Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Artes & Humanidades>História>Resumo de Feminismo e Movimento Feminista

Feminismo e Movimento Feminista

Resumo do Livro   por:Dalia10     Autor : Rosa Marie Muraro
ª
 

Feminismo Introdução - 26/08/1920 As Mulheres conquistam o Direito de Voto

Num passo histórico na direção da igualdade entre sexos as mulheres conquistaram o direito de voto nos EUA.
Foi o resultado de 80 anos de luta das mulheres americanas. Este movimento estava ligado à luta por outros direitos. As mulheres entravam no mercado de trabalho e já podiam se divertir em público e usar roupas mais ousadas.
Terminada a repressiva era vitoriana, o movimento pela emancipação feminina cresceu no mundo todo.
As Sufragistas , como eram chamadas, combatiam os preconceitos e os valores tradicionais. Algumas se tornaram extremamente militantes e praticavam atos de desobediência civil.
Uma delas sacrificou a vida nas corridas de Epson, na Grã Bretanha para chamar a atenção para a causa. Por isso, Emily Davison tornou-se mártir do movimento “Sufragista”.
Entre 1920 e 1940, as mulheres conquistariam o direito de voto em quase toda a Europa.
No Brasil, o direito de voto para as mulheres, veio com as mudanças geradas pela Revolução de 30.
Nas eleições para Constituinte de 1933, pela primeira vez as brasileiras puderam votar e disputar cargos eletivos. Uma mulher foi eleita por São Paulo Carlota Pereira de Queiroz, a primeira Deputada brasileira.
Num passo histórico na direção da igualdade entre sexos as mulheres conquistaram o direito de voto nos EUA.
Foi o resultado de 80 anos de luta das mulheres americanas. Este movimento estava ligado à luta por outros direitos. As mulheres entravam no mercado de trabalho e já podiam se divertir em público e usar roupas mais ousadas.
Terminada a repressiva era vitoriana, o movimento pela emancipação feminina cresceu no mundo todo.
As Sufragistas, como eram chamadas, combatiam os preconceitos e os valores tradicionais. Algumas se tornaram extremamente militantes e praticavam atos de desobediência civil.
Uma delas sacrificou a vida nas corridas de Epson, na Grã Bretanha para chamar a atenção para a causa. Por isso, Emily Davison tornou-se mártir do movimento “Sufragista”.
Entre 1920 e 1940, as mulheres conquistariam o direito de voto em quase toda a Europa.
No Brasil, o direito de voto para as mulheres, veio com as mudanças geradas pela Revolução de 30.
Nas eleições para Constituinte de 1933, pela primeira vez as brasileiras puderam votar e disputar cargos eletivos. Uma mulher foi eleita por São Paulo Carlota Pereira de Queiroz, a primeira Deputada brasileira.

Feminismo em 1960

O movimento feminista, esvaziado após a conquista do direito de voto pleiteado por nossas antepassadas em fins do século XIX e começos do século XX, emergiu após a Segunda Guerra Mundial com forma e conteúdo inteiramente novos e ganhou impulso extraordinário nos anos 60.
O sinal de partida foi dado pela escritora francesa Simone de Bauvoir com o seu livro O Segundo Sexo. Ele revolucionou profundamente a análise feminista da questão da mulher e propões soluções radicais para o conflito entre os séculos. Todo o feminismo moderno teve origem nesse livro. Nesta obra, Simone de Bauvoir afirma vigorosamente sua convicção de que não é a natureza que limita os papéis femininos, mas um conjunto de preconceitos, costumes e leis arcaicas, de que as mulheres em geral são mais ou menos cúmplices. Por isso ela apela para o sentido de dignidade das mulheres, a que eliminem a subordinação de que são as vítimas, a que não mais se iludam pensando encontrar – graças ao casamento – seu conforto e sua integração social.

Na luta pela libertação da mulher que entrou em fase de grande ascensão nos anos 60, nos Estados Unidos, na Inglaterra, na França e em inúmeros países ocidentais, surgiu uma nova geração de mulheres, nascidas entre 1935 e 1945. Elas, diferentemente de suas antecessoras, não haviam sofrido o desgaste penoso das lutas antifascistas ou anti-colonialistas; e em conjunto possuíam um nível de instrução superior ao de suas mães. Muitas entre elas haviam cursado junto com os homens universidades e escolas superiores de todo tipo.Na luta pela libertação da mulher que entrou em fase de grande ascensão nos anos 60, nos Estados Unidos, na Inglaterra, na França e em inúmeros países ocidentais, surgiu uma nova geração de mulheres, nascidas entre 1935 e 1945. Elas, diferentemente de suas antecessoras, não haviam sofrido o desgaste penoso das lutas antifascistas ou anti-colonialistas; e em conjunto possuíam um nível de instrução superior ao de suas mães. Muitas entre elas haviam cursado junto com os homens universidades e escolas superiores de todo tipo.
Nos Estados Unidos em 1966, Betty Friedan fundou o NOW (National Organization of Women) depois de ter despertado três anos antes, com o seu livro Feminine Mystique (A Mística da Mulher) os sentimentos feministas das norte-americanas, ao descrever o cotidiano amargo das mulheres que residem nos subúrbios.
Em 1967, do NOW saíram às mulheres solteiras e jovens para criar as primeiras bases de um movimento mais radical, o Women Liberation Movemente (Movimento de Libertação da Mulher). Destacaram-se nesse movimento Joe Freeman, Ti-Grace Atkinson, Roxane Dumbar e outras.
Esse novo momento agiu junto aos poderes públicos, junto ao Governo Federal, governos estaduais, meios de comunicação, cadeias de jornais e de televisão, universidades, para mudar a imagem sexista sobre as mulheres, para abolir as discriminações no emprego, nos salários, para obterem o direito ao aborto etc.
Surgiu uma variada “literatura feminista” (jornais, livros, artigos, pesquisas, editoras etc.) como forma de luta destinada a encorajar o combate das feministas e denunciar o sexismo onde quer que ele se apresente.

Publicado em: 16 setembro, 2009   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    loool nao me responderam ( 2 Respostas ) Veja tudo
  1. Responda  :    sem vidaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa quarta-feira, 5 de junho de 2013
  1. Responda  :    e neh! quarta-feira, 5 de junho de 2013
  1. Responda   Pergunta  :    nao se escreve «a resumo» mas sim «o resumo» kiss Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    o que é o movimento feminista Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    quais são os autores do movimento feminista Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    porque as mulheres tem filhos e eos homens nao ? Boiei ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    Os homens tbm tem filho junto com as mulheres, pois sem o homem a mulher nao ia ter o filho e vice-versa. sexta-feira, 24 de agosto de 2012
  1. Responda   Pergunta  :    quais eram as principais reivindicaçoes das femenistas ( 3 Respostas ) Veja tudo
  1. Responda  :    Defesa dos direitos sexuais e reprodutivos; • Reconhecimento do direito das mulheres sobre a gestação, com acesso de qualidade à concepção e/ou contracepção; segunda-feira, 23 de julho de 2012
  1. Responda  :    Descriminalização do aborto como um direito de cidadania e questão de saúde pública segunda-feira, 23 de julho de 2012
  1. Responda  :    reconhecimento dos direitos econômicos ,sociais,culturas e ambientais das mulheres,:,necessidade do reconhecimento do direito universal á educação,saúde das mulheres segunda-feira, 23 de julho de 2012
  1. Responda   Pergunta  :    qual a principal atividade do movimento feminista Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    qual o fato histórico, primeiro, que desencadiou o movimento feminista. ( 2 Respostas ) Veja tudo
  1. Responda  :    A mulher pois sem ela nao ia existir o movimento feminista. sexta-feira, 24 de agosto de 2012
  1. Responda  :    tv lcd philip quarta-feira, 30 de novembro de 2011
  1. Responda   Pergunta  :    quem foi o autor do movimento feminista???? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    as comquistas do movimento feminista? Veja tudo
Traduzir Enviar Link Imprimir
  1. 1. Rafael Joe

    #5

    ótimo texto, vou fazer uso dele em um trabalho, mas tenho uma obs: a partir de "Na luta pela libertação da mulher" até "escolas superiores de todo tipo." consta um trecho qe se repete. até... :*

    0 Classificação sexta-feira, 19 de novembro de 2010
X

.