Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Direito E Política>Resumo de Teoria Normativista de Kelsen

Teoria Normativista de Kelsen

Resumo do Artigo   por:AnaAraujo    
ª
 
Deriva do positivismo científico (de Conte- a sociologia é a mais amadurecida de todas as ciências. Uma ciência busca seus fundamentos na outra. A primeira ciência é a matemática, a partir dos pressupostos da matemática foi possível desenvolver a física, a parte da física desenvolve-se a química, a partir da química desenvolve-se a biologia.) Para Conte o método para se chegar a verdade dos acontecimentos é o método da verificabilidade, ou seja, para provar a verdade parte-se de hipóteses (objetoßmétodoßCientistaßverdades - o conhecimento obrigatoriamente deve ser especializado (escolaàdiploma)- Cientista é aquele sujeito que está autorizado a fazer um discurso sobre a ciência); tudo isso é para Conte poder afirmar que a sociologia é ciência. O objeto da sociologia é o fato social. A partir da sociologia outras ciências se afirmam como ciência (psicologia, antropologia, ciência politica, geografia, historiografia, economia). O Direito não era considerado ciência ainda.

No século XX da década de 30 é que alguém tenta afirmar que o Direito é ciência. Kelsen queria garantir cientificidade para o Direito; formula assim sua teoria cientifica para o Direito. Assim o Direito precisa ter objeto e métodos próprios. O objeto do Direito deve ser exclusivo do Direito, assim seu objeto é a norma. O método teórico que Kelsen utiliza para entender a norma é o método analítico. Dessa forma Kelsen afirma que o Direito é ciência. Livro: Teoria Pura do Direito.

Teoria Pura do Direito- funciona para qualquer sistema do Direito. Quando Kelsen diz que sua Teoria é pura, ele não esta dizendo que Direito é norma; ele intende que o Direito é um fenômeno complexo, ele é contaminado por valores dados pela cultura, diante de um contexto social etc. Olhar para a norma com critérios de validade, vigência e eficácia. Ele entende a norma enquanto sistema normativo. A norma para Kelsen não é a lei necessariamente, a norma é um juízo prescritivo de conduta, dotada de sanção que tem a validade de vigência eficaz. Com essa definição de norma é que sua teoria consegue se aplicar em qualquer sistema jurídico.

Kelsen separa 2 mundos para o Direito: o mundo do ser e o mundo do dever ser. A norma sempre esta no mundo do dever ser; ele admite que o direito não é só norma e que a realidade é que o mundo do ser sempre vai ser desvirtuado, tumultuado, imperfeito, caótico. O mundo do ser é a realidade, e o da norma é o dever ser. A norma se projeta no mundo do ser através do poder sancionatório; a norma tem que ter um caráter cogente, e o que determina esse caráter é a sanção. Se uma norma não for dotada de sanção, ela nunca vai se projetar no mundo do ser.

Publicado em: 14 setembro, 2012   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
Etiquetas :
Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.