Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Artes & Humanidades>Resumo de AS LARVAS ASTRAIS

AS LARVAS ASTRAIS

Resumo do Artigo   por:frankgentina     Autor : FRANK GENTINA
ª
 
AS LARVAS ASTRAIS
A chamada larva astral ou parasita, erroneamente confundida com espírito ou como alma, nada mais é que um resíduo de energia em dissolução, desprendidos das pessoas após a sua morte.
Essa energia, como reflexão física, vaga em busca da satisfação dos instintos e sensações que lhe compraziam, quando seu antigo hospedeiro estava vivo.
Um drogado que passou parte de sua vida no vício, em que simulava satisfação, antecipando seu fim, ao morrer, algo semelhante a um corpo astral se desprende da massa física, conservando a forma holográfica por algum tempo.
Na tentativa de prolongar a sua existência e instintos animais, busca satisfação no que lhe dava prazer enquanto vivo vaga em busca de um drogado, infiltrando-se na turba homogênea e subjugada que acompanha esse tipo de viciado.
Enquanto não encontra, vai perdendo os contornos, de forma que o tipo padrão é sempre descrito como uma espécie de nuvem, como neblina, ficando cada vez mais transparente com formato ovóide e sendo aos poucos absorvida pela influencia do solo terrestre, até extinguir-se.
Ao encontrar alguém com o mesmo perfil do antigo hospedeiro, por sintonia reflexiva das freqüências, vai se apegar a pessoa, mixando-se em sua aura, instigando o viciado a se drogar cada vez mais, conseguindo vislumbres das sensações que o drogado estava experimentando e isso dará à larva, alguns instantes de prazer a que estava acostumada. Convém não esquecer que a larva astral é um parasita, e como todo parasita, vai exaurir as energias de seu hospedeiro até matá-lo, pois é obsedado a consumir cada vez mais doses para satisfazer a ambos, num conluio terrível de vibrações negativas e relações com sofredores crônicos das trevas.
Em toda a existência, todo ser que instiga outro a cometer atos de que não tinha intenção, acaba por aumentar seus débitos espirituais.
Atraídas pelo sangue fresco, daí o termo vampiro, freqüentam terreiros afros, persuadindo médiuns a sacrificar animais, provendo fluidos energéticos do plasma sanguíneo, para a sua satisfação.
Quando se fala em vícios, não é só a droga que vicia, o maior mal de todos é gerado via pensamento. Criando formas e clichês mentais, influenciando e moldando o corpo astral do ser.
É isso que plasma de maneira intensa, o futuro corpo somático que o espírito ocupará na sua próxima vida.
Matadouros e açougues são lugares incrivelmente insalubres, pela concentração das larvas, onde pessoas muito sensíveis se sentem mal, devido à captação das energias deletérias, não dos animais mortos, mas dos vampirisadores que ali vagueiam como moscas em busca de sustentação das fantasias mantidas no pensamento. A defesa contra o parasitismo invisível e energias escrotas em meio às influenciações de mentes perturbadas é a mudança de comportamento, a reforma intima que eleva o padrão moral do individuo, refazendo hábitos perniciosos, abandonando vícios e praticando o bem indistintamente. Quando se fala em vícios, não é só a droga que vicia e deforma o modelo organizador biológico, mas o maior mal de todos, o pensamento, criando formas e clichês mentais, influenciando e moldando o corpo astral do ser. É isso que plasma de maneira intensa, o futuro corpo somático que o espírito ocupará na sua próxima vida.

Obrigado por ler Frank gentina

Publicado em: 06 abril, 2007   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    qual é a solução para o ambiente que está impregnado dessa peste? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    larvas astrais Veja tudo
Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.