Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Medicina E Saúde>Resumo de Sistema Nervoso Central - A Depressão

Sistema Nervoso Central - A Depressão

Resumo do Artigo   por:Saunder     Autor : Anónimo (Site da Pfizer)
ª
 
DEPRESSÃO
Normalmente, os fármacos são eficazes em cerca de 80% dos casos de depressão, independentemente da sua causa. São necessárias 2 a 3 semanas até se sentir o seu efeito. Embora todos sejam eficazes, nem todos os doentes reagem da mesma forma ao mesmo composto. No caso de haverem efeitos secundários, aconselha-se que contacte o seu médico. Eis os diversos grupos de fármacos existentes no mercado e o seu mecanismo: - Tricíclicos (amitriptilina, imipramina, clomipramina, desipramina, dotiepina, nortriptilina). Estes representam a primeira geração de fármacos para o tratamento da depressão. Efeitos secundários: manifestações desagradáveis para o coração, uma sensação de agitação, tornando-se inadequados para quem tem também sintomas de ansiedade. Outros efeitos secundários podem ser boca seca, obstipação, vertigens, sonolência, visão turva, problemas sexuais, problemas de bexiga. - IMAO (fenelzina, tranicilpromina, moclobenide) São eficazes, mas podem provocar hipertensão (aumento da pressão arterial); além disso, o seu uso exige algumas restrições de tipo alimentar, na medida em que durante a sua administração é necessário eliminar alguns alimentos. - SSRI (fluoxetina, fluvoxamina, sertralina, paroxetina, citalopram) São actualmente os antidepressivos mais utilizados. Diminuem os efeitos secundários e maior tolerabilidade e segurança relativamente a outras categorias. - SNRI (venlafaxina) Semelhante aos tricíclicos, embora seja mais rápido e cause menos efeitos secundários. - NARI (reboxetina) Os efeitos secundários possíveis estão ligados ao aumento do neurotransmissor envolvido, a noradrenalina.
A eficácia destes fármacos varia de doente para doente e diferenciam-se entre si através dos efeitos secundários que podem provocar: Perturbações gastrintestinais Secura da boca Perturbações da visão Obstipação Vertigens Sonolência durante o dia Aumento ou perda de peso Insónia Inquietação Cefaleias

Os que são considerados mais graves são:
Perturbações urinárias Perturbações cardiovasculares Perturbações sexuais Os antidepressivos não causam dependência nem habituação. No entanto, é necessário uma atenção especial durante a condução.


Terapêutica de longo prazo O prolongamento do tratamento é necessário para evitar recidivas, pois estas acontecem em 8 doentes em cada 10. O tratamento anti depressivo deve ter uma duração mínima de três meses após o início dos sintomas, e a sua continuação depende do doente em questão, tendo em conta a avaliação da relação entre os efeitos secundários e os benefícios do tratamento. Seguidamente ao prolongamento da terapêutica é necessário um período de manutenção.
A psicoterapia Acompanha o tratamento farmacológico. Existem vários tipos de tratamento, que pode ser individual, em grupo ou em ambiente familiar. Inclui conversas e exercícios com um terapeuta qualificado. São três os tipos de terapêutica utilizados com mais frequência: Terapêutica comportamental
Coloca em evidência hábitos, comportamentos e pensamentos que possam favorecer o aparecimento de sintomas depressivos e procura convencer o deprimido a modificar o decurso dos acontecimentos, de forma a superar as suas próprias dificuldades. Terapia cognitiva
Ajuda a examinar os pensamentos e a visão da realidade e tem por objectivo modificar os pensamentos pessimistas. Terapêutica interpessoal
Terapia de grupo onde os doentes se apercebem que não estão sós e onde discutem os seus problemas.

Outros tratamentos possíveis Terapia pela luz
Exposição diária a lâmpadas fluorescentes especiais durante 30 a 60 minutos. É útil nas formas depressivas que se manifestam durante os meses de Inverno, pois a diminuição de luz solar tem influência negativa. Terapia electroconvulsiva
Eficaz nas depressões graves com risco de suicídio e quando os fármacos não fazem efeito. Consiste na transmissão de corrente eléctrica durante alguns décimos de segundo através dos lobos do cérebro. No entanto, discute-se muito o uso desta técnica, sobretudo pelos problemas éticos que envolve.

Publicado em: 27 outubro, 2007   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    formigaçao nas maos o que pode cer Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    Qual é a diferença entre uma “depressão” no sistema nervoso central de uma “depressão” glandular? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    A depressão pode provocar afonia Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    Dormencia no braço e perna só do lado esquerdo são sintomas de deprssão? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    furmigamento no braco esquerdo e no rosto e sistema nervoso e depressao Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    tontura e dor nos nervos sao sintomas da depressao nao tenho vondade nem d me olhar no espelho Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    O benfica é o m,elhor e mai nada Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    tontura e dor nos nervos sao sintomas da depressao nao tenho vondade nem d me olhar no espelho Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    tontura e dor nos nervos sao sintomas da depressao nao tenho vondade nem d me olhar no espelho Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    tontura e dor nos nervos sao sintomas da depressao nao tenho vondade nem d me olhar no espelho Veja tudo
Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.