Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Negócios E Finanças>Gerenciamento & Liderança>Crítica de A GESTÃO SEGUNDO TONY SOPRANO

A GESTÃO SEGUNDO TONY SOPRANO

Crítica do Livro   por:igreja     Autor : Anthony Schneider
ª
 
Introdução
O objectivo do livro consiste em definir as características que um gestor moderno deve ter para se adaptar ao ambiente empresarial actual. Utiliza uma abordagem original e humorada, tratando o assunto de forma séria mas apelativa. Serve – se do exemplo da gestão praticada pelo chefe duma família mafiosa de Nova York (Tony Soprano), personagem duma série televisiva produzida nos Estados Unidos, e que passou em Portugal (Os Sopranos). Tem também alguns casos reais, que ilustram cabalmente a forma de resolver as situações mais difíceis. Com base nas características apontadas a seguir, o livro apresenta – nos duma forma divertida e didáctica, um conjunto de princípios válidos para a gestão duma empresa moderna de sucesso.
Princípios de Gestão
Excluindo a componente criminosa, encontram – se neste “mundo” os ingredientes do contexto empresarial e de negócios:
Visão estratégica e definição de objectivos
Gestão do tempo
Hierarquia e valores
Capacidade negocial
Firmeza e capacidade de decisão
Constituição de equipas, delegação de competências e acompanhamento da execução Carisma e empatia
Confiança, honestidade, respeito, lealdade
Motivação
Avaliação de pessoas
Comunicação
Estes pontos-chave, baseiam – se tanto em características inatas e de personalidade, como em competências adquiridas e treinadas. Para tal, o auto conhecimento é importante. Com efeito, o auto conhecimento permite analisar os pontos fortes e fracos de si próprio, consolidando os fortes e melhorando os fracos. Pode – se dizer que, por exemplo, a visão estratégica, a gestão do tempo, a capacidade negocial, a avaliação de pessoas, podem ser aperfeiçoadas e afinadas com o treino; por outro lado, os valores, o carisma e empatia, a honestidade e lealdade, a capacidade de comunicação, ou vêm da educação recebida ou são intrínsecos à personalidade.
Para terminar, resumem – se as principais qualidades que caracterizam o bom líder: Rapidez
Flexibilidade
Frontalidade
Saber delegar
Bem como os valores que o enformam: confiança, respeito e responsabilidade. O livro termina com um conjunto de regras e normas que ajudam a tomar a atitude certa em cada momento.
Publicado em: 08 maio, 2007   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.