Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Direito E Política>Lei Geral >Resumo de Administração Pública Direta e Indireta

Administração Pública Direta e Indireta

Resumo do Livro   por:Newway     Autores: Di Pietro; Maria Sylvia Zanella
ª
 
O Estado é uma organização política formada e tem como elementos: (a) povo, (b) território e (c) governo soberano. Alexandre Gropalli inclui os (d) fins do Estado, dentre os quais, o de realizar o bem comum (Silva, José Afonso da. Direito Constitucional Positivo, 1998, São Paulo: Malheiros, p. 40).
 
Para desempenhar suas tarefas o governo precisa dispor de meios para tanto.
 
Esses meios se constituem num aparelho denominado Administração Pública.
 
A Administração Pública congrega pessoal, material, equipamento, edifícios e uma série de cargos relacionados entre si e à disposição das pessoas que ocupam os cargos do governo.
 
Para facilitar o exercício das tarefas que competem aos ocupantes dos cargos do governo, realiza-se uma organização dentro da Administração Pública.
 
Dessa forma, criam-se ministérios, secretarias, departamentos, seções, etc., que são chamados de órgãos públicos.
 
Os órgãos públicos são centros de competências públicas, vale dizer, de atribuições e responsabilidades que são cometidas a um servidor (pessoa física) que o exerce e manifesta a vontade em nome deles.
 
Quando os órgãos públicos estão vinculados à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios, diz-se que referidos órgãos fazem parte da Administração Pública Direta. Diz-se direta porque tais órgãos estão vinculados às pessoas que compõem a Federação brasileira. A federação consiste numa forma de organização do Estado, em que existem pessoas - no caso, União, Estados, Distrito Federal e Municípios -  com competências próprias e independentes entre si (as competências próprias da União, Estados, Distrito Federal e Municípios encontram-se, respectivamente, nos arts. 21, 22; 25; 32 e 30, todos da Constituição).
 
Como o conjunto de competências administrativas (atribuições, funções) é grande, o  Estado pode (a) criar por meio de lei outras pessoas jurídicas, (b) especializadas para o fim de desempenharem um dado serviço público, (c) vinculando-as a um órgão da Administração Pública Direta mais ligado à natureza do serviço a ser prestado por elas, para o fim de (d) serem controladas por ele.
 
As pessoas criadas por lei para o desempenho de um serviço público específico são distintas das pessoas que compõem o próprio Estado (União, Estados, Distrito Federal e Municípios) e é pelo fato de comporem um aparelho auxiliar que integram o que o direito administrativo brasileiro chama de Administração Pública Indireta.
 
Referidas pessoas são apontadas no art. 4º, inciso II, alíneas “a” a “d” do Decreto-lei 200/67 e são, respectivamente, (a) autarquias; (b) empresas públicas; (c) sociedades de economia mista; e, (d) fundações públicas. Exemplo de cada uma em ordem: (a) Instituto Nacional de Segurança Social (INSS), vinculado ao Ministério da Previdência Social; (b) Correios; (c) Banco do Brasil; (d) fundações de universidades federais.
 
Em regra, o Estado transfere a titularidade e o exercício de um serviço público que seja típico de sua competência às pessoas acima referidas.
 
Entretanto, por meio das empresas públicas e sociedades de economia mista, o Estado desempenha atividade não essencialmente pública, como a exploração de serviços bancários por meio do Banco do Brasil, tipicamente privada. Nesse caso, a atuação estatal manifesta a “intervenção do Estado no domínio econômico” e se justifica por sua relevância nacional ou fins de segurança jurídica, nos termos do caput do art. 173, da Constituição. Em outras situações, o Estado declara que o serviço tem natureza pública, como a exploração de gás natural, por exemplo. (Di Pietro, 2006, p. )
 
As pessoas jurídicas que compõem a Administração Indireta podem existir em nível federal, estadual, municipal e distrital e submetem-se, a nível federal, a controle parlamentar (art. 49, inciso X, Constituição) e fiscalização pelos Tribunais de Contas (arts. 70 e 71, Constituição).
 
A Lei 11.107/05 tornou possível atribuir personalidade jurídica a consórcios públicos, o que é um absurdo à luz do §1º, do art. 278, da Lei 6.404/76 que dispõe: “Art. 278. (...) §1º O consórcio não tem personalidade jurídica (...)”. Di Pietro conceitua os consórcios públicos como “(...) associações formadas por pessoas jurídicas políticas (União, Estados, Distrito Federal ou Municípios), com personalidade de direito público ou de direito privado, criadas mediante autorização legislativa, para a gestão associada de serviços públicos” (Direito Administrativo, São Paulo: Atlas, 2006, p. 468).
 
Podem assumir a personalidade jurídica de direito público ou privada (art. 6º, Lei 11.107/05), não sendo poucas as inconstitucionalidades apontadas e enfrentadas na obra de Maria Sylvia Zanella Di Pietro, no capítulo específico (Op. Cit., p. 463-473).
 
Sintetizando: 1) o Estado é composto por quatro elementos: povo, território, governo soberano e fins; 2) para cumprir suas atribuições o governo depende de uma estrutura organizada e denominada de Administração Pública, que pode ser direta ou indireta; 2.1) Diz-se direta quando os órgãos pertencem às pessoas jurídicas que compõem o Estado (União, Estados, Distrito Federal e Municípios); 2.2) Diz-se indireta quando se refere a pessoas jurídicas constituídas para o desempenho especializado de um serviço público a elas destinado e submetido a controle por um órgão ligado à Administração Direta, como o INSS, que se vincula ao Ministério da Previdência Social; 2.3) São entidades da Administração Pública Indireta: autarquias, empresas públicas, sociedades de economia mista e fundações públicas (art. 4º, inciso II, alíneas “a” a “d”, Decreto-lei 200/67) e, recentemente, os consórcios públicos, por força da Lei n. 11.107/05. 
 
Confira o resumo: “Concessão, Permissão, Autorização e Entidades Paraestatais”. 
Publicado em: 28 janeiro, 2009   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    o Ministério Público da União faz parte da administração direta? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    me de algum exemplo de administração direta ? ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    INSS quarta-feira, 30 de abril de 2014
  1. Responda   Pergunta  :    o que são autarquias municipais e cite um exemplo. Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    o que é um esquema administativo centralizada direta? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    pode o municipio que tem guarda municipal, contrata empresa de vigilacia para faze a mesma tarefa Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    Quais são as organizações da administração pública direta e quais são da indireta, por favor cite exemplos. ( 2 Respostas ) Veja tudo
  1. Responda  :    No âmbito federal, cada um dos Ministérios é um órgão público que integra a União, compondo a administração pública direta. Ministério da Fazenda, dos Transportes, do Meio Ambiente, da Educação e Cultura (MEC).Em nível estadual e municipal, você tem as Secretarias de Educação, de Transporte, etc. A União, os Estados, o Distrito Federal e Municípios podem criar, por lei, pessoas jurídicas para prestarem serviços públicos específicos, aí você tem o INSS (cuida da seguridade social) como exemplo. terça-feira, 19 de fevereiro de 2013
  1. Responda  :    organizações da adm. pública direta são aquelas ligadas diratamente ao poder do estado, minicípios... ex inss e organizações da adm. pública indireta são autarquias, empresas públicas, sociedade de economia mista e fundações públicas. quarta-feira, 28 de novembro de 2012
  1. Responda   Pergunta  :    Quais as funções diretas e indiretas do estado?Cite um exemplo. ( 2 Respostas ) Veja tudo
  1. Responda  :    que assumem determinadas funções. Funções diretas normalmente são desempenhadas pelos Ministérios e pelas Secretarias dos governos. Educação e saúde são exemplos de funções diretas do Estado. Também são diretas o transporte, a energia elétrica, o saneamento básico, mas essas atividades podem ser conferidas a determinadas pessoas jurídicas que integram a Administração Indireta ou até a terceiros, por concessão (contrato celebrado entre Administração e particular para explorar um serviço público). terça-feira, 19 de fevereiro de 2013
  1. Responda  :    O Estado é uma pessoa jurídica. O Brsail é uma pessoa jurídica internacional, que adota a Federação como forma de Estado. A Federação se caracteriza pela união de Estados (pessoas jurídicas, como União, Estados, DF e Municípios). O Estado como um todo tem como missão realizar o bem comum. Mas como no regime federativo existe a União, os Estados e os Municípios, então a Constituição estabelece as funções que principais e confere competência (atribuição) para União, Estados, DF e Mun., continua... terça-feira, 19 de fevereiro de 2013
  1. Responda   Pergunta  :    quem compõe a administração direta? ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    São os órgãos que pertencem a pessoa juridica e compoem o Estado (união, estados, distrito federal e municipios) terça-feira, 4 de setembro de 2012
  1. Responda   Pergunta  :    Qau a diferença entre adminstração publica direta e indireta? ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    Direta = órgãos públicos da União (todos os Ministérios), dos Estados e dos Municípios (Secretárias, escolas, postos de saúde, etc.). Perceba que órgãos públicos não são pessoa jurídica. Eles são parte da União (se o órgão for federal), dos Estados (se o órgão for estadual) ou do Município (se o órgão for municipal). Indireta = entes jurídicos criados por lei com personalidade jurídica própria. INSS é federal, mas ele não é um órgão público dentro da União. É uma pessoa jurídica, como a União. terça-feira, 19 de fevereiro de 2013
  1. Responda   Pergunta  :    faça um esquema que represente essa estrutura ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    Organização da administração publica se divide em administração direta, que compõe união, Estados, DF e Municipios com seus ministérios, secretarias e administração indireta que são as agencias reguladoras as autarquias, sociedade de economia mista, empresas públicas e fundações publicas. quarta-feira, 16 de maio de 2012
Traduzir Enviar Link Imprimir
  1. 1. NILTOTOS CÉSAR DOS SAN

    ADMINISTRAÇÃO DIRETA/INDIRETA

    Gostei do assunto, muito bem explicado.

    0 Classificação segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013
X

.