Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Direito E Política>Resumo de Sistemas Económicos

Sistemas Económicos

Resumo do Livro   por:Bunexa     Autor : A.J.Avelãs Nunes
ª
 
- Os Sistemas Económicos – A organização social corresponde a um período e a um lugar. Daí o surgimento dos sistemas económicos que vêm apurar a vida dos homens em sociedade e a sua organização com vista à satisfação de necessidades materiais. Os sistemas distinguem-se uns dos outros afirmação de determinadas forças produtivas e determinadas formas de organização material da produção, a base económica ( estrutura económica ou infraestrutura) no seio da qual se desenvolvem determinadas relações sociais de produção e a partir da qual se erguem e instalam determinadas estruturas políticas, jurídicas, culturais, ideológicas ( superestrutura ). Esta problemática foi ignorada pela Escola Clássica cujos autores viam a ordem capitalista como absoluta e definitiva da actividade económica. Já a preocupação fundamental para os autores que integram a Escola Histórica Alemã é a análise dos estádios de evolução que assenta em critérios históricos. Escola Histórica Alemã Friedrich List – ACTIVIDADE DOMINANTE – pastorícia; agricultura; agricultura e indústria; agricultura, indústria e comércio. Bruno Hildebrandt – INSTRUMENTOS DE TROCA – economia natural ( produto por produto); economia monetária; economia creditícia. Karl Bucher – ÂMBITO TERRITORIAL – economia doméstica; economia urbana; economia nacional ; economia mundial (esta já introduzida por Gustav) Karl Marx – MODOS DE PRODUÇÃO – comunismo primitivo; esclavagismo; feudalismo; capitalismo; socialismo. Werner Sombart – ESPÍRITO, FORMA E MÓBIL – economia fechada; economia artesana; economia capitalista Walter Eucken – DIRECÇÃO DA ECONOMIA – economia de mercado; economia de direcção central A concepção de Marx… Marx assenta o desenvolvimento histórico no desenvolvimento das forças produtivas. Os modos de produção são a junção das relações de produção com as forças produtivas. As forças produtivas constituem instrumentos de produção, dos objectos e da força de trabalho dos homens. As relações de produção são as relações que os homens mantêm enre si no processo produtivo, as quais se manifestam no tipo de relações que se estabelecem entre os agentes económicos e os meios de produção, e que têm a sua expressão jurídica nas formas de propriedade sobre os meios de produção. As relações de produção encontram-se, portanto, em sintonia com as forças produtivas para que um modo de produção assegure o desenvolvimento e o aproveitamento da técnica. Marx considera ser no factor económico que se baseiam as revoluções sociais. As relações da propriedade sobre os meios de produção cinge.-se à divisão da sociedade em classes.
Segundo Marx, o processo de evolução traduz-se num movimento dialéctico (não linear) de estádios superiores. Apreciação crítica segundo A. Nunes…
Eucken Este critério permite conhecer o funcionamento global da economia Não está correcto adequar as formas aos elementos, como por exemplo: conforme for do tipo de mercado ou de direcção central estamos num sistema capitalista ou socialista. O mesmo tipo de coordenação é compatível com sistemas económicos diversos. A economia centralizada, por exemplo, abrange : a economia dos senhorios feudais; economia da Alemanha nacional-socialista; economia dos países capitalistas durante a 2ª Guerra Mundial; economia dos países socialistas. O critério dos tipos de coordenação como concepção anti-histórica, é incapaz de esclarecer as causas e o sentido da evolução de um sistema económico para outro. Escola Histórica Alemã Estes autores têm o mérito de terem chamado a atenção para o facto de os estudos económicos deverem ser encarados numa perspectiva histórica. Mas o seu método apresenta limitações, limitações essas que os impediram de ir além da mera acumulação de dados relativos à actividade económica; cavando um fosso absoluto entre a História e as ciências exactas, a Escola Histórica acabou por negar a possibilidade de qualquer teoria económica. Os históricos limitam-se à compilação, descrição e sistematização de factos económicos e sua sequência histórica, sem capacidade para apreender as mudanças qualitativas das formas de organização económico-social ao longo da história, considerando que cada fase económica substitui por completo a anterior, não tendo em conta nem se debruçando sobre aquilo que em cada sistema permanece do anterior e por aquilo que em cada sistema é premonitório do sistema seguinte. Na Escola histórica Alemã todas as economias passam por um processo evolutivo podendo distinguir-se em várias fases (estádios). Sombart Werner Sombart apresenta factores de ordem cultural e espiritual e , por isso, mostra-nos uma perspectiva culturalista. O critério de Sombart não detecta os aspectos essenciais dos sitemas económicos.Escreva o seu resumo aqui.
Publicado em: 17 maio, 2007   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    o que e escravismo? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    isso e a origem do sistema economicos Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    qual é o nome do livro? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    resumo sobre a educação na comunidade primitiva e nas sociedades esclavagista e feudal Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    formas de produção e sistema economico Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    porque as nações negociam entre si Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    porque as nações negociam entre si Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    o sistema capitalista brasileiro esta socializado porque? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    qual a diferença deles? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    quais os critérios de desenvolvimento do acre ? Veja tudo
Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.