Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Ciências Sociais>Resumo de Psicanálise e a Psicopedagogia: contribuições para o espaço educaciona

Psicanálise e a Psicopedagogia: contribuições para o espaço educaciona

Resumo do Artigo   por:lumocabr     Autor : Luciana Moreira Caldas*
ª
 

RESUMO: Durante anos, o campo educacional vem sendo foco de atenção de diversos estudiosos das mais variadas áreas. A compreensão de como se dá o processo ensino-aprendizagem, tem levantado questionamentos, afirmações e negações, mexendo com todos que estão envolvidos na busca por esse entendimento. Logo, este artigo foi realizado a partir de leituras e compreensões sobre o assunto, dando início a estudos na área de psicanálise possibilitando uma continuidade, que resultará num trabalho monográfico, que será apresentado para a conclusão do curso e titulação de especialista em Psicopedagogia Institucional. Palavras- chave:
Psicanálise, Processo Ensino-Aprendizagem, Psicopedagogia Institucional. SUMMARY: During years, the educational field comes being focus of attention of diverse studious of the most varied areas. The understanding of as if gives to the process teach-learning, has raised questionings, affirmations and negations, moving with that they are involved in the search for this agreement.
Soon, this article was carried through from readings and understanding on the subject, having given beginning the studies in the psychoanalysis area making possible a continuity, that will result in a monographic work, that will be presented for the conclusion of the course and titulação of specialist in Institucional Psicopedagogia.
Words key
: Psychoanalysis, Teach-Learning Process, Institucional Psicopedagogia. INTRODUÇÃO Todos nós possuímos limitações, algumas fobias, angústias e sofrimentos, que por vezes, quando não superadas, acabam desencadeando dificuldades no processo de aprendizagem. A psicopedagogia desempenha uma grande importância, por ser uma área de estudo que vem contribuir na superação dessas dificuldades de aprendizagem, onde pode buscar auxílio na psicanálise, que é um campo específico de compreensão do modo de ser do homem, tendo como principal objeto de estudo o inconsciente. Poderíamos nos questionar, por que não trabalharmos o consciente nessa busca de que o processo de aprendizagem de fato aconteça. Então devemos lembrar que o consciente é apenas uma pequena parte da mente que inclui tudo o que estamos cientes, num dado momento e, que é justamente no inconsciente, que estão armazenados elementos instintivos que nunca foram conscientes e que não são acessíveis à consciência. A maior parte da consciência é inconsciente. Ali estão os principais determinantes da personalidade, ou fontes de energia psíquica, e pulsões ou instintos. Ao desencadear estudos na psicanálise, tentando melhorar o processo de aprendizagem, nos deparamos com um assunto de suma importância que é a sexualidade, que interfere na formação da identidade, principalmente do adolescente, dando ênfase à curiosidade, como afirma o Psicólogo Enio Brito Pinto: “Se nós não temos curiosidade não aprendemos, e a primeira curiosidade é da onde é que eu vim, para onde é que eu vou, quem sou eu. Parte dessa curiosidade tem a ver com a sexualidade, então, se abrimos o caminho para a curiosidade acerca da sexualidade, abrimos também caminho para a curiosidade sobre o mundo, curiosidade científica, curiosidade filosófica, curiosidade à cata de conhecimento.” Além disso, como nos lembra Schneider (1995), a sexualidade quando bem desenvolvida, dá resultados positivos na teoria da identificação que, em psicanálise, encontramos elementos para compreender o movimento de uma geração diante de outra e da apropriação por esta segunda dos aspectos da primeira.
É através da teoria da identificação, por tratar ao mesmo tempo de um processo psíquico e social, que a psicanálise vai fornecer elementos para a compreensão de dificuldades de aprendizagem, tornando possível a intervenção do psicopedagogo. É evidente que não podemos descartar a transferência na relação professor-aluno, que de fato sempre existe, podendo o educador, trazer tal elemento ao seu favor, já que geralmente, oaluno só aprende de alguém a quem seu inconsciente delega uma autoridade para tal, ou seja, o lugar do mestre. Logo, aprendemos a amar, por amor a alguém. Sendo assim, o educador, deve buscar firmar sua identidade, sua postura profissional em sala de aula, para que os alunos os encarem como tal e se possível, buscar estabelecer uma boa relação com os mesmo, facilitando seu trabalho e consequentemente a aprendizagem dos discentes. Um caminho a ser trilhado na prática do educador, pode estar nas brincadeiras. Melanie Klein, que é considerada a criadora da análise de crianças porque desenvolveu um método específico para tratá-las: a técnica do brincar. Ela percebeu que, ao brincar, a criança expressava suas fantasias sobre todos os aspectos de sua vida, inclusive os mais primitivos. E pôde, então, além de tratar, observar as crianças pequenas, suas angústias, seus conflitos e seus conteúdos mentais. Diante da heterogeneidade existente no lócus escolar, não se torna fácil à atuação do profissional da educação, seja ele professor, coordenador, psicopedagogo, enfim; faz-se necessário uma dinamicidade para que essa diversidade de expectativas e níveis de necessidades sejam atendidas, e mais uma vez, o profissional da educação encontra-se em um grande desafio: educar num contexto extremamente diversificado, sendo esse desafio, o estimulador para que esse estudo prévio, venha resultar num estudo mais aprofundado sobre o assunto, culminando numa monografia de conclusão de curso. REFERÊNCIAS KLEIN, Melanie. http://www.psicopedagogia.com.br/artigos/artigo.asp?entrID=598 OLIVEIRA, Vera Barros de; BOSSA, Nádia Aparecida (org). Avaliação Psicopedagógica do Adolescente
. Petrópolis, RJ: Vozes, 1998. PINTO, Enio Brito. http://www.psicopedagogia.com.br/artigos/artigo.asp?entrID=242 SCHNEIDER, M. (1995). Traumas e filiação em Freud e Ferenczi
, in Percurso. Revista de Psicanálise, nº10, Ano VI, 1995, p.31-39. ______________________ *Graduada em Pedagogia pela UFMA, Pós- Graduanda em Coordenação Pedagógica- UFMA e Psicopedagogia Institucional – Gama Filho(CETEB). Pesquisadora sobre Psicanálise.
Contato: lumocabr@yahoo.com.br
**Artigo realizado para obtenção de nota no curso de Pós-graduação em Psicopedagogia Institucional, sobre Psicanálise
.
Publicado em: 27 agosto, 2007   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    VI UM ANÚNCIO ONLINE SOBRE O CURSO DE PSICANÁLISE E PSICOPEDAGOGIA NUM SÓ CURSO,PAGUEI O BOLETO BANCARIO DA MATRÍCULA DE R20,00, E NÃO CONSIGO CMEÇAR O CURSO. QUERO SABER COMO VAI FICAR. MARIA JOSÉ NU Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    como posso falar em poucas palavras sobre a importancia da psicanalise na educaçao Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    como o psicopedagogo pode ajudar seu aluno com dificuldades de aprendizagem? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    contribuição da psicanalise e epistemologia genéticas para educação Veja tudo
Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.