Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Artes & Humanidades>Resumo de O Mito de Sísifo

O Mito de Sísifo

Resumo do Livro   por:Alicia Azevedo     Autor : Albert Camus
ª
 
O Mito de Sísifo contém a essência das idéias que lhe inspiraram também O Estrangeiro. É um livro de idéias, um ensaio de notável densidade de linguagem que exerceu sobre uma geração inteira uma influência profunda e duradoura. A questão principal gira em torno do absurdo demonstrado através do mito de Sísifo. Sísifo foi condenado pelos deuses a rolar interminavelmente um rochedo montanha acima, até o topo, de onde a pedra tornava a cair. Por algum motivo, os deuses pensavam quem não haveria castigo pior que o trabalho inútil e sem esperança. Segundo Camus, esse mito é a imagem da vida humana. Tomar consciência do caráter insensato dessa agitação, da inutilidade de tantos sofrimentos é descobrir o absurdo da condição humana. Por que somos condenados? Por quem? Em razão de que crime? Neste mundo privado de ilusões, o homem se sente um estrangeiro. Sim, um estrangeiro, porque não está em sua casa. Este universo não foi feito para responder a seus desejos, nem para recompensar seus esforços. Ele foi jogado nele, com a necessidade de compreender que em nada conseguirá se satisfazer. O divórcio entre o homem e sua vida, entre o ator e o cenário, é verdadeiramente o sentimento do absurdo. Logicamente tal sentimento deveria conduzir o homem absurdo ao suicídio. Este é também um dos assuntos deste ensaio. Como viver depois de descobrir que se está condenado a empurrar uma pedra montanha acima sabendo que ela tornará a cair? Apesar da inevitabilidade desta certeza, podemos constatar que os suicidas são raros. Por que este apego tão grande a vida? Camus exemplifica isso falando sobre Galileu. Ele diz que Galileu, que acreditava numa verdade maior, abjurou dela com a maior rapidez e tranqüilidade quando viu sua vida em risco. Aquela grande verdade não valia o risco da fogueira. Viver o absurdo é melhor do que morrer por suas crenças, pelas suas verdades.
Publicado em: 31 agosto, 2005   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    o que faltou a sisifo Veja tudo
Traduzir Enviar Link Imprimir

Mais Resumos e Críticas por Alicia Azevedo

More
  1. 2. nina1949

    ótimo

    <a href="http://www.jornallivre.com.br/?p=4879"><img src="http://www.jornallivre.com.br/images/banner_afiliados2.gif" alt="Ganhe dinheiro postando artigos" title="Ganhe dinheiro postando artigos" border="0" /></a><br/><a href="http://www.jornallivre.com.br/">Jornal Livre</a>

    0 Classificação segunda-feira, 4 de maio de 2009
  2. 1. Edna Maria

    O Mito de Sísifo

    Alicia..boa tarde! Sísifo, mostra-nos que viver sempre vale a pena, mesmo quando não vemos o sentido de tanta luta. um abraço

    0 Classificação quarta-feira, 4 de julho de 2007
X

.