Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Artes & Humanidades>Resumo de O conceito de literariedade

O conceito de literariedade

Resumo do Artigo   por:Silvy     Autor : Roman Jakobson
ª
 
O Texto Literário distingue-se, nomeadamente, pelo facto de transformar a realidade, servindo-se dela como modelo para a arquitectar mundos “fantásticos”, que só existem textualmente e que se estabelecem através da metáfora, da caricatura, da alegoria e pela verosimelhança. Residindo aqui a ficcionalidade patente no Texto Literário. Este é o elemento que mais o diferença do Texto Não Literário, que tem por finalidade transmitir uma informação objectiva e autêntica da realidade. Para isso, o Texto Não Literário vai combinar as palavras, numa sucessão coerente, sem que estas sejam independentes, mas apenas sejam úteis na comunicação. O Texto Literário, evidencia também coerência no facto do texto registar uma estrutura própria e não simplesmente um conjunto desorganizado de frases mas em oposição ao Texto Não Literário vai enaltecer a palavra e os recursos estilísticos. Há uma selecção rigorosa das palavras, de modo a organizarem uma estrutura que realce os diversos significados das palavras, transcendendo a sua significação. São estas características que fazem do Texto Literário uma entidade pluri-isotópica, na medida em que é constituída por diferentes níveis de expressão, que têm entre si uma relação de interdependência, e ainda pela intertextualidade que este convoca, constituindo um todo estrutural e distanciando-se assim do discurso cientifico. Com o mesmo objectivo, Roman Jakobson vai mencionar a literatura como a expressão da função estética da linguagem, que vai ao encontro precisamente a esta selecção das palavras. Jakobson vai falar ainda do encadeamento de seis factores indispensáveis na conversação; a mensagem é enviada pelo emissor ao receptor, através do mesmo canal, aplicando o mesmo código e reconhecendo ambos um contexto comum. Neste esquema comunicacional, Jakobson vai diferenciar seis funções da linguagem verbal: expressiva, conotativa, referencial, fática, metalinguística e poética. A função poética é a função dominante da obra e da linguagem literária, embora outras funções estejam dependentes dela.
Nesta função, o fundamental é a palavra, na sua própria definição, e que vai ser mencionada, com um discurso atraente e original, adquirido através do método de selecção das palavras. Da conformidade entre a combinação e a selecção, vai resultar a Literariedade, isto é, o conjunto de propriedades que caracterizam a linguagem literária. Portanto, quanto maior for a selecção, e a combinação, mais literário é o texto. A concepção de Literariedade surgiu da vontade de definir a linguagem literária como autónoma, com funções distintas das iminentes ao Texto Não Literário. Surgiu ainda com o intuito da literatura se afirmar como ciência, pois até ao século XIX, as artes não eram consideradas ciências. O formalismo russo procurou, assim, determinar as propriedades exclusivas do Texto Literário, como resposta a esta necessidade de comprovar a autonomia estético-discursiva e a funcionalidade própria do Texto Literário. Paralelamente à teoria de Jakobson, que indica os factores formais como sinais da particularidade da linguagem literária, vão aparecer outras teorias, tal como a de Tynianov, que nomeia condições externas ao texto, de origem histórica e social, isto é, o contexto, como fontes importantes na explicação da linguagem literária. Pode depreender-se então, que o Texto Literário tem um conjunto de características específicas que o distinguem do Texto Não Literário, a Literariedade, características essas que dependem da estrutura formal e do contexto, e que condensam numa transformação do real.
Publicado em: 10 setembro, 2007   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    o que é literariedade? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    ???????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    o que é literariedade? ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    e um conjunto de elementos que define a epoca literaria de um texto. espero que esteja satisfeito meu caro! por dr. FRANK terça-feira, 17 de junho de 2014
  1. Responda   Pergunta  :    Então posso dizer que o conceito de literatura é todo texto ficcional que traz algo à realidade em q vivemos, como uma lição de moral ou de vida, por exemplo? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    Quais são as referências desse texto/resumo? Da onde essas informações foram tiradas? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    sistema aberto na literatura Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    caracteriscas de texto literario Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    o que é critica formalista Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    qual a diferença de texto literário e texto cientifico? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    o que é a dominante? Veja tudo
Traduzir Enviar Link Imprimir
  1. 3. Júlio Seidenthal

    Literariedade

    Primeiro temos que ter certeza sobre o conceito de realidade e depois definir o conceito de tempo para encontrar a verdadeira literariedade que transforma uma possível realidade, e não existe realidade sem tempo, no sentido físico ou da física e seus comportamentos.

    1 Classificação sábado, 5 de janeiro de 2013
  2. 2. Marcos

    Literariedade

    Procurava alguma coisa na internet para formar uma idéia conceitual sobre literariedade. Não esperava encontrar algo tão bom. Parabéns.

    0 Classificação segunda-feira, 17 de março de 2008
  3. 1. Anonimo

    comentario ao resumo

    agradeço por partilhares o teu conhecimento... esta muito bem estruturado o resumo...

    0 Classificação domingo, 20 de janeiro de 2008
X

.