanismo e cidadania. Concilia valor colectivo e individual. Pelo que, defender, reforçar, apoiar e promover o desenvolvimento do movimento associativo é defender e reforçar a democracia e a participação dos cidadãos na vida social. O Movimento Associativo é um produto social. Transforma-se com a evolução social, acompanha e participa activamente nessa transformação. Realiza-se tanto mais profundamente quanto mais tenha claros os objectivos da sua intervenção, o seu projecto próprio e o projecto de sociedade para que está orientado o conteúdo fundamental da sua acção. São muitos os autores que afirmam que o associativismo é uma forma de união de povos e/ou comunidades que procuram, de forma económica desinteressada, alcançar um objectivo, com uma personalidade jurídica própria, conferida, no nosso caso, pela lei portuguesa. Tal como a Constituição da República diz, no seu artigo n.º 20, “toda a pessoa tem direito à liberdade de reunião e de associação pacífica”. Então, podemos afirmar que o associativismo, enquanto movimento de união e desinteresse económico, é um acto de liberdade e de opção para qualquer pessoa. Esta pode, de livre vontade, formar a sua própria associação. “Uma associação forma-se por decisão voluntária (...) no sentido dos objectivos que lhes satisfaçam as necessidades (...)” (Elo Associativo nº. 17, 2001:16) Na sociedade em que vivemos torna-se cada vez mais comum ouvir dizer que algumas associações são como que empresas, uma vez que a sua actividade exige uma gestão ao nível da empresarial. Esta é uma das grandes confusões de muitos associativistas, dirigentes ou não. Uma Associação sem fins lucrativos não é uma empresa, senão vejamos: - Uma empresa tem por objectivo produzir e/ou vender um produto, fazer lucro e distribuí-lo; Uma associação tem como fim prestar um serviço, resolver problemas sociais, desenvolver potencialidades, valorizar os seus associados, reinvestir socialmente eventuais receitas e proveitos realizados em prol de todos os associados e da população; - Para uma empresa o que conta, em termos de representatividade, é a força económica e o investimento do sócio; Na associação cada associado tem um voto. - Uma empresa é constituída e permanece enquanto desenvolve uma actividade economicamente rentável; Uma associação é uma emanação da vontade popular que traz benefícios sociais aos seus associados, vive e renasce permanentemente pela vontade de sucessivas gerações de associados anónimos, cuja força motora é a resposta a problemas locais, à melhoria da qualidade de vida, a participação popular, o exercício profundo da democracia, etc.
- As empresas não têm acesso ao estatuto de utilidade pública; As associações têm acesso ao estatuto de utilidade pública que assegura um conjunto de benefícios fiscais às associações. Podiam alinhar-se outros exemplos, mas o que interessa realçar é que pela sua natureza e fins, associações e empresas são entidades diferentes. Pires, (1987:9), cintando Bastos, 1950, diz que “A Associação é a reunião deduas ou mais pessoas que põem em comum, de uma maneira permanente, os seus conhecimentos ou a sua actividade para um fim que não é o de partilhar os benefícios”. Trata-se de um movimento no qual as pessoas se agrupam em torno de interesses comuns, constituindo associações, entidades com personalidade jurídica e com objectivos de entreajuda e cooperação. (Guia para o Associativismo, 2001:5). Os Estatutos fixam os grandes objectivos, enquanto os Regulamentos assinalam regras de comportamento dos associados entre si e de gestão para melhor se atingirem aqueles objectivos. Toda a gestão é finalmente orientada para a organização de actividades que conduzem à satisfação das necessidades expressas pelos associados desde a fundação da associação, diversificadas em seguida e ampliadas à medida que os anos passam, a sociedade evolui e com ela as mentalidades, as técnicas, os meios e a cultura. (Elo Associativo, n.º 17, 2001: 16) Enquanto forma privilegiada de intervenção da sociedade civil, o Associativismo, segundo o Guia para o Associativismo( 2001:5), rege-se por três princípios: “De Liberdade – A adesão a uma associação é livre, tal como é livre a saída do movimento associativo”. “De Democracia – O funcionamento de uma associação baseia-se na equidade entre os seus membros, traduzida na expressão «um associado, um voto»”. “De Solidariedade – As associações resultam sempre de uma congregação de esforços, em primeiro lugar dos fundadores e depois de todos os associados. Se por um lado a origem de uma associação acaba por ser comum a todas, ou seja, a congregação de esforços em torno de um interesse comum, por outro, o seu fim, o seu objectivo, já pode ser o mais diversificado, levando a que existam as mais variadas associações (Culturais, Recreativas, Desportivas, Defesa do Ambiente e Património, Desenvolvimento Local, Moradores, Estudantes, Pais, Profissionais...)
Publicado em: 28 agosto, 2007   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    o QUE É O ASSOCIATIVISMO? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    as sua finalidades Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    associativismo Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    O titulo desta obra Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    sociativismo social Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    formas de associativismo Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    Como manter uma concordância numa sociedade, sabendo que cada pessoa tem uma opinião distinta das coisas? ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    PROCURAR PASSAR PARA OS ASSOCIADOS QUE OS BENEFICIOS SERÃO COMUNS A TODOS, E QUE TODOS DEVEM PENSAR COO U TODO, E NÃO COO U SÓ, AFINAL É UA SOCIEDADE, O PRÓPRIO NOME JA DIZ. sexta-feira, 11 de janeiro de 2013
  1. Responda   Pergunta  :    Conceito do Associativismo? ( 2 Respostas ) Veja tudo
  1. Responda  :    E a prática social da criação e gestão das associações (organizações providas de autonomia e de órgãos de gestão democrática: assembléia geral, direção, conselho fiscal) e, por outro lado, a apologia ou defesa dessa prática de associação, enquanto processo não lucrativo de livre organização de pessoas (os sócios) para a obtenção de finalidades comuns. terça-feira, 3 de setembro de 2013
  1. Responda  :    é um conjunto de pessoas que se associa em prol de um mesmo resultado que beneficiara a todos... terça-feira, 27 de novembro de 2012
  1. Responda   Pergunta  :    a associaçao é composta de quantas pessoas no minimo? ( 3 Respostas ) Veja tudo
  1. Responda  :    NO MÍNIMO DE 2 PESSOAS quarta-feira, 2 de janeiro de 2013
  1. Responda  :    12 quinta-feira, 1 de novembro de 2012
  1. Responda  :    20 segunda-feira, 22 de outubro de 2012
  1. Responda   Pergunta  :    Como deve estar estrutura a associação? ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    bem sucedida!! terça-feira, 14 de agosto de 2012
Traduzir Enviar Link Imprimir
  1. 4. Nelson Andrade

    Coment

    Apesar de breve, não deixa de ser uma abordagem qualitativa do assunto. Poderia ser mais específico, mas compreende-se a limitação em número de palavras. Parabéns. Seria bom poder responder a algumas das questões colocadas. Abraço.

    3 Classificação quarta-feira, 9 de março de 2011
  2. 3. Paris, Setev Hill

    Good

    An excellent work that only sins for the lack of translation for other languages, as the Frenchman and the English, for example hates to also make a more general boarding to the remaining countries. However, good work.

    3 Classificação terça-feira, 28 de agosto de 2007
  3. 2. Antero Ferreira

    Parabéns

    Uma boa narração e descrição do assunto que pretendeu retratar. Bem explicito, curto, mas detalhado. Um bom contributo para trabalhos futuros. Parabéns.

    6 Classificação terça-feira, 28 de agosto de 2007
  4. 1. Lígia Silva

    Associativismo

    Um excelente resumo da temática e sua abordagem. Parabéns

    22 Classificação terça-feira, 28 de agosto de 2007
X

.