Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Livros>Referência>Resumo de Resenha:Formação docente e Profissional - 1ª

Resenha:Formação docente e Profissional - 1ª

Resumo do Livro   por:lucijordan     Autor : Francisco Imbernón
ª
 
No capítulo 1, fala da necessidade de dar uma redefinição na profissão docente e, que este assuma novas competências profissionais no âmbito do conhecimento pedagógico, cientifico e cultural, pois o momento exige um profissional com uma educação diferente. O professor precisa ampliar seus conhecimentos ou no planejamento, na pesquisa, na resolução de problemas. Propõem-se mudanças reflexivas e com compartilhamento de conhecimento dentro do contexto com/ou em grupo.
No capítulo 2, mostra que para um maior contentamento e revitalização profissional é o aprimoramento profissional coletivo, adotando as inovações e dinamismos nas instituições educativas; isso ocorrer quando há mudanças nas estruturas profissionais e sociais. Assim se cria uma nova concepção da instituição e da formação partindo para a autonomia compartilhada por todos que participam da educação.
O capítulo 3 debate sobre a profissionalização docente que envolve uma organização do trabalho no sistema da educação e a atividade externa do mercado de trabalho. Profissionalizar é ter capacidades e habilidades específicas, que nos torna competentes num determinado campo. Pode-se ir mais além, quando se contribui para tornar outros livres, menos dependente economicamente, politicamente e socialmente.
O capítulo 4 fala sobre o conhecimento do docente, principalmente o sociocultural e sociocientífico, que é de importância vital para o profissional que exerce a docência. Esse conhecimento vai gradativamente crescendo, partindo do conhecimento comum até chegar ao especifico e/ou especializado. Nota-se que o docente não tem uma função explícita, pois assume responsabilidades educativas que deveriam ser exercidas por outros socializadores. Capítulo 5 foca a profissão e a globalização da sociedade, aqui o professor deve ir além dos muros da escola, analisando todos os interesses que circundam a educação, e a realidade social, visando a emancipação das pessoas. O processo de formação abrange conhecimentos, habilidades e atitudes para o desenvolvimento reflexivos e/ou investigativos desses profissionais.
Capítulo 6 ressalta que a melhoria da formação vem da melhoria de outros fatores envolvidos, como: o salário, estruturas, participação, leis do trabalho, etc. que isto ajudará o desenvolvimento profissional, e tem papel decisivo. O desenvolvimento citado tem o objetivo de aumentar a qualidade docente, de pesquisa e de gestão.
Capítulo 7, a formação permanente tem o propósito de dar ao docente conhecimentos, habilidades e atitudes para criar profissionais reflexivos ou investigativos. A meta é aprender, interpretar, compreender e refletir a relação entre a educação e a realidade social de forma comunitária
No capítulo 8 a formação inicial deve ter bases para construir um conhecimento específico; é o ponto de partida da socialização do profissional e da assimilação dos princípios e regras práticas. Os aspectos científicos, cultural, contextual, psicopedagógico e pessoal por fazerem parte dessa base, tornam o profissional mais capacitado, um ser mais reflexivo e rígido quando necessários. Experiências interdisciplinares no seu currículo poderão ajudar muito ao professor, dando-lhe uma visão mais ampla.
No capítulo 9, uma formação permanente, deve permitir a docente uma avaliação da necessidade e da qualidade da inovação educativa. Uma formação permanente com vista o futuro se fundamenta na aprendizagem contínua - que significa analisar, experimentar, avaliar, modificar, e permitir ao docente exercer a função de colaborador e participante ativo. O capítulo 10 o professor deve usar como ferramenta de formação a pesquisa, baseada em sua experiência compartilhada; buscar dados que possam responder as questões mais importantes; e desenvolver novas formas de entendimento. A pesquisa é de suma importância porque através dela pode-se detectar e resolver os problemas, o que faz com que o docente cresça como indivíduo.
No capítulo 11, uma formação centrada na escola tem por interesse a redefinição das funções, os papéis e a finalidade da escola. Isto se consegue através do diálogo e da reflexão conjunta. Envolve ações e planejamento para desenvolvimento e melhoria da escola. Nesta última, deve promover a cultura da colaboração, na qual a participação, a delegação, a formação de equipes e o trabalho com os professores devem estar centrados.

Publicado em: 04 setembro, 2010   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    resumo dos capitulos 12,13 e 14 Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    qual a conclusão final deste livro Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    resumo dos capítulos 12,13 e 14 Veja tudo
Traduzir Enviar Link Imprimir

Mais Resumos e Críticas por lucijordan

More
  1. 1. sandra soraia

    prova!!!

    Tive uma melhor compreenção do livro de Imbernon através dessa resenha, assim como fiz uma excelente prova.Muito obrigada!

    0 Classificação segunda-feira, 23 de setembro de 2013
X

.