Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Artes & Humanidades>Resumo de Os Meninos-Feiticeiros da África

Os Meninos-Feiticeiros da África

Resumo do Livro   por:Eni Martin     Autores: Filip De Boeck; Roberto Pompeu de Toledo
ª
 
O medo as crianças-feiticeiras surgiu no Congo, mais precisamente em sua capital, Kinshasa, a partir dos anos 90, ao meio da guerra civil, da miséria e da desintegração. A essas crianças são arrogados poderes capazes de causar desgraças diversas as suas famílias, conhecidos e vizinhos; atribuem-se a elas as causas de doenças, fome, falta de emprego, brigas e todos os outros tormentos. Esse fenômeno traz consequências desastrosas, pois muitos pais abandonam ou expulsam seus filhos de casa que se transformam, então, em crianças abandonadas, crianças de rua. O antropólogo belga, Filip De Boeck é o acadêmico que mais tem estudado o assunto e descreve em seus trabalhos entrevistas com os pais ou com as crianças: Nuclete, menina de 4 anos, é acusada pela mãe de se transformar em adulto e perpetrar maldades; também a culpa pelo marido ter abandonado a casa e por ter adquirido Aids (a menina teria se transformado em adulto e injetado uma agulha infectada na mãe). Muitas crianças acreditam que são mesmo feiticeiras como o pequeno Serge, que diz poder viajar em vassouras, transformar-se em homem de 30 anos com 100 filhos, que já derrubou aviões, fez o pai perder seu emprego de engenheiroe que já comeu 800 homens, pois a esses pequenos feiticeiros também é atribuído o gosto de comer gente. Aliam-se às crendices a ação dos pregadores de igrejas pentecostais ( e sua ênfase nos artificios do demônio) que tem se multiplicado na África Subsaariana. Os pastores não inventaram o mito, como explica De Boeck, mas deram força a ele. As televisões controladas por evangélicos apresentam programas em que as crianças são apresentadas e denunciadas ou submetidas a exorcismos. Crianças-feiticeiras: um triste e pungente fenômeno que certamente adveio da penúria africana.
Publicado em: 08 março, 2007   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
Traduzir Enviar Link Imprimir
  1. 1. MariaNina

    Tristemente digo que gostei de saber deste caso

    será que Shopenhauer tem razão no que escreve Sobre o Sofrimento do Mundo? Parabéns pelo artigo.

    0 Classificação quinta-feira, 8 de março de 2007
X

.