Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Entretenimento>Filmes>Resumo de Esposa de Mentirinha - Critica

Esposa de Mentirinha - Critica

Resumo do Artigo   por:LuizCarlosPereira     Autor : Marcelo Forlani
ª
 

Comédia / Romance
Direção: Dennis Dugan
Roteiro: Allan Loeb, Timothy Dowling
Elenco: Adam Sandler, Jennifer Aniston, Nicole Kidman, Nick Swardson
Prever cada passo de Esposa de Mentirinha (Just Go With It, 2011) é mais fácil do que contar o número de risadas genuínas que a comédia romântica produzirá, já que não são muitas.
Na história, Sandler é Danny, um médico que descobre no dia de seu casamento que a noiva o trai e só está interessada no seu dinheiro. Foge da cerimônia, direto para um bar, onde descobre a magia da aliança. Ao dizer que é casado, mas que está prestes a se separar porque a esposa o trai e bate nele, ele ganha a afeição de qualquer mulher, que usa seu instinto maternal para cuidar daquela pobre alma. É a desculpa ideal também para manter os relacionamentos em apenas uma noite, afinal, "é casado".
Até o dia em que conhece a garota ideal, Palmer (Brooklyn Decker), linda, jovem e inteligente. Porém, naquela noite o anel não estava no seu dedo, e sim no bolso, e ela começa a achar que foi enganada por um cara casado que age pelas costas da esposa. Começa então a teia de mentiras, que vai acabar envolvendo a sua assistente Katherine (Jennifer Aniston), que vai ter que se passar pela esposa de mentirinha do título nacional.
Por mais que o filme se esforce para criar situações engraçadas, o investimento financeiro de Danny para manter sua mentira extrapola qualquer limite da realidade. Katherine e até seus filhos e o primo mais próximo de Danny, mergulham na mentira aproveitando o cartão de crédito "adamantium" do bem sucedido cirurgião. De sapatos e roupas, a dias em parques de diversões até chegar a uma viagem de luxo para o Havaí, Danny só vai vendo o dinheiro se esvaindo.

Estaria tudo bem, se não houvesse no roteiro buracos maiores do que este na conta bancária do médico. Se Katherine aparece pela primeira vez como a descontrolada que anda de chofer dando em cima de todo mundo, os roteiristas (e ela!) esquecem do personagem, que acaba sendo uma pessoa mais normal e mais preocupada com os filhos e não apenas consigo mesma, como no começo.
Como mentira atrai mentira, entra em cena também Devlin Adams (Nicole Kidman), nêmesis de Katherine nos seus dias de faculdade. Uma verdade deve ser dita: Kidman deveria se manter o mais longe possível das comédias. Para ela, comédia é sinônimo de caricatura, e ao se esforçar para parecer engraçada, pode causar risos nervosos de vergonha alheia por tamanho papelão.
Por tudo isso, não se deixe enganar pelo “viveram-felizes-para-sempre” que permeia as comédias românticas, o cabelo sempre perfeito da Jennifer Aniston ou a cara de cachorro abandonado de Adam Sandler. Qualquer sentimento positivo aqui segue a tendência de ser apenas mais uma mentira.
 

Publicado em: 23 março, 2011   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.