Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Artes & Humanidades>História>Resumo de O Imperialismo na China - Parte I

O Imperialismo na China - Parte I

Resumo do Livro   por:Wanalyse     Autor : Miss Emery
ª
 
Durante muito tempo, a China foi comercialmente assediada pelos países europeus. As inúmeras tentativas ocidentais, de estabelecer um comércio fixo com o Reino Celestial, indicavam o desejo por mercadorias chinesas, tais como: seda, porcelana e chá. Contudo, o império manchu nunca viu com bons olhos uma possível relação comercial com a Europa e sua posição sempre foi de quase total fechamento ao mercado externo. Esta atitude era evidenciada pelas poucas transações comerciais existentes, que eram autorizadas em alguns poucos portos ao sul, principalmente em Cantão. Este foi o panorama que vigorou até o início do século XIX, período marcado pela expansão da industrialização européia, e, conseqüentemente, pelo surgimento das grandes potências imperialistas.             
         Infiltrando-se na Índia, através da Companhia Britânica das Índias Orientais, a Inglaterra descobriu uma maneira de acabar com o protecionismo da China. Adjacente ao território chinês, sendo a maior produtora de ópio do período, a Índia virou fornecedora do produto que arruinou o isolamento comercial do império manchu. Este entorpecente logo se transformou em uma praga entre chineses e seu contrabando foi considerado muito lucrativo para Inglaterra, principalmente, à medida que tal produto virou moeda de troca para obtenção de mercadorias chinesas. Porém, a Inglaterra investindo no comércio do ópio no território manchu, conseguiu apenas uma parte de seus objetivos, pois suas pretensões eram maiores e não se resumia apenas no comércio dos apreciados produtos chineses.                
           Com o tempo, o ópio começou a provocar vários malefícios na população da China, alavancando uma atitude do governo manchu a este produto, que tanto prejudicava seu povo. Em 1839, o imperador chinês mandou executar uma política sistemática de confisco ao ópio contrabandeado no porto de Cantão, assim como, a prisão e expulsão de seus principais mercadores. Através desta reação, a China havia oferecido a Inglaterra tudo o que ela mais precisava para subjugar o território chinês ao seu mando, ou seja, um pretexto para a pequena ilha declarar guerra ao território continental da China. Deste episódio resultou a famosa I Guerra do Ópio.             
           Exibindo uma invencível superioridade bélica, a Inglaterra rapidamente aniquilou o poderio chinês, forçando o imperador manchu à rendição. Conseqüentemente, o governo imperial da China foi constrangido a assinar o Tratado de Nanquim, que colocou fim definitivo no embate, em 1842. Este humilhante tratado obrigou a China a abrir cinco portos, em caráter permanente, sendo estes Xangai, Ningpó, Fu-tcheu, Amói e Cantão; regular as tarifas de comércio; e, ceder a cidade de Hong Kong aos comerciantes ingleses, pelo tempo de 100 anos. Para a Inglaterra, este tratado assumiu o primeiro passo para suas grandes pretensões de transformar a população chinesa em um grande mercado consumidor, no qual milhares produtos industrializados seriam comercializados. No entanto, o mercado existente na China era para o ópio e não para os outros produtos britânicos. Para a China, o Tratado de Nanquim representou a abertura de precedentes para outras nações de caráter imperialista e perda de parte de sua soberania.
Publicado em: 24 abril, 2007   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    de que forma o imperialismo predominou na China ( 2 Respostas ) Veja tudo
  1. Responda  :    pelo mar do caribe segunda-feira, 27 de janeiro de 2014
  1. Responda  :    pelo mar segunda-feira, 27 de janeiro de 2014
  1. Responda   Pergunta  :    imperialismo na china introdução ( 2 Respostas ) Veja tudo
  1. Responda  :    lucas eduardo responde essa segunda-feira, 27 de janeiro de 2014
  1. Responda  :    iae roberto segunda-feira, 27 de janeiro de 2014
  1. Responda   Pergunta  :    Porque a China pode ser considerada imperialista? ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    por eu qiz segunda-feira, 27 de janeiro de 2014
  1. Responda   Pergunta  :    qem domino o imperialismo da china Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    por que estou vendo isso ( 3 Respostas ) Veja tudo
  1. Responda  :    por que tu é loira bura segunda-feira, 27 de janeiro de 2014
  1. Responda  :    porque e uma coisa inportante que fala sobre oinperialismona china quinta-feira, 8 de agosto de 2013
  1. Responda  :    pq vc quer ser tornar alguém na vida, logo, vai estudar mlk! segunda-feira, 29 de julho de 2013
  1. Responda   Pergunta  :    enfim como a china se deu com o imperialismo Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    e os chineses nao se revoltaram com o fato acontecido? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    quero a historia do imperialismo ingles na africa e china ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    so vs ler bem ahistoria que vs axa ta na cara mas ver direito pq acabaei de fazer um trabalho sobre isso e ficou perfeito segunda-feira, 5 de novembro de 2012
  1. Responda   Pergunta  :    Durante muito tempo, a China foi comercialmente assediada pelos países europeus. As inúmeras tentativas ocidentais, de estabelecer um comércio fixo com o Reino Celestial, indicavam o desejo por m Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    Como ocorreu o ingresso da Inglaterra na china? ( 3 Respostas ) Veja tudo
  1. Responda  :    foi comprado na bilheteria do castelão segunda-feira, 27 de janeiro de 2014
  1. Responda  :    vai se lascar blzzzz terça-feira, 26 de fevereiro de 2013
  1. Responda  :    cantão quinta-feira, 5 de abril de 2012
Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.