Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Livros>Romance>Resumo de Triste Fim de Policarpo Quaresma - Resumo do livro

Triste Fim de Policarpo Quaresma - Resumo do livro

Resumo do Livro   por:MaxmusIntelectus     Autor : Julian Padilha Villar
ª
 

ENREDO DE TRISTE FIM DE POLICARPO QUARESMA

Policarpo Quaresma, como de costume, chegava a sua casa sempre no mesmo horário a mais de vinte anos advindo do Arsenal da Guerra, seu local de trabalho, onde era subsecretario.
Era conhecido e respeitado pela vizinhança, não recebia ninguém em sua casa, vivia num isolamento monacal, embora fosse cortês com os vizinhos que o julgavam misantropo. Não tinha amigos, nem inimigos, e a única desafeição que merecera fora do doutor Segadas, clinico afamado no lugar, que não podia admitir que Quaresma tivesse livros: “Se não era formado, para quê? Pedantismo!”
Ultimamente seus hábitos haviam mudado um pouco, começara a aprender a tocar violão, que era para ele o instrumento preciso para acompanhar a mais genuína expressão da poesia nacional, a modinha.
Patriota, Policarpo Quaresma logo aos 18 anos quis fazer-se militar, mas a junta julgou-o incapaz, impossibilitado de evoluir-se sob os dourados do exercito, procurou a administração e dos seus ramos escolheu o militar.
Durante os lazeres burocráticos estudou, mas estudou a pátria, nas suas riquezas naturais, na sua história, na sua geografia, na sua literatura e na sua política. Defendia com azedume a proeminência do Amazonas sobre os demais rios do mundo. Para isso ia até ao crime de amputar alguns quilômetros ao Nilo.
Major Quaresma, após trinta anos de meditação patriótica estudos e reflexões chegou ao período de frutificação, enquanto estudava bateram-lhe a porta. Abriu, mas não apertou a mão. Desandou a chorar, a berrar, a arrancar os cabelos. Quaresma estava a receber seu compadre Vicente e sua afilhada Olga com um legítimo cerimonial Guaitacás.
A força das idéias e sentimentos contidos em Quaresma se havia revelado em atos imprevistos com uma seqüência brusca e uma velocidade turbilhão. O primeiro fato surpreendeu, mas vieram outros e outros, de forma que o que parecia extravagância, uma pequena mania, se apresentou logo em insânia declarada. Policarpo havia mandado um requerimento a Câmara, através de tal requerimento ele pedia que o Congresso Nacional decretasse o tupi-guarani como língua oficial e nacional do povo brasileiro.
Após seis meses no hospício, Quaresma se mudara para o sitio do “Sossego” para levantar o animo e dedicar-se a modestas culturas. Passado o tempo, ademais as zangas políticas, o “Sossego” prosperava a olhos vistos, até ser invadido por formigas.
Chegando para trabalhar Felizardo, empregado de Quaresma, entregou-lhe o jornal, logo ao abrir Quaresma deu com a noticia de que os navios da esquadra se haviam insurgido e intimado ao presidente a sair do poder. Os seus olhos brilharam de esperança. Despediu o empregado. Foi ao interior da casa, nada disse a irmã, e dirigiu-se a estação, partia para ajudar o país.

Quaresma fora falar com o Marechal Floriano, que o recebeu impaciente, ouvia-o distraído, com uma dobra de aborrecimento nos lábios. Bustamante, amigo do Coronel Albernaz, vizinho de Quaresma, havia formado um Batalhão, aproveitara a disposição de Quaresma e o nomeara major.
Quaresma havia aceitado o papel de carcereiro. Os seus tormentos d’alma mais cresciam com o exercício de tal função. De resto, todo o sistema de idéias que o fizera meter-se na guerra civil se tinha desmoronado. Era grande sua desilusão.
Ainda no batalhão recebeu um oficial, emissário do Itamarati. O oficial despertava os prisioneiros que embarcaram num batelão que uma lancha logo rebocou para fora das águas da ilha.
Quaresma fora preso pela manhã, não sabia por que estava preso, no entanto atribuía a prisão à carta que escrevera ao presidente, protestando contra as cenas que presenciara na véspera, ele escrevera a carta com veemência, indignado.
Iria morrer, simplesmente executado. Ricardo soubera da prisão e procurava soltá-lo, pediu ajuda a pessoas próximas de Quaresma, mas todos se recusaram a ajudar, Ricardo entristeceu-se, logo, porém, recordou que era preciso salvar o amigo, lembrou de Olga, que para seu contentamento se dispôs a ajudar, mas não havia meios, Ricardo pensou que talvez ela pudesse ajudá-lo intervindo por Quaresma junto ao presidente. Chegando ao palácio Olga pediu para ser recebida pelo marechal. Fora inútil. Ergueu-se orgulhosamente, sentiu-se envergonhada de ter ido pedir, de ter decido do seu orgulho, e de ter enxovalhado a grandeza moral do padrinho com o seu pedido. Deixaria o morrer só heroicamente num ilhéu qualquer, sendo este o Triste fim de Policarpo Quaresma.

Publicado em: 29 abril, 2011   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda  :    meu ovo terça-feira, 29 de abril de 2014
  1. Responda   Pergunta  :    quem e o antogonista? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    quem são os antagonista desse livro Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    qual o estilo do livro ( 2 Respostas ) Veja tudo
  1. Responda  :    Classico terça-feira, 29 de abril de 2014
  1. Responda  :    o estilo do livro se da por o principal romance de lima barreto quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013
  1. Responda   Pergunta  :    esse resumo esta correto? ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    sim pois fala resumidamente sobre o texto quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013
  1. Responda   Pergunta  :    A ideia principal do livro ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    mostrar as muitas injustiças da nossa patria quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013
  1. Responda   Pergunta  :    do que trata o livro? ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    trata-se de uma historia onde o policarpo quaresma estesde todo o seu amor a patria e no final a patria trai-lhe injustiçamente quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013
  1. Responda   Pergunta  :    posso confiar nesse resumo ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    nao segunda-feira, 12 de novembro de 2012
  1. Responda   Pergunta  :    a ilha em que as pessoas sem patentes foram mandadas é a __ a ilha das cabras ou a ilha das cobras ? brigado ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    é ilha das cobras quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013
  1. Responda   Pergunta  :    oque policarpo quaresma pretendia fazer? ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    livrar de morte quarta-feira, 19 de setembro de 2012
Etiquetas :
Comentário Traduzir Enviar Link Imprimir
  1. 1. Márcio

    Resumo de Triste Fim de Policarpo Quaresma

    Esse não é um resumo. É uma colagem do início e do final. Péssimo na minha opinião.

    2 Classificação quarta-feira, 23 de novembro de 2011
X

.