Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Ciência>Química>Resumo de Forças de Van der Waals

Forças de Van der Waals

Resumo do Artigo   por:MarianaM     Autor : Mariana Machado
ª
 
Forças de Van der Waals O termo forças de Van der Waals, atualmente, refere-se a forças intermoleculares resultantes da polarização das moléculas, em homenagem ao físico holandês Johannes Diderik van der Waals, o primeiro a documentar essas interações. Estas interações são muito fracas e atuam apenas quando as moléculas estão bem próximas umas das outras. Alguns autores definem estas forças todas as forças de interação intermolecular (incluindo a repulsão), outros afirmam que apenas as forças de atração podem ser incluídas nesse grupo, tais como ligações íon-dipolo, dipolo-permanente, dipolo-induzido e ligações de hidrogênio. Há ainda aqueles que utilizam o termo ‘forças de Van der Waals’ como sinônimo de ‘forças de dispersão de London’. Este último conceito é o que será adotado para o desenvolvimento do tema. As interações do tipo forças de Van der Waals são as únicas existentes entre átomos de gases nobres, mas podem existir entre quaisquer pares de moléculas, independente de sua simetria. Alguns tipos de lagartos (como lagartixas, por exemplo), que não possuem ventosas, têm sua capacidade de se prenderem a diversas superfícies atribuída às forças de Van der Waals. Forças de Van der Waals são quaisquer tipos de interações intermoleculares resultantes da polarização das moléculas, notáveis apenas em compostos apolares. Essas ligações também são chamadas de ligações tipo dipolo-induzido e dipolo-instantâneo ou ainda forças de dispersão de London. Uma molécula é considerada apolar quando o centro de carga positiva coincide com o de carga negativa, e assim, o momento dipolar resultante é igual à zero (μ = 0). O momento dipolar (μ) é uma grandeza vetorial que pode ser medida experimentalmente para cada ligação de uma molécula, e, portanto possui módulo, direção e sentido. A resultante do momento dipolar (soma vetorial) nula implica no caráter apolar de um composto. Todavia, os elétrons podem mover-se, modificando a distribuição de cargas de certa molécula momentaneamente. Neste instante, forma-se um dipolo na molécula, que induz a reorganização das cargas da molécula vizinha, e assim por diante.
O resultado final é a existência de uma interação mútua entre as moléculas, chamada dipolo-induzido ou dipolo instantâneo. Contudo, estas forças possuem um raio de ação muito curto, atuando apenas entre a superfície das moléculas. A facilidade com que a distribuição de cargas em uma molécula pode ser modificada quando submetida a uma força motriz externa é chamada polarizabilidade. Assim, quanto maior a polarizabilidade, mais fortes serão as forças de dispersão de London. A intensidade das forças de Van der Waals é proporcional ao volume das moléculas: quanto maior a distância, menor a atração núcleo-elétron e, por isso, mais pronunciadas serão as deformações nas nuvens eletrônicas e mais fortes os dipolos induzidos. Isto ocorre porque moléculas grandes são mais facilmente polarizáveis, uma vez que possuem mais elétrons e estes estão mais afastados do núcleo. Pode-se exemplificar com o caso dos halogênios em suas formas moleculares (do menor para o maior: F2, Cl2, Br2, I2). O flúor e o cloro são gases à temperatura ambiente, o bromo líquido e o iodo sólido. Muitas propriedades físicas das substâncias são diretamente influenciadas pelas interações intermoleculares, tais como ponto de fusão e ebulição, solubilidade e estado físico. Por exemplo, quanto maior a atração entre as moléculas, maior é o ponto de ebulição do composto. As forças de Van der Waals estão sempre presentes, independentemente da ocorrência de outras ligações. Como, entretanto, como são pouco intensas, só adquirem importância significativa quando são as únicas interações intermoleculares presentes, ou seja, nos compostos apolares e gases nobres.
Publicado em: 21 setembro, 2007   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    1EXEMPLO DESSA FORCA Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    oque e a força de van der waals ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    é a força de van der vaus quinta-feira, 14 de março de 2013
  1. Responda   Pergunta  :    dê 5 exeplos de muleculas que realizam forças de van der waals Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    isotermica de van der waals Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    o que é força de van waals? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    conclusão Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    3 tipos de ligaçao Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    queria saber 2 exemplos da força de van der waals Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    como que faz um exercicio com a força de van der waals ( 3 Respostas ) Veja tudo
  1. Responda  :    fazendo 10 flexões com 1 braço só, isto resulta em uma energia entre as moléculas intramusculares ocasionando uma potência no triceps. quinta-feira, 14 de março de 2013
  1. Responda  :    morre terça-feira, 2 de outubro de 2012
  1. Responda  :    descubra a polaridade! domingo, 31 de julho de 2011
  1. Responda   Pergunta  :    qual o momento dipolo resultante para CoCl2 Veja tudo
Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.