Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Ciências Sociais>Resumo de História dos Fantoches

História dos Fantoches

Resumo do Livro   por:IsabelAndrea     Autor : Isabel Andrea
ª
 
BREVE HISTÓRIA DOS FANTOCHES  -   o Fantoche é tão antigo como as civilizações e em todas tem desempenhado papeis, ou os seus papeis.   Na sua origem o espectáculo de fantoches esteve unido com as manifestações animistas das sociedades primitivas, e tal como as máscaras com as quais se aparentam foram na sua origem objectos sagrados, personagens que eram intermediários entre essas sociedades primitivas e os seus deuses.   Nas cerimónias dos rituais de magia animista, dispunham de uma força que chegava a amparar os homens, tal era a importância que se lhes atribuía.  Era o fantoche ou a máscara que conferia poder  divino ao personagem.  Eram pois, hieráticos, proféticos, iniciadores, conjuradores, servindo todas as formas de uma dramaturgia simbólica.   Neste caso a sua manipulação estava reservada somente aos iniciados que iriam proceder à cerimónia.   Por exemplo:   As marionetas Hopi do Arisona, simbolizavam as filhas do “Deus Mais”, e estavam encarregues de obter a fertilização da terra pelo céu, com a ajuda dos Deuses do ar.  O importante é que a boneca acompanhasse o acto desejado.   Pensa-se que as marionetas apareceram ligadas ou que eram descendentes da estatuária animada Egípcia, que serviram sociedades arcaicas e se integraram nas Maios elaboradas liturgias cristãs da Idade Média.   Na antiguidade clássica, os fantoches encontravam-se no interior dos templos, em tamanho grande, e participavam nas festas processionais de iniciação.   Já no Século VII, o concilio Quinisexto, tomou posição contra a representação de Cristo e os Santos passaram a aparecer com feições humanas o que não tinha ainda acontecido.   Esta escolha de uma estatuária antropomórfica é sem dúvida determinante no desenvolvimento dos fantoches figurativos e imitativos dos homens passando a marcar até aos nossos dias o estilo, a técnica dos espectáculos de bonecos.   Muito se passou sobre a sua história e através de reforços e concílios e de exibições em vários locais o fantoche foi confundido com as manifestações animistas das sociedades primitivas atrás mencionadas e assim a Igreja Cristã vai mais tarde através do Concilio de Trento interditar as representações nas igrejas, o que deu origem a que o teatro de fantoches miniaturizado em castelinhos tenha começado principalmente a andar nas ruas e nas festas palacianas tendo-se então tornado num  teatro ambulante.
  Os fantoches têm uma grande história, portanto para encurtar e ligar o seu papel, passamos do Renascimento, onde ELES, vêm a encontrar adeptos que os fazem ressurgir legalmente, mas nos Adros das Igrejas, nos pátios das casas e nas festas das feiras, defendendo um público popular, começando então uma nova posição definida, na sátira, no humor, e em testemunhos face à ordem reinante.   Por exemplo:   Quando em Inglaterra os reis puritanos mandam fechar os teatros, são os fantoches que durante cerca de 18 anos vão manter a tradição do Teatro Inglês, pois não podiam prender os bonecos. Quando a Guerra dos 30 anos faz dispersar as companhias teatrais, vamos encontrar os comediantes ingleses na Alemanha, nos finais do Século XVI, representando com Teatro de Bonecos.  E assim os reportórios vão sendo  alterados, aumentados e atingem curiosas produções barrocas cheias de acontecimentos extraordinários que pululam um pouco por toda a Europa.   E carregados de peripécias inseridas na história da evolução teatral eles têm caminhado pelo Mundo de muitas maneiras não se tendo no entanto deixado nunca fixar no seu passado.  Actualmente são usados das mais diversas formas, dando mesmo origem a fabulosos exercícios de criatividade que deixam maravilhados quantos conseguem ter o privilégio de assistir a alguma representação. Há no entanto algo que se mantém como um ritual da alegria colectiva, os espectáculos de Rua, os tais que podem acontecer nos pátios, nos jardins, nas praias, nas feiras, nos Adros das Igrejas e que podem ser vistos como fazendo parte integrante da paisagem ou dos acontecimentos felizes
Publicado em: 05 julho, 2007   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    quem fez o primeiro fantoche Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    porque os fatoches sao feitos so com pano ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    para se manipular melhor terça-feira, 1 de abril de 2014
  1. Responda   Pergunta  :    quem inventou Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    como e o nome do criador do fantoche Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    quem inventou o fantoche Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    como nasceu o fantoche? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    o que é Quinsexto ? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    por que? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    como se faz um fantoche Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    em que ano o fantoche fez susseso? Veja tudo
Traduzir Enviar Link Imprimir
  1. 1. lurdes

    nota

    Ficaria mais completo, acompanhado por foto de cada exemplo

    0 Classificação segunda-feira, 24 de março de 2008
X

.