Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Artes & Humanidades>Resumo de O CÁLICE DA ÚLTIMA CEIA Segundo As Visões de Catarina Emmerich

O CÁLICE DA ÚLTIMA CEIA Segundo As Visões de Catarina Emmerich

Resumo do Artigo   por:Sanmys     Autor : Hass Gonçalves
ª
 
Com base em autores que estudaram a vida de Ana Catarina Emmerich, o artigo de Hass Gonçalves publicado no Vol. V do CEAG - faz um relato sobre a possível origem do Cálice Sagrado que Jesus usou na Última Ceia . Ana Catarina é pessoa de origem humilde, sem grandes conhecimentos das Escrituras; através das visões recebidas desde sua infância ela dá relatos vivos desprovidos de quase todo carater místico. Esses relatos trazem informações sobre a vida dos Apóstolos, a propagação da Igreja Católica e muitos fatos contados no Velho Testamento, como também eventos futuros. Segundo Clemente Bentrano (1819) ela tinha a consciência e a certeza de suas visões, afirmando: -" Nunca tive lembrança viva da história do Antigo Testamento ou dos Evangelhos, pois vi tudo com meus próprios olhos"; e prossegue afirmando que estivera em todos os lugares, junto com os espectadores, assistindo aos acontecimentos, etc... O artigo prossegue com um pequeno histórico sobre Melquisedec bíblico, Rei de Salém, Sacerdote do Deus Altíssimo, que foi ao encontro de Abrãao, de quem recebeu o dízimo dos seus mais ricos espólios. Melquisedec na visão de Ana Catarina era uma pessoa esbelta, alta, não parecia velho, de aspecto de grande serenidade; usava longas vestes brancas resplandescentes, cabelo longo de um louro claro sedoso, barba em ponta, branca, curta, e seu rosto era iluminado. Segundo ela era um Anjo Sacerdotal e mensageiro de Deus que veio para estabelecer várias cidades no tempo de Abraão. Ele entregou o Cálice a Abrãao após as cerimônias ocorridas no encontro dos dois. Este Cálice já havia pertencido a Noé, a quem fora entregue por pessoas não humanas, de aspecto nobre quando da construção da Arca antes do Dilúvio. No Cálice entregue a Noé, havia uma semente maior que as sementes de trigo, raminhos de videira; era aberto, pois deveria servir para que o conteúdo crescesse para fora; em sua visão deste encontro lhe pareceu que aquelas pessoas haviam entregue a Noé uma coisa santa, para que não se perdesse no dilúvio. Melquisedec teria trazido o Cálice de Semíramis, onde ficara perdido, levando-o para a terra de Canãa quando foi fundar Jerusalém; após as cerimônias o cedeu a Abrãao. Posteriormente o Cálice foi levado para o Egito e esteve também com Moisés. Seguem-se as visões em que o Cálice ficou esquecido no Templo onde foi comprado por Seráfia (Verônica) e passara a fazer parte dos objetos usados por Jesus em algumas festividades. O mesmo teria ficado na Igreja de Jerusalém, com Tiago Menor; o local onde se encontra atualmente é ignorado, mas estaria sob a guarda de pessoas piedosas. Descrição do Cálice: Um Cálice grande com capacidade para meio litro; consta de uma taça e de um pé de material diferente. A taça era de material compacto como um sino de cor pardacenta bem polido em forma de pera; não era de metal, mas estava revestido de ouro e ornado com pedras preciosas. Tinha duas argolinhas para ser segurado; era bastante pesado. O pé em ouro escuro, trabalhado artisticamente com uma serpente na parte inferior e um pequeno cacho de uvas. Seguem outros detalhes das visões do Cálice por parte de Ana Catarina Emmerich.
Publicado em: 28 outubro, 2009   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.