Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Medicina E Saúde>Resumo de QUAIS OS SINTOMAS DA CRIANÇA HIPERATIVA

QUAIS OS SINTOMAS DA CRIANÇA HIPERATIVA

Resumo do Livro   por:Jerson Aranha     Autores: ( Abram Topczewski; Jerson Aranha)
ª
 
QUAIS OS SINTOMAS QUE O HIPERATIVO APRESENTA? * crianças que não param, na refeição a criança não fica sentada à mesa, se levantam o tempo todo e na grande maioria das vezes para que se alimente, tem que se correr com o prato de comida atrás desta criança; * crianças que não conseguem assistir um programa de TV, ficam o tempo todo se mexendo, plantando bananeira, não conseguem se concentrar mexem em coisas; * crianças que não conseguem ficar brincando com determinado brinquedo durante um período, trocando de brinquedo e brincadeira o tempo todo, nada satisfaz. * crianças que não dormem, que ficam todo tempo chorando, ficam insatisfeitas sempre; * crianças que se expõe com muita facilidade a situações de perigo, não percebem essa faceta e temos que ficar vigiando sempre. * crianças que na escola, se destacam em seu comportamento. * crianças que não param na sala de aula, não param sentadas na carteira, não ficam quietas, mesmo ouvindo a professora contando uma história. * crianças que não conseguem se manter em um grupo ficam girando em torno de grupo para ver o que um está fazendo ou outro está fazendo, mexe com os outros, fala o tempo todo, interrompe as conversas, às vezes até por motivos não inerentes aquela conversa, muitas vezes essas crianças interferem nas conversas e são muitas vezes reprimidas, fazem perguntas o tempo todo e não esperam a resposta. Esta criança normalmente fica marginalizada? Sim, e aí começa todo o conflito, eles não tem "desconfiômetro", acham que não estão fazendo nada de especial, nada de anormal, muitas vezes são castigadas e não entendem porque estão sendo punidas, o comportamento não lhes diz nada, mas a punição existe, assim sendo, essa marginalização dos colegas, dos professores, da família acaba acontecendo mais hora menos hora, e deixa uma cicatriz muito forte. Temos que trabalhar muito no sentido de melhorar a auto-estima desta criança. Como a escola pode ajudar na hiperatividade? A escola ajuda quando detecta, chama os pais, encaminha para avaliações especializadas.
Na minha concepção, as escolas sempre encaminham para uma avaliação psicológica e fica por isso mesmo. Essas crianças não são tratadas com medicamentos, temos uma gama enorme de crianças que chegam aqui sendo tratadas a dois, três anos sem resolver nada. Com o diagnóstico precoce se obtém um êxito melhor no tratamento e é muito mais econômico, pois o tempo de tratamento é mais curto; quanto mais crônico é um problema, maior a dificuldade para a sua resolução. O despreparo dos profissionais da saúde é grande para a questão da hiperatividade?
Existe um desconhecimento grande, apesar de não ser um assunto novo, há 35 anos, 40 anos já existia o diagnóstico que antes era usado à sigla DCM (Disfunção Cerebral Mínima) e que depois com o tempo acabou sendo desdobrada: Distúrbio da Atenção, Síndrome do Déficit de Atenção com ou sem hiperatividade, mudou a sigla, mas o quadro é exatamente o mesmo. Se trabalharmos com educação, temos que conhecer todos os caminhos da educação, se você trabalha com neurologia infantil tem que conhecer todos os meandros da neurologia infantil, mesmo que não seja especialista numa determinada área, tem que conhecer e saber que existe. Um pediatra se é generalista, tem que conhecer a hiperatividade, mesmo que não a trate, tem por obrigação diagnosticar e encaminhar corretamente, essa é uma falha que existe e é freqüente. Professor mal formado já se sabe que o Estado tem, mas o que mais surpreende é ver nas escolas particulares regiamente pagas, pessoas que não conhecem, não sabem observar um comportamento anormal, confundindo-o muitas vezes com má educação ou os considera "bagunceiros" ou até deficiente mental. Percebemos que existe um pré-conceito com relação à parte medicamentosa, como o Sr. Analisa isso?
Existe um pré-conceito muito forte, mas há um desconhecimento quanto à existência de estudos Americanos onde o índice de delinqüência do indivíduohiperativo não tratado é infinitamente maior que nos tratados; isso está na literatura. Vemos profissionais da educação e até da saúde, que trabalham com essas crianças, intervindo na retirada precoce do medicamento, fazendo ruir tratamentos por puro pré-conceito. A própria família muitas vezes, acredita que o tempo que a criança vem se tratando é o suficiente e retira a medicação ou diminui, por conta própria. O que procuro chamar atenção é que se estivéssemos tratando um diabético que necessita de insulina todos os dias, pelo resto da vida, não se questionaria. Então porque não se tem a paciência para tratar o hiperativo durante algum tempo? Existem outros transtornos que possam se confundir com a hiperatividade?
Temos muitas doenças que se acompanham do quadro hiperativo. Crianças com Síndrome de Down, em sua maioria, são hiperativas, e ela deverá ser tratada da sua hiperatividade para ajudá-la em seu aprendizado, crianças com TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo), muitos são hiperativos, isso atrapalha no rendimento global; temos autistas hiperativos e temos que tratar, alguns com dislexia apresentam hiperatividade; crianças com distúrbio de aprendizagem também podem ser hiperativas. Como devemos nos conscientizar da importância da questão da hiperatividade?
Cabe a cada um de nós se interar do assunto e procurar ver qual o segmento mais adequado.
Mesmo os indivíduos que não tem grandes desvios comportamentais, carregam durante muitos anos dificuldades na escolaridade, dificuldade no aprendizado, uma série de outros transtornos que irão carregar até a idade adulta.( Abram Topczewski, Jerson Aranha)
Publicado em: 19 outubro, 2007   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    qual remedio e indicado para crianças com esses simtomas Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    eu tenho um filho que descobri com três anos de idade e fico triste pois muitas mães exclui os filhos de brincar com ele so por que é imperativo Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    eu tenho um filho de 5 anos iperativo ja nao aguento mas gostaria de saber como lidar com isso? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    como saber se uma criança é hiperativo ou qual o grau de hiperatividade Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    ARIEL CHORA MUITO INTERRONPE AGENTE SEM PARAR FAZ MUITAS PERGUNTAS TBM NAO CONSEGUE ASSISTI TV SENTADO SO FICA ANDANDO PULANDO,ELE TBM NAO SDE ENTROSA COM OUTRAS CRIANÇAS FACIL.MEXE EM TUDO Q Ñ PODE Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    qual o medico que devo levar uma criança com esses sintomas? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    minha filha tem 4 anos,e esta um pouco agitada alem disso fala demais se estou falando com alguem ela sempre me interronpe mesmo,na hora do almoço ela come sozinha mais sempre falando sem parar. Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    eu tenho um filho que provavelmente é hiperativo o que eu faço para compreender? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    meu filho TEM 5 ANOS , ESTUDA E É UM DOS PRIMEIROS A ENTENDER E FAZER AS LIÇÕES, PORÉM EM CASA APRESENTA OS SINTOMAS CITADOS NO COMEÇO, COMO PLANTAR BANANEIRA, SE EXPOR AO PERIGO.ELE TEM ESSE PROBLEMA Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    A partir de que idade posso identificar a hiperatividade em uma criança? Veja tudo
Traduzir Enviar Link Imprimir
  1. 31. lora taparo

    crianca hiperativa

    que medico devo procurar para tratar

    1 Classificação terça-feira, 17 de setembro de 2013
  2. 30.

    hiperativa

    meu filho nao dorme nem de dia nem de noite;e nao tem medo do perigo,tambem nao para para comer e chora o tempo todo.ele tem so dez meses pode ser hiperativo.

    2 Classificação domingo, 11 de agosto de 2013
  3. 29. Elaine souza dos santos

    meu filho

    meu filho foi hoje espusso da escola por inperatividade o k faço...

    1 Classificação sexta-feira, 12 de abril de 2013
  4. 28.

    hiperatismo

    crianças hiperativas correm mais riscos de se tornarem viciados pelo fato de sempre procurar correr riscos?

    0 Classificação terça-feira, 19 de fevereiro de 2013
  5. 27. michele coimbra dos santos

    crianças hiperativas

    tenho dois filhos ,um deles emuito calmo passa horas e horas brincando ,ja o mais velho nao fica quie to .bate nos colegas fica todo o tempo dizendo q as pessoas nao gostao dele ,preciso muito de ajuda e resolvir pesquisar mais sobre esse assunto ,ainda nao sei que atitude tomar.

    1 Classificação domingo, 30 de dezembro de 2012
  6. 26. gilney rodrigo

    hiperatividade

    isso é muito importante,pois tenho uma sobrinha com esse sintoma vejo quanto é delicado esse assunto quantas crinças sofrem maus tratos por pura iguinorância adulta de não saber ou pelo menos buscar aprender lhe dar com essa situção.

    3 Classificação quinta-feira, 20 de setembro de 2012
  7. 25. tati

    hiperatividade

    meu filho tem todos esses simtomas realmente ele e uma crianca hiperativa

    11 Classificação sábado, 16 de junho de 2012
  8. 24. thais

    himperatividade

    tenho uma filha de 3 anos,tudo indica q ela tem esse problema.nao para um minuto,esta o tempo todo fazendo arte,nao presta atençao nas coisas e tudo qnao oferece risco para as pessoas normais para ela vira uma arma.

    7 Classificação terça-feira, 24 de abril de 2012
  9. 23. nelma

    iperatividade

    Meu filho tem 2 anos e meio, ele é uma criança muito agitada não para em minuto chora muito e o que mais me preocupa é que até hoje ele não fala. será que isso tem alguma coisa haver?

    9 Classificação quarta-feira, 18 de abril de 2012
  10. 22. simone pedroso

    minha filha tem 12 anos e é hiperativa.

    Eu já não sei mais o que eu faço para ajudar minha filha eu ja levo ela no medico pisciquiatra des de 2007 até hoje ela toma medicamentos controlados como imipramina depaken e repiridona minha filha mente muito na escola e em casa.

    5 Classificação quarta-feira, 18 de abril de 2012
X

.