Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Direito E Política>Resumo de Coisa Julgada Formal e Material

Coisa Julgada Formal e Material

Resumo do Livro   por:JPAVC     Autor : JPAVC
ª
 
A estabilidade e imutabilidade que se pretende alcançar com a coisa julgada pode atingir somente a sentença – como ato processual – ou, além dela, seu conteúdo. Diz-se coisa julgada formal em referência à imutabilidade da sentença (entendida aqui em sentido amplo como decisão irrecorrível, englobando, naturalmente, os acórdãos) como ato jurídico processual. Ou seja, o impedimento de impugnar a decisão proferida por via de qualquer recurso. Quando estiverem esgotados todos os recursos previstos na lei processual, ou porque já utilizados, ou porque decorrido o prazo para sua interposição, ocorrerá a coisa julgada formal, que é justamente a imutabilidade da decisão, no processo, por já esgotados os meios jurídicos para sua impugnação. Trata-se, em verdade, de instituto técnico-processual que não causa efeitos para além do campo do processo e que, por sua vez, produz uma estabilidade apenas relativa. Ou seja, uma vez exauridos os recursos cabíveis para impugnar a sentença proferida, a decisão torna-se inalterável na mesma relação processual que a originou, não havendo óbices à rediscussão da controvérsia, desde que esta figure como objeto de outro processo, distinto daquele em que se formou a coisa julgada formal.
É o processo, na realidade, que deixa de existir e sofre as conseqüências produzidas pela coisa julgada formal, não a controvérsia que o originou. Daí a compreensão de que os efeitos da coisa julgada formal não são exteriores à esfera processual. Para que os efeitos da imutabilidade e da estabilidade extrapolem os limites técnico-processuais, atingindo a controvérsia como objeto, faz-se necessário que estes alcancem primeiramente a relação jurídica de onde provém a decisão.
Portanto, conclui-se que a coisa julgada formal é pressuposto da coisa julgada material, na medida em que seja necessário que a decisão se torne imutável antes na relação processual que a originou para que, em conseqüência, possa ocorrer a imutabilidade em face de outros - tanto novos julgados, como também possíveis terceiros sobre os quais também repercutam a imutabilidade da coisa julgada. O art. 467 do Código de Processo Civil define a coisa julgada como “a eficácia[1]
que torna imutável e indiscutível a sentença, não mais cabendo recurso ordinário ou extraordinário”
. Complementado pelo art. 468 do mesmo diploma legal que diz que “a sentença, que julgar total ou parcialmente a lide, tem força de lei nos limites da lide e das questões decididas”
alcança-se a compreensão de que toda sentença é apta a receber os efeitos da coisa julgada formal, inclusive as oriundas de procedimento de jurisdição voluntária, não ocorrendo, porém, o mesmo com os efeitos da coisa julgada material, que só poderão recair sobre decisões de mérito.
Publicado em: 19 janeiro, 2008   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    qual o autor que livro foi retirado o resumo ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    O livro é: teoria geral do processo - TGP. autores: Antonio Cintra, Ada Pelegrini domingo, 30 de outubro de 2011
  1. Responda   Pergunta  :    Pode mesmo depois de o réu ter sido absolvido em alguns casos excepcionalmente se surgir novas provas concludentes o mesmo processo ser 'reaberto'??? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    diferencie coisa juldaga formal e material em quais situações ocorrem? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    Pode-se cassar "ex-offício", em sede de apelação, uma decisão já transitada em julgado em 1º grau, não tendo sido interposto rec. pelo MP.(execução penal)? houve coisa julgada "formal e material" ? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    Numa decisão proferida em sede de ex. penal,onde se concede o indulto pleno(extinção da punib.),não tendo sido ingressado nenhum rec. por parte do Min. Público; há "coisa julgada" formal e material ? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    coisa julgada cabe contestação ou recurso? ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    não o sujeito deve ,contestar ou abrir recurso em outra ação. sexta-feira, 13 de maio de 2011
  1. Responda   Pergunta  :    no caso de pedido da inicial omitido no acórdão de apelação transitado em julgado, pode ser entendido como coisa julgada formal ou material? Veja tudo
Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.