Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Artes & Humanidades>Resumo de Música na minha vida

Música na minha vida

Resumo do Livro   por:Kika Luthor     Autor : Joy Panic
ª
Este resumo foi traduzido de Music in My Life
 
Não é de se admirar que a música na história humana tenha surgido de reuniões onde os antigos davam graças ou procuravam um jeito de falar com os deuses. Com certeza, é algo grandioso e forte como diferentes maneiras de se juntar sons pode afetar nosso humor. Eu posso dizer facilmente que a música tem moldado minha vida. Isso não significa que eu toque algum instrumento, embora eu pratique gaita no banheiro, quando ninguém pode me escutar. Não, o jeito que eu acho que a música molda minha vida é a maneira como ela faz eu me sentir. Não importa se estamos enlouquecido, volta e meia nos pegamos parados para ouvir um som que nos traz lembranças. Em um relance lembramos de um tempo em nossas vidas que, apesar de tudo, não esquecemos. Minhas primeiras memórias musicais são do meu pai me conduzindo para a cama no ritmo de uma marcha finlandesa chamada Porilaisten Marssi quando eu tinha uns 2 anos. Meu pai também me ensinou (se o termo lavagem cerebral não for mais adequado) a amar os Beatles. Era portanto natural para mim querer que minha mãe comprasse para mim seus álbuns quando meus pais se divorciaram, já que eu sentia tanta saudades que precisava de algo para me sentir ligada a meu pai. Pacientemente, minha mãe me aguentou tocando primeiro o álbum vermelho, depois Magical Mystery Tour todo santo dia, até que eu percebi que havia algo de errado com o meu gosto musical limitado.
Isso aconteceu quando um colega de escola, para tirar sarro de mim, perguntou se eu já havia ouvido o último single dos Beatles, chamado Another Brick On The Hall. Eu não havia ouvido, e prometi procurar por ele.Nem só de coisas boas minha vida musical se formou.Minha orelha esquerda, agora enfraquecida, me lembra dos tempos em que eu ouvia Johnny Rotten gritando nos meus fones de ouvido, no último volume, sobre a anarquia no Reino Unido, enquanto sentia o vento batendo nas costas dirigindo minha scooter 50cc vales abaixo. Juventude... Outra canção que eu sempre vou lembrar é uma de Laura Brannigan, que fez meu doce coração churar quando eu tinha 10 anos, ao dizer que ela tinha perdido todos os últimos ônibus e trens propositalmente, para poder ficar pela primeira fez e para sempre. A música era Will You Still Love Me Tomorrow.
Publicado em: 14 julho, 2006   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
Etiquetas :
Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.