Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Livros>Referência>Resumo de A variação Linguística e o Ensino da Língua Materna

A variação Linguística e o Ensino da Língua Materna

Resumo do Livro   por:Victorine     Autores: TRAVAGLIA; Luiz Carlos
ª
 
O autor inicia o texto falando sobre importância da inserção do estudo da variação lingüística no contexto escolar; uma vez que, ao se ensinar a norma culta como ocorre; não supervalorizá-la em detrimento das demais.
Este estudo é baseado em autores como Halliday, McIntosh e Strevens (1974) pro apresentarem o assunto de uma forma abrangente e clara e objetiva. Basicamente temos dois tipos de variedade lingüística: os dialetos e os registros.
A variação dialetal se registra em pelo menos seis dimensões: a territorial, a social, a de idade, a de sexo, a de geração e a de função.
A variação territorial ocorre devido a influências ocorridas durante a formação, as limitações geográficas, políticas e econômicas. Temos como exemplo a variação dialetal do português de Portugal e o do Brasil.
A questão social é outro aspecto que comumente interfere na variação dialetal; associando-se a este item o nível de escolaridade que também, quer queira, quer não, acaba influenciando na forma como se fala.
Em se tratando da idade, percebe-se mais facilmente esta alteração de acordo com a faixa etária, assim como o sexo ao individuo (masculino ou feminino).
Há ainda a variação dialetal de geração que, no entanto, não deve ser confundida com idade especificamente, pois aquela refere-se ao contexto histórico e pode ser notada mais claramente em registros.
A forma como uma pessoa se dirige à outra também pode distinguir na variação dialetal em detrimento da função e do cargo que a mesma ocupa.
Num segundo momento do livro, o autor aborda as variações de registros e suas classificações em grau de Formalismo, Modo e Sintonia.
No grau de Formalismo tem-se a representação da escala de formalidade, apresentando um maior apuro normativo e estético no uso dos recursos da língua. O Modo é a contraposição da língua falada em relação à língua escrita. E a sintonia é o ajustamento de como o falante vai se dirigir ao interlocutor. Exemplo: a maneira como nos dirigimos a um amigo e diferentemente da que nos dirigimos a um reitor, prefeito, juiz.
Conclui-se portanto que a escola tende a esconder a relação entre a língua e grupos sociais, privilegiando a norma culta, o faz-se necessário repensar numa mudança onde não exista o “certo” ou “errado”, mas sim, maneiras diferentes de se pronunciar.Não há variação dialetal que sobreponha a outra.

Revisão de Literatura:
TRAVAGLIA, Luiz Carlos. Gramática e interação: uma proposta para o ensino de gramática no primeiro e segundo graus. São Paulo: Ed. Cortez, 1997.

Publicado em: 08 agosto, 2010   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    Quero te pedir um grande favor. e uma linguagem informa? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    exemplfique as seguintes variacoes da lingua materna;genero,regional,socioeconomico,etaria,nivel de instrucao,urbana,rural,historica. Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    citar alguns exemplos de dialeto? Veja tudo
Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.