Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Artes & Humanidades>Filosofia>Resumo de A Filosofia de John Locke

A Filosofia de John Locke

Resumo do Artigo   por:Mig64     Autor : Gilberto Cotrim
ª
 
John Locke era adepto da teoria da “Mente como tábula rasa”, em que ele dizia que o homem não nasce sabendo, no instante em que nascemos nossa mente é uma tábula rasa, não tem nenhuma ideia dentro dela. Locke também reafirmou a tese empirista que diz que não há nada em nossa mente que não tenha sua origem nos sentidos. Para Locke, todo conteúdo que conseguimos através do processo de conhecimento são adquiridos ao longo da vida após experiências de reflexão e sensoriais.

  • Experiência Sensorial: Primeiras ideias, vindas dos sentidos, tais ideias são formadas a partir dos atributos do objeto externo estudado. Pela sensação, é possível adquirir ideias de cor (Verde, Amarelo, Azul, Branco, etc.) e gosto (Doce, Amargo, etc.).
  • Reflexão: Quando associamos as sensações a um processo de reflexão, nossa mente desenvolve outras ideias que não podem ser adquiridas das coisas externas, como por exemplo, o “pensar”, “duvidar”, “raciocinar”, “crer”.
Locke afirmava que o conhecimento não se limita somente a experiência sensorial, conhecimentos (como o matemático) eram considerados válidos em termos lógicos.

John Locke também atuou na Filosofia Política como defensor da “concepção do Estado liberal”. Ao contrário de Hobbes, que via os homens em Estado de Guerra, Locke via uma humanidade onde se cada um fosse juiz de sua própria causa, o ser humano teria problemas para se relacionar com o outro. Para evitar tais problemas, a humanidade cria o Estado, que garantiria a segurança das pessoas e de seus direitos naturais (liberdade, propriedade, etc.).
Para Locke, o Estado servia para assegurar os direitos naturais dos homens e não como resultado da transferência dos direitos das pessoas para seu governante, diante dessas ideias, John criou a concepção do “Estado Liberal”, onde o Estado regula as relações entre os homens e atua como juiz em brigas sociais, mas ao mesmo tempo, ele tem de fazer isso garantindo as liberdades e direitos individuais, tanto nos âmbitos da expressão e da economia.
Publicado em: 05 abril, 2012   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    John Locke(a-mente-é-uma-tabula-rasa) Veja tudo
Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.