Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Entretenimento>Filmes>Resumo de O Mundo Global visto do lado de cá

O Mundo Global visto do lado de cá

Resumo do Filme   por:FlaviaFarias    
ª
 
Quando assistimos a um documentário, já pelo caráter do próprio estilo informativo, nos pomos a pensar de forma mais crítica sobre o tema abordado. No caso do documentário supramencionado não é diferente, me pus atenta a cada detalhe e confesso que me surpreendi com os inúmeros malefícios que o sistema “globalitário” nos impinge sem que possamos perceber. É claro que como contemporânea deste universo globalizado já havia me dado conta de alguns desses malefícios, no entanto, somente agora, percebi que as informações a respeito do fenômeno, em sua maioria, focavam seus pontos positivos. Em virtude dessas considerações, inspirada pelo documentário, faço a seguir uma reflexão a respeito da solidão, do tempo e do consumo em tempos de Globalização, acentuando aspectos de minha própria vida.

Na década de 80, me lembro bem, eu, meus pais e meus dois irmãos, nos reuníamos todos os dias no início da noite, terminadas as atividades de cada um dos 5 membros da família, na sala de estar para conversarmos sobre o dia-a-dia de cada um. Compartíamos diálogos intermináveis naquelas noites, algo que parecia nunca poder ser tirado de nós. O tempo passou. Já adultos, casamos, mudamos, mas nunca perdemos aquela amizade, cultivamos nossos diálogos ano após ano dentro do que permitia a distância física que nos separava. Quis o destino felizmente que voltássemos a viver no mesmo espaço físico, uma vez que meus pais haviam construído um condomínio familiar, acolhendo agora os filhos, os cônjuges e netos. Pois bem, juntos novamente, só não contávamos que havíamos sido assaltados pela globalização e que os tempos eram outros, e não por que crescemos ou constituímos família, mas sim por que agora cada um em frente ao seu laptop, com sua Internet a cabo, já não se reunia mais na sala de estar, mas sim em conferência pela Internet. Parece uma piada, mas há dentro deste condomínio 8 pessoas e 7 laptops ligados em rede, levando em consideração que um dos membros da família tem apenas 1 ano e meio. E eu que pensei que com uma janela para o mundo diante de mim, solidão seria algo impossível. Hoje me pego aqui, sozinha, frente a um mundo distante que parece próximo e diante da família próxima que hoje está tão distante.

Sobre o tempo, esse então é um dos vilões da era globalizada. Produto escasso e de extremo valor, será o ouro ou o diamante do século XXI? O fato é que a globalização nos trouxe uma enxurrada de informação da qual não tínhamos acesso ou mesmo nem conhecíamos. De repente passamos a ter tantas fontes de pesquisa dentro de um mesmo universo virtual, a nossa boa Internet, que a mente até parece não conseguir dar conta, não concatenar mais as idéias, ela retarda, rateia e nos torna letárgicos. Nossos dias acresceram atividades antes inexistentes, como checar a caixa postal a cada meia hora; checar o Orkut; estabelecer conversas, por via mensagem instantânea, com pessoas de todo o mundo; ler inúmeros jornais; baixar arquivos; pesquisar; organizar fotos digitais; sites de relacionamento; namoros virtuais; amigos virtuais, sexo virtual; jogos; compras; o mundo dentro do mundo, roubando tempo das tarefas reais, da convivência, da interação entre as pessoas. Depois de fazer todas as atividades no seu segundo mundo, a Internet, você dorme, come, faz as demais atividades fisiológicas e ... será que sobra tempo para viver?

O consumo em tempos globalizados cresceu à medida em que nossos horizontes se expandiram e enxergamos o outro lado do nosso planeta. O mundo saiu dos atlas, dos mapas e das enciclopédias. Ficou tão perto que agora estava ao alcance de nossas mãos. Aquele artigo indispensável para a sobrevivência, algo que nenhum ser humano do século XXI devia se furtar ao direito de possuir - quero dizer - a incrível, indispensável, sem a qual não poderá mais passar seus dias: mala Louis Vuitton; a câmera digital ultra plus de 300 megapixels; o suplemento alimentar da eterna juventude; o laptop de mil gigabytes de HD; o celular que além de TV, Internet, MP4, ainda se transforma num carro a lá gato Felix, e assim por diante estava ali, diante de nós, com apelos inesgotáveis de compre-me, mudarei sua vida. Bom, e se você não tem um desses artigos, quem é você? Eu sou honesta, inteligente, gentil, educada, mas não tenho nenhum dos itens acima mencionados, então alguém te pergunta: você somente é, mas não tem? Então você não é nada! Será que estou exagerando? Talvez, mas não é difícil perceber que “ter” e “ser” perderam e agregaram valores antes desconhecidos.
O consumo voraz passou dos limites aceitáveis e passamos a ver nas prateleiras mercancia tal como felicidade, juventude e sono. Se assustou? Em tempos globais não se pode mais perder tempo com a infelicidade, torne-se uma garota prozac, compre sua felicidade artificial nas melhores farmácias de seu bairro e siga em frente, não temos tempo para luto, dores, perdas. Se não dorme, compre seus Morpheus em cápsula, se está envelhecendo ...
Estamos consumindo ou sendo consumidos?

Queria poder dizer mais sobre aspectos maiores abordados no filme, mas busquei falar daquilo que está mais próximo do meu quotidiano, no entanto não perdi de vista que a Globalização vista do lado de cá tem uma face muito escura e cruel.
Publicado em: 10 dezembro, 2008   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    pontos negativos e positivos que sao influenciados pela globalizacao? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    poe que mlton santos sugere que o periodo tecnologico esta acabendo, e que o foco atual sera o demografico? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    como podemos analisar o topico sobre a revanche da periferia? o que milon santos quer dizer quando fala em globalitarismo? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    como podemos analisar o topico sobre a revanche da eriferia? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    o que o autor chama de globalizaçao Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    Qual o título do filme a que você se refere? ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    harry potter sexta-feira, 2 de março de 2012
  1. Responda   Pergunta  :    o que o autor chama de globalização ? ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    ele diz si não cudamos da nossa globalização ela ia si acabar sexta-feira, 2 de março de 2012
  1. Responda   Pergunta  :    o que milton santos pensa sobre a desigualdade social Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    como podemos analisar o topico sobre a revanche da periferia? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    segundo o filme qual foi a revanche da periferia ? Veja tudo
Traduzir Enviar Link Imprimir
  1. 5. kikoesperto

    visitando de novo

    Verdade, todos nós buscamos a receita infalível para alcançar êxito na vida, seja profissional ou afetiva, mas onde encontrar tal receita? msn e email marcoaureliokiko@hotmail.com

    0 Classificação sábado, 20 de dezembro de 2008
  2. 4. kikoesperto

    respondendo

    voltei já que gostei de sua reflexão, tem um jeito poético de escrever... ta add no meu msn Flavia

    0 Classificação sábado, 20 de dezembro de 2008
  3. 3. FlaviaFarias

    Agradecimentos ...

    Obrigadíssima pelo comentários postos acima. Na verdade gostaria de me comunicar com vocês, mas não sei como fazê-lo, enfim. De qualquer forma vou deixar meu msn, caso voltem ao meu artigo poderão fazer contato: flaviarf@msn.com. FF

    0 Classificação sábado, 20 de dezembro de 2008
  4. 2. kikoesperto

    mundo global

    além de loura, é inteligente, alé de inteligente, é linda! com todo respeito... Todas as moças tem que se tornar uma garota prozac?

    0 Classificação sexta-feira, 19 de dezembro de 2008
  5. 1. braulioangolan

    felicitaçôes

    gostei,da p/ reflexaô...

    0 Classificação quinta-feira, 18 de dezembro de 2008
X

.