Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Artes & Humanidades>Resumo de A Origem da Família, da Propriedade privada e do Estado

A Origem da Família, da Propriedade privada e do Estado

Resumo do Artigo   por:ANDEMA     Autores: Engels; Friedrich
ª
 
A Origem Da Família, Da Propriedade Privada e Do Estado.AUTOR: FRIEDRICH ENGELSSegundo Angels, através dos séculos e dos milênios, a família foi mudando de feições, suas regras de constituição foram-se alterando que, acrescidas de outros fatores, surgem outros grupos que vão além do grupo familiar, dando origem a agricultura voltada para o comercio, a industria e um contato, forçado, com outros povos, por meio da expansão do território e da guerra, e a um decorrente sistema de troca, de compra e venda, que chega até nossos dias como uma atividade comercial.Na visão de Engels, a família que subsistia nos moldes primitivos e enquanto célula mater de uma economia de subsistência, organizada em grupos de interesses comuns, vivendo em propriedade comum a todos e regida por leis derivadas do poder materno ou do poder paterno em que laços de parentesco eram vitais para a sobrevivência harmoniosa e segura em que não havia produção excedentes, tornando desnecessário o comercio e o decorrente acúmulo de riquezas, foi com o declínio dessa estrutura familiar primitiva que a sociedade moderna foi se formando.Todo esse novo sistema reestrutura a família de modo completamente diverso do que era em suas origens e reestrutura igualmente a posse do território, passando a dividi-lo em partes, dando origem a propriedade privada com todos os benefícios e males que dela decorrem.A origem da família pode ser classificada segundo épocas distintas: estado selvagem, quando o grupo se unia para se proteger. Barbárie: viviam em grupo sendo os casamentos comunitários, e a época da Civilização, onde os grupos foram se coordenando e firmando, através da criação de normas e leis.
No mundo contemporâneo, no ocidente a formação da família obedece o critério da monogamia. Com o evoluir da sociedade e aceitação da ruptura familiar tradicional ficou comum ver-se a mulher e filhos como família, sem a presença do pai,ou ainda, apenas uma pessoa,homem ou mulher, trabalhando, morando só e provendo a sim mesmo, pois já não há necessidade do grupo para se proteger.Com advento da nova família, veio junto, a hegemonia do Estado, para redimir as possíveis questões de posse, propriedade, comercio, economia e dos laços de parentesco e ainda da distribuição de áreas para que se realize o comercio dos produtos excedentes.O Estado é um organismo que veio proteger o homem de posse dos homens que não tem posse de nada., ou senha os Senhores dos escravos, ou ainda, o Produtor dos Operários.As grandes épocas de progresso da humanidade coincidem, diretamente com a ampliação das fontes de sobrevivência. O desenvolvimento da família é paralelo a esse progresso. Interessante notar que o critério para formação da família não é o mesmo no ocidente e no oriente, sendo a religião um dos pivôs que determina, moralmente a formação do grupo familiar.
Publicado em: 13 dezembro, 2006   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    semelhaça entre mongan e engels Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    esse resumo achei bem interessante. Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    onde encontro o resumo completo? Veja tudo
Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.