Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Artes & Humanidades>Resumo de Resenha “O direito à literatura” - Antonio Candido

Resenha “O direito à literatura” - Antonio Candido

Resumo do Livro   por:lilica10     Autor : Aline Maria
ª
 
Antonio Cândido é escritor, ensaísta e professor universitário, também considerado o mais importante crítico literário brasileiro. De suas obras de crítica literária, a mais importante é Formação da Literatura Brasileira (Momentos Decisivos) , de 1959. Como ensaio sociológico, é considerado clássico seu estudo sobre o caipira paulista e sua transformação, Os Parceiros do Rio Bonito (1964). No texto “O direito à literatura”, com linguagem simples e direta, o autor faz uma aproximação entre direitos humanos e literatura. Segundo Candido, direitos humanos é aceitar que aquilo que é indispensável para mim, também o é para meu próximo. E não só direitos fundamentais como alimentação, água, moradia, emprego; também ter acesso a uma boa música e a uma literatura de qualidade. Seguindo por esse caminho, o autor expõe a desigualdade social como sendo uma das principais dificuldades em se exercitar os direitos humanos no país. Poucos têm acesso a obras clássicas, porém isso não quer dizer que não a queiram em suas vidas, mas sim, que são privadas pelo sistema de as conhecerem. Nos bancos escolares muito pouco é oferecido, e quando o é, se faz em fases erradas, ou de forma a desestimular a leitura, por obrigação e não por gosto. As pessoas em sua grande parte, passam pela vida sem nunca terem tido contato com o mundo da literatura, sem se identificarem com essa ou aquela personagem. É até estranho pensar que nunca se depararam com os devaneios de Emma Bovary, com a encenação de Juliana de “O Primo Basílio”. Todos temos sede do fantástico, e como não nos deixarmos enredar pelas maravilhas da literatura? É um deixar-se morrer, estando vivo. Candido faz muitas considerações sobre o assunto, com certo tom socialista em algumas vezes, mas sempre pregando a igualdade de condições para se conhecer a “literatura”.
O autor inclusive mostra o papel importante que esta tem quanto a responsabilidade social, já que por meio dela muito se conseguiu, e muito se denunciou. Cita escritores e obras famosas como: “Os miseráveis” – Victor Hugo, “Oliver Twist” – Charles Dickens e Emile Zola. Durante a leitura do texto, vamos nos deixando levar pela escrita do autor e vemos que ele tem razão, pois deixar a grande maioria da população brasileira sem contato com o mundo literário, é o mesmo que tirar a esperança de alguém. Ficar sem conhecimento de mundo, de lugares que não sabemos se iremos visitar realmente, é de causar um profundo pesar. Com certeza as pessoas não querem só comida, querem conhecimento, verdade, alegria.Querem olhar as coisas com seus próprios olhos e não pela ótica dos governantes. Isso só se consegue com a abertura de pensamento e através da literatura. Ali se conhece um mundo onde tudo acontece, não só o bar da esquina, mas também o Louvre as pirâmides, Napoleão Bonaparte. Parece utopia, mas se os poderosos voltassem os olhos para o povo, viriam que o saber só melhora. Contudo, porque saber se são os dedos que votam! A mente só serve para decorar o número do candidato, e mais nada. Verdade dolorida, porém, verdade. O poeta Vinícius de Moraes, certa vez disse que “beleza é fundamental” talvez para o protótipo de ser humano que temos hoje, até o seja. Mas literatura... é essencial.
Publicado em: 16 julho, 2007   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    de acordo con Antonio Candidoa literatura satisfaz una necessidade essencial do ser hunano.gual e essa necessidade Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    de acordo com Antonio Candido(textoI), a literatura satisfaz uma necessidade essencial do ser humano.Qual ë essa necessidade? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    qual seria a comparação entre ambos? ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    seria que os direitos tem um reconhecimento sobre aquilo que consideramos indispensaveis para nos e para os outros. segunda-feira, 12 de novembro de 2012
  1. Responda   Pergunta  :    este resumo já está encluso a resenhs Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    este resumo já esta encluso a resenha Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    qual e essa a necessidade? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    qual e o perfil das pessoas que tem essa necessedade? sao cianças ou adultos?sao pessoas com ou sem escolaridade? ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    Pergunta : qual e o perfil das pessoas que tem essa necessedade? sao cianças ou adultos?sao pessoas com ou sem escolaridade sexta-feira, 6 de abril de 2012
  1. Responda   Pergunta  :    4. De acordo com Antônio Candido ( concepção trabalhada em sala e presente no texto xerocopiado), a literatura satisfaz a necessidade essencial do ser humano. Qual é essa necessidade? Explique. Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    o homem que contava histórias Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    qual era a visão de antonio candido sobre a função da literatura Veja tudo
Traduzir Enviar Link Imprimir
  1. 1.

    Antonio Candido

    Alguem pode me ajudar a responder essa pergunta: Ora, se a literatuar age sobre nós muitas vezes sem que percebamos, a censura não seria um mal necessário? Explique com base nos argumentos de Antonio candido, em Direito á Literatura.

    2 Classificação domingo, 8 de maio de 2011
X

.