Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Artes & Humanidades>Filosofia>Resumo de Afinal, o que significa uma crise de Paradigmas?

Afinal, o que significa uma crise de Paradigmas?

Resumo do Artigo Científico   por:lufalcao     Autor : Luzia Aparecida Falcão Costa
ª
 
A todo instante temos tomado conhecimento e sentido na própria pele as conseqüências que trouxe para cada um de nós e para nossas vidas, a grave crise que assola a sociedade atual, visto que ela tem atingido o ser humano naquilo que ele tem de mais precioso, sua própria essência humana. Trata-se, na verdade de uma da crise de paradigmas (modelos) e, por esse motivo, é importante analisar e refletir a respeito da mesma, bem como, dos reflexos que ela traz para todos os âmbitos da sociedade do novo milênio e para a vida de todos aqueles que dela fazem parte. Uma crise de paradigmas, sempre ocorre através de uma mudança conceitual, ou uma nova visão de mundo, decorrentes de uma insatisfação relacionada aos modelos anteriormente predominantes, sem explicação. Acredita-se que as mudanças mais radicais, geralmente, são de ordem científica, devido ao esgotamento das explicações oferecidas pelos modelos e teorias tradicionais, que faz com que sejam buscadas novas alternativas que substituam as já desgastadas, novas teorias mais adequadas às condições atuais. A tão preconizada Modernidade, na realidade, é uma nova época que deve ser caracterizada como aquela que efetivou e instalou na sociedade humana uma ruptura com a tradição que leva à busca, do sujeito pensante, de um novo ponto de partida alternativo para a construção e a justificação do conhecimento, sendo a subjetividade o termo dominante da relação sujeito/objeto. É certo, entretanto que, quando o tema é crise de paradigmas, não se pode restringi-lo somente ao campo científico, sem que se faça uma reflexão profunda sobre tudo que a sociedade atual ultimamente vem enfrentando. O que vem ocorrendo é, na realidade, uma crise do conceito de paradigma, em função da não existência de uma realidade dada e entendida como um sistema fechado, sendo esse tipo de crise não decorrente apenas da inadequação de paradigmas a uma realidade, mas de sua incompatibilidade com nossas escolhas éticas. No entanto, para que ela realmente se instale e se efetive, implica em sua aceitação por parte do indivíduo e da validação consensual que é feita em torno de tais escolhas, através de crenças e práticas partilhadas por um mesmo grupo. E é justamente este o ponto que interessa esclarecer e analisar, tendo em vista o contexto atual que se observa e se vivencia, tanto no que se refere à estruturação da vida humana, como ao modo adquirido de visualizar e definir o sentido de viver. O que se tem como certo é que essa crise de paradigmas iniciou-se a partir das últimas décadas do século XX, quando o mundo e toda a humanidade foram atingidos por grandes e profundas transformações no campo científico, com o avanço das telecomunicações e das novas tecnologias. Tais avanços científicos, no entanto, foram assimilados por determinado tipo de ideologia, que se apossou desses novos instrumentos e passou a utilizá-los com o único intuito: de manipular as pessoas e suas vidas, induzindo-as ao consumo e materialismo, tornando-se a principal responsável pela grave crise ética e moral que vem imperando no mundo humano. Os efeitos maléficos trazidos por tal crise, de forma direta, reportam-se ao próprio sentido ontológico, pois são direcionados para todos os humanos que hoje existem e se desenvolvem nesse mundo tumultuado, transformados em um mero produto derivado dela. Tais ocorrências foram extremamente desestruturadoras para o homem no que se refere ao real sentido de verdade, substituída que foi pela sedução e pelo desejo. Tal inversão trouxe para o ser humano um forte sentimento de abandono, de vazio interior, pois não é mais capaz de diferenciar a verdade da mentira ou da ilusão. Quando toma consciência de certo vazio interior, o indivíduo passa a sentir muitos medos que, até então, eram inexistentes, provocados que são pela incerteza contida em tudo que lhe é apresentado como novo, que em nenhum aspecto se relaciona com algo pré-estabelecido ou que contenha um devido embasamento. São esses mesmos medos que destroem no indivíduo suas expectativas e perspectivas de futuro, uma vez que já não encontra suporte e nem segurança no que se refere ao direcionamento de sua vida. Faltam-lhe determinados referenciais, que até então existiam, que sempre foram oferecidos às gerações anteriores para sua formação e estruturação, considerados e respeitados como norteadores do comportamento humano e direcionadores tanto para o ideal de eu como ao ideal de vida. Percebe-se, pois, as graves conseqüências que traz para a estruturação do ser humano viver e se desenvolver em uma sociedade carente de paradigmas, a começar pela adaptação a inúmeras mudanças conceituais sobre a concepção de si mesmo e do mundo que lhe rodeia, a tudo que se refere ao ser e estar no mundo já que, normalmente, tal consciência lhe tem chegado de forma imposta camuflada, desacompanhada de um sentido racional e justificável para a existência humana. Ela afeta a visão do mundo, impedindo a identificação do lugar que o ser humano nele ocupa, além de produzir repercussões profundas nas concepções de política, ética e estética e da própria natureza. Acredita-se que para que se possa iniciar um processo de reversão de tal construção, que o ponto de partida deva ser via conscientização, para que o ser humano se reconheça como principal alvo dessa crise de paradigmas (modelos) que tomou conta da sociedade atual. Caso contrário, todos continuarão agindo de forma conivente com tudo que está ocorrendo, obedecendo à cômoda espera do deixa acontecer e do esperar para ver no que vai dar. 
Publicado em: 27 março, 2009   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    quem escreveu esse resumo ta de parabéns. yara Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    o que é uma crise de paradigma cientifico? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    O que levou o autor a escrever sua obra e qual tipo de questão que procura responder com sua argumentação? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    um exemplo de paradigma paralisado Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    critica privatizada e desarmada Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    critica-privatizada e desarmada Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    o pradigma do consenso no brasil Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    o que é incompabilidade Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    o que é uma crise de paradigma científico? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    o que é a crise dos paradigmas? ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    É a ausência de valores que até então eram norteadores da sociedade e a não existência de outros que passem a exercer o papel desempenhado pelos anteriores.Basta analisar as barbáries que vêm sendo cometidas pelos seres ditos humanos e que, a cada dia, a mídia em geral denuncia para identificar quão grave é a crise de paradigmas atual. quinta-feira, 28 de abril de 2011
Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.