Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Artes & Humanidades>História>Resumo de Revolução Francesa

Revolução Francesa

Resumo do Livro   por:fabianaserra     Autor : Ana Cristina Borges
ª
 

Ao contrario do que muitos pensam, a Revolução Francesa foi um processo histórico que aconteceu no período entre 1789 e 1799. A Revolução Francesa é o marco histórico escolhido para dar inicio à idade contemporânea. Didaticamente, ela é dividida em três fases.
Existem vários motivos que levaram à Revolução Francesa, entre eles estão as idéias iluministas, mas crises econômicos e sociais são as principais razões. Ocorreram três crises que levaram à revolução: Em 1786 a França abriu seu mercado consumidor para os produtos ingleses, o que levou a uma grande crise dos industriais franceses. 1788 foi um ano de péssima colheita, de seca, o que levou muitos franceses à morte. E em 1789 houve um inverno rigoroso que levou os muitos camponeses às cidades, o que gerou muitas revoltas.
Devido a essas crises, a França necessitava de recursos financeiros para se recuperar. Luiz XVI, rei absolutista da época, convocou então, o clero e a nobreza para a Assembléia dos Notáveis para propor o pagamento de impostos, mas essa proposta não foi aceita. Luiz XVI convoca então os Estados Gerais (clero, nobreza e burguesia) e acontece uma votação. A burguesia queria que essa votação fosse por cabeça, mas eles perderam e o voto aconteceu por Estado, obrigando-os a pagar os impostos. Inflamados pelas idéias iluministas eles saíram da reunião, tomaram a Bastilha e instituíram a Assembléia Nacional Constituinte. Inicia-se assim, a primeira fase da Revolução Francesa, a fase da Assembléia.

Fase da Assembléia – 1789 a 1792: essa fase foi dominada pelos girondinos (alta burguesia) que se reuniram para fazer uma constituição para a França e exigiram que o rei Luiz XVI aceitasse essa constituição que propunha uma monarquia constitucional com voto censitário (voto atrelado à renda), divisão política em três poderes, o fim das obrigações servis, o confisco dos bens do clero e a declaração dos direitos dos homens (camponeses) e dos cidadãos. Essa fase desejava o fim do absolutismo e não da monarquia e seguiam os ideais de igualdade, liberdade e propriedade. Essas propostas provocaram muitas reações entre a nobreza e o clero. Vendo-se obrigado a aceitar a constituição, devido a uma grande pressão feita pelos burgueses, o rei Luiz XVI e a rainha Maria Antonieta tentam fugir da França em 1791 e tentam ir para outro país absolutista a fim de reunir forças para deter a revolução. Essa fuga não deu certo e Luiz XVI acabou preso. A prisão do rei e da rainha gerou reações nos países absolutistas, os quais começaram a atacar os revolucionários franceses a fim de evitar que a revolução também acontecesse em seus países. Surge, então, a necessidade de uma milícia, um exército revolucionário. Em analise, os jacobinos (baixa burguesia), em meio a todo esse alvoroço, perceberam que a proposta dos girondinos não seria capaz de melhorar muito a vida dos cidadãos e propõem, então, a mudança dessa constituição, dando inicio à segunda fase da revolução.

Fase da Convenção – 1792 a 1794: também conhecida como fase do terror e surgiu da necessidade da implementação desse exército revolucionário. A constituição proposta nessa fase queria uma república com voto universal, a assinatura dos direitos humanos, fim da escravidão nas colônias, tabelamento dos preços e reforma agrária e educacional. Baseavam-se nos ideais de igualdade, liberdade e fraternidade (lema apenas dessa fase).  O fato que mais marcou essa fase foi o guilhotinamento do próprio rei Luiz XVI e da rainha Maria Antonieta. Esse fato fez com que os demais reis absolutistas da Europa entrassem em pânico (pois era a primeira vez que burgueses, plebeus, desafiavam um rei) e instituíssem uma coligação militar entre varias potencias revolucionarias para acabar com a revolução francesa. A conseqüência disso foi a convocação, pelos burgueses revolucionários, de muitas pessoas para lutar contra as ameaças exteriores. As pessoas eram obrigadas a lutar e aqueles que não aceitavam eram g

Publicado em: 08 junho, 2008   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    O que marcou o início da Revolução Francesa?: Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    o que marcou o inicio da Revoluçao francesa? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    quem liderou a revolução francesa Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    O Q MARCOU O INICIO DA REVOLUÇAO FRANCESA? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    Aiii veiii me ajudeee Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    onde foi escrito a primeira carta dos direitos e em que pais Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    em qual periodo? ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    tah ai em cima de 5 de maio de 1789 á 9 de novembro de 1799 quarta-feira, 6 de março de 2013
  1. Responda   Pergunta  :    quem liderou a revolução francesa ? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    o que foi a reforma fiscal (revolução françesa) Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    que fato marca o início da Revolução Francesa? Veja tudo
Traduzir Enviar Link Imprimir
  1. 1. lilian

    revolucao frasesa

    acho q esse texto esta com muito pouco argumemtoa

    0 Classificação domingo, 5 de junho de 2011
X

.