Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Artes & Humanidades>Filosofia>Resumo de René DESCARTES, VIDA E OBRA - I

René DESCARTES, VIDA E OBRA - I

Resumo do Artigo   por:mica68    
ª
 

 
 
            Nasceu a 31 de Março de 1596 em La Haye,  que, por ser o primeiro homem a tomar consciência do método proposto por Kepler e Galileu, ficaria na história do pensamento ocidental como um marco decisivo, inaugurando a filosofia moderna.
            Seu pai, Joachim Descartes, filho de um médico, era conselheiro do rei no Parlamento da Bretanha; a família Descartes pertencia à burguesia abastada. Sua mãe, Jeanne Brochard, era filha de um tenente general do tribunal de 1ª instância de Poitiers.
            Orfão de mãe, entra com 10 anos no Colégio Real dos Jesuítas de La Flèche, onde se inicia no estudo das Humanidades, da matemática e da Física, ao mesmo tempo que se dedica à música, esgrima e equitação, actividades convenientes a um jovem de origem nobre e com possibilidades económicas.
            De frágil constituição física, goza de privilégios especiais, podendo diariamente levantar-se às horas que lhe aprouver, acabando por adquirir o hábito de reflectir comodamente deitado sobre o leito.
            Contudo, a formação proporcionada pelos jesuítas, no colégio, não satisfaz o seu espírito precoce, nem a sua insaciável curiosidade, como alude, de modo crítico, na 1ª parte do Discurso do Método.
            Aí condena a orientação cultural escolástica,por não conduzir a nenhuma verdade que não pudesse ser posta em causa. Despreza os conhecimentos adquiridos entre os jesuítas, que apesar de vastos, não considera úteis para se orientar na vida. Só as matemáticas o satisfazem, por demonstrarem tudo o que afirmam, afirma: “ As matemáticas agradam-me sobretudo por causa da certeza e da evidência dos seus raciocínios”
            O seu descontentamento em relação à orientação do colégio não impede que se mostre respeitoso para com a Igreja e mantenha relações de amizade com alguns mestres.
            Em 1634 escrevia ao seu antigo mestre e amigo, padre Mersenne:
            “Já deveis saber que Galileu foi censurado pela Inquisição e que as suas opiniões sobre o movimento da Terra foram condenadas por heréticas. Eu apenas vos posso dizer que no meu tratado da luz admiti a ideia do movimento da Terra, mas, se julgasse que a minha teoria dependia da de Galileu, por nada deste mundo a defenderia contra o parecer da Igreja, ainda que estivesse baseada em demonstrações que parecessem certas e que fossem completamente claras”. 
            Os seus estudos prosseguem na universidade de Poitiers, onde estuda medicina e direito. 

            A decepção causada pelo ensino livresco e pelas disputas verbais em que cada palavra surge muitas vezes sem qualquer relação com a realidade, leva-o a abandonar a sua terra, os seus livros e os seus professores, procurando saber por si mesmo, em si mesmo, e no grande livro da vida e do mundo.
            Com recursos bastantes para completar a sua formação, decide viajar.
            Parte da Holanda, em luta contra os espanhóis, alistando-se no exército como voluntário. Torna-se um oficial com características especiais, recusa qualquer pagamento e custeia as suas despesas. Na verdade, jamais executou qualquer trabalho remunerado e nunca recebeu pensão. No fim da sua vida foi inscrito para uma pensão real mas nunca lhe tocou.
            Na verdade é mais um curioso e aprendiz da escola marcial do que um militar de facto.
            A vida em campanha e na guerra também o não convence nem satisfaz.
            Vislumbra, então, os enunciados e as demonstrações, utilizadas em matemática, como algo ideal, alimentando a esperança de sujeitar todo o tipo de conhecimento àquele tipo de enunciados.
             Passa à Alemanha pois “é conveniente conhecer as maneiras de outras gentes para poder usar o nosso juízo mais razoavelmente e não julgar ridículo tudo o que não se adapta à nossa maneira de ser, como fazem os que nunca viajaram” ( Discurso do Método)
            Na Alemanha, coloca-se ao serviço do duque da Baviera em luta contra a Boémia. Rodeia-se de conforto, tendo um criado para o servir nas mais insignificantes tarefas. É neste ambiente que Descartes parece ter sido assaltado por determinados sonhos, que terão pesado na sua vida espiritual.
            Quer tenha tido a intuição do fundamento da ciência, como opinam alguns, quer tenha descoberto o seu método, como outros interpretam, quer tenha intuido a unidade da ciência ou a possibilidade de um matematismo universal, os sonhos da famosa noite de 10 de Novembro de 1619 pesaram no pensamento cartesiano.

Publicado em: 21 abril, 2011   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    qual sua contribuição no estudo de funções? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    obras de rene descartes Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    um obra de reni descartes ( 2 Respostas ) Veja tudo
  1. Responda  :    Geometria quarta-feira, 6 de novembro de 2013
  1. Responda  :    nada terça-feira, 12 de março de 2013
  1. Responda   Pergunta  :    o nome, titulo,e a data de acesso Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    conclusao ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    do o que eu entendi do texto quarta-feira, 13 de junho de 2012
  1. Responda   Pergunta  :    quais foram as obras de rene Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    como ele começou a fazer gráfico cartesiano? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    qual a relação de aristoteles e a filosofia da ciencia Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    qual a sua contribuição na geometria analítica? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    o que ele fez sobre o plano cartesiano Veja tudo
Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.