Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Artes & Humanidades>Teoria E Crítica>Resumo de CULTURA E PODER NAS ORGANIZAÇÕES

CULTURA E PODER NAS ORGANIZAÇÕES

Resumo do Livro   por:NathanSousa     Autores: Maria Teresa Feury; Maria Rosa Fischer
ª
 
É grande o número de organizações que procuram formar estratégias com objetivos pré-determinados. A formação do planejamento incita novas fontes de estruturação. Esta reformulação em muitos casos, de um auto-questionamento ou pela pressão dos fatores externos. A determinação das estratégias pode ter várias origens: necessidade de ganhar mercado, de se manter na liderança, de garantir segmentos. A formulação do aplicativo deve estar em conformidade com o ajuste administrativo com busca de respostas definitivas. Os tipos de ação devem ter conformidade com a estrutura de singularidade da empresa. A abrangência do conceito de formulação de competitividade que propicia uma pacífica transformação de mudança. Deve-se obter uma relação de formulação de paradigmas voltados para uma equalização estrutural, bem como uma ênfase nas novas perspectivas de estruturação empresarial.
As pessoas constituem o principal ativo da organização. Daí a necessidade de tornar as organizações mais conscientes e atentas a seus funcionários. As organizações bem sucedidas estão percebendo que somente podem crescer os investimentos de todos os parceiros, principalmente os dos empregados.
Os recursos humanos enfrentam um dos maiores desafios da administração que é a colocação de pessoal, além de criar um ambiente capaz de propiciar que o indivíduo contribua com sua criatividade, talento e motivação para o alcance dos objetivos organizacionais. Qualquer destinada a alterar ou provocar alguma alteração nas ações humanas só será legitima na medida em que atue como instrumento de auto-descoberta, de crescimento pessoal e libertação do potencial interior de cada indivíduo.
A sistemática de avaliação de mérito empregada, na maioria das organizações, sejam publicas ou privadas, centra sua atuação numa série de observação, registrada com periodicidade anual em fichas de conceito preenchidas pelos superiores imediatos e, normalmente, revisadas e avalizadas por um “revisor”.
Em resumo, a avaliação do desempenho é um conceito dinâmico, pois os empregados são sempre avaliados, seja formal ou informalmente, com certa continuidade, nas organizações. Além do mais, a avaliação do desempenho constitui uma técnica de direção imprescindível na atividade. Em meio através do qual podem se localizar problemas de supervisão pessoal, de integração do empregado à organização ao cargo que presentemente ocupa, de dissonâncias, de desaproveitamento de empregados com potencial mais elevados do que é exigido pelo cargo, de motivação, etc. As relações econômicas mundiais sempre se firmaram em um ambiente político e social de transformações e em constante evolução. O significado social da moral está na regulamentação das relações entre os homens enquanto indivíduos e seres sociais, para contribuir com a manutenção e garantia da ordem comunitária.
Dentro dessa temática, não há possibilidade de haver um desenvolvimento econômico e, consequentemente, uma elevação do nível social, sem que haja um aumento das habilidades, sejam elas intelectuais ou técnicas. Logo, aumentar a capacitação e as habilidades das pessoas é função primordial do treinamento. Treinar é o ato intencional de fornecer os meios para proporcionar a aprendizagem é educar, ensinar, é mudar o comportamento, é fazer com que as pessoas adquiram novos conhecimentos, novas habilidades, é ensina-las a mudar de atitudes.
Já no caso de estudos de casos, este conhecimento é voltado para o foco objetivo dentro das atribuições referentes às ações e medidas a serem desempenhadas dentro da empresa, aproxima a teoria da prática e, portanto, dá uma maior dinâmica no processo de treinamento. A dramatização, ou melhor, a reprodução simulada das ações operacionais, transmite uma proximidade da realidade, ajudando ainda mais a incorporar os conceitos e as formas de como se pode lidar nas mais variadas situações dentro da organização. A dinâmica de grupo, trabalho que visa não apenas a interação entre os agentes, mas encontrar resultados mais expressivos do ponto de vista organizacional, é uma forma de dividir tarefas por grupos de pessoas, traçando metas e objetivos a serem alcançados. Por fim, o jogo de organizações é definido como uma forma de moldar uma composição onde vários são os objetivos e metas dentro de um complexo de ações referentes não apenas a uma única empresa, mas a um conjunto de organizações formado como um grupo só.
O que mais importará para a organização é estar ciente do tipo de retorno que o programa de treinamento irá trazer para a empresa. Portanto, ao terminar um treinamento devemos avalia-lo junto com os treinandos e checar posteriormente se ele trouxe realmente benefícios para a empresa.
As organizações se aparelham para implementar, monitorar e corrigir os programas de qualidade total montando equipes de melhoria da qualidade - notadamente envolvendo redução de custos e alterações em processos, do tipo círculo de controle da qualidade.
Publicado em: 29 dezembro, 2007   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    resenha Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    como o poder atua sobre a construção da cultura organizacional Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    como funciona a cultura na organização ? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    o poder é uma varíável que altera o comportamento dos seres humanos? Justifique. Veja tudo
Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.