Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Medicina E Saúde>Resumo de Regulação ácido-base do sangue

Regulação ácido-base do sangue

Resumo do Livro   por:VSchmidt     Autor : Viviane naves
ª
 
Regulação Ácido- Base do Sangue Gasometria

O pH dos líquidos extracelulares e em especial o sangue é estreitamente regulado dentro de uma faixa que vai de 7,35 a 7,45 Esta regulação é feita por pelo menos três sistemas diferentes:
§ Os sistemas-tampão;
§ A regulação pulmonar ou respiratória;
§ A regulação renal ou metabólica.
O pH do sangue varia desde uma alcalose respiratória onde o pH é alto e a concentração de hidrogênio é baixa , até uma acidose respiratória, onde o contrário acontece.
Os principais sistemas envolvidos diretamente na regulação do pH sangüíneo são:
o Sist. Bicarbonato
o Sist. Fosfatos Mono e Dibásicos
o Proteínas Plasmáticas Anfóteras
Regulação Pulmonar
:
O pulmão atua na regulação da concentração de ácidos voláteis, mais especificamente, o ácido carbônico (H2CO3) - componente ácido do sistema bicarbonato /ácido carbônico. CO2 + H2O ® H2CO3 ® H+ + HCO3- No aumento da freqüência respiratória, há uma diminuição da concentração de ácido carbônico por eliminação do gás carbônico (CO2), que leva o paciente a uma ALCALOSE RESPIRATÓRIA.
Na diminuição da freqüência respiratória, há um aumento da concentração de ácido carbônico por retenção de CO2, que leva o paciente a uma ACIDOSE RESPIRATÓRIA.
A Regulação Renal
:
O Rim participa ativamente da regulação do pH através de mecanismos de:
a) Reabsorção de bicarbonato (HCO3-)
b) Secreção de próton hidrogênio (H+)
c) Produção e excreção de amônia (NH4+)
O processo renal é de acidificação (liberação de hidroxônio), ou seja, queda do pH. Por isso, existem três tampões (bicarbonato, fosfato e creatinina) para "amortecer" tal queda do pH renal.
O resultado se reflete sempre na concentração de bicarbonato sangüíneo, o componente básico do sistema já citado acima. Assim:
No aumento da concentração de bicarbonato, por exemplo, por ingestão de base, perda extra-renal de ácidos (vômitos) ou terapia com diuréticos, o paciente faz uma ALCALOSE METABÓLICA.
Na diminuição da concentração de bicarbonato, por presença de ácido mais forte que o carbônico (corpos cetônicos ou lactato, p.ex.), o paciente entra em ACIDOSE METABÓLICA.

Compensação do Desequilíbrio Ácido-Base

Toda alteração de pH induz a tentativa de compensação. Esta compensação ocorre sempre através do sistema regulador não envolvido do distúrbio. Assim:
o Alterações metabólicas Compensadas respiratoriamente;
o Alterações respiratórias Compensadas metabolicamente. O aumento de um componente respiratório é sempre seguido de um aumento de um componente metabólico, na tentativa de compensar o primeiro. O contrário acontece com a diminuição, veja na figura 1. A Gasometria

A gasometria é o conjunto de análises bioquímicas úteis na avaliação de desequilíbrios de pH, sua origem e evolução. É composta por parâmetros medidos: pH, pressão parcial de gás carbônico (pCO2),HCO3, pressão parcial de oxigênio (pO2), saturação sanguínea de oxigênio (SaO2) e BE (base excess ou excesso de base).
Destes parâmetros os principais na avaliação do equilíbrio ácido-base são:

pH : É o dado principal da gasometria, por razões óbvias. Deve estar entre 7,35 e 7,45.
PCO2: Pressão parcial de CO2,mede a quantidade de CO2 dissolvido no sangue, e deve estar próxima a 40,0 mm/Hg.
B.E.: Estima-nos a quantidade necessária de base para a restauração do pH normal. Pode ser positivo ou negativo (déficit de base). É aceito como o melhor parâmetro metabólico da gasometria. É a quantidade de base tamponante existente no plasma capaz de reagir e neutralizar um ácido fixo (que não se transforma em gás após essa reação). Um elevado BE indica excesso de base o que acarretará uma alcalose metabólica. Por outro lado, um baixo BE indica falta de base, ou seja, grande quantidade de ácido o que acarretará uma acidose metabólica. É importante lembrar que alterações no BE são metabólicas e nunca respiratórias. Se o BE estiver normal, na presença de qualquer tipo de transtorno patofisiológico este será de origem respiratória.
Bicarbonato Atual: É a concentração estimada de bicarbonato; é um bom parâmetro metabólico, junto com o B.E.
PO2: Dá-nos a pressão parcial de O2, e tem pouca utilidade na avaliação ácido-base. Quantifica hipoxemia.

Num pH de 7, 4, a relação entre o HCO3 - e PaCO2 é 20:1. Sua relação, mais que suas concentrações, determinam o pH sangüíneo. A importância fisiológica desse sistema tampão deriva da existência de dois mecanismos (renal e respiratório) para ajuste da taxa de tamponante. O denominador (PaCO2) pode ser rapidamente modificado por alterações na ventilação-minuto, enquanto o numerador (HCO3 -) está sujeito à regulação renal.

Os valores gasométricos de distúrbios respiratórios podem ser corrigidos durante a ventilação mecânica controlada. Distúrbios de acidose respiratória podem ser corrigidos elevando a freqüência respiratória e ou o volume corrente, já na alcalose a diminuição dos mesmos resolvem o problema. As seguintes fórmulas podem ser usadas para estabelecer estes valores:

Volume minuto= f . VC
Volume minuto desejado = volume minuto do momento . PaCO2 do momento &nbs
Publicado em: 23 maio, 2007   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    fale sobre o sista tampao Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    diarreia a relacao com o acido base sanguineo Veja tudo
Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.