Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Livros>Literatura Clássica>Resumo de Apologia de Socrátes

Apologia de Socrátes

Resumo do Livro   por:ATHILABRAGA     Autor : Platão
ª
 

RESENHA CRÍTICA DO LIVRO “APOLOGIA DE SÓCRATES”

    
    Em linhas gerais o livro “Apologia de Sócrates”, escrito por Platão, trata de relatar a defesa de Sócrates, acusado por Meleto, Ânito e Lícon de, principalmente, corromper a juventude e  não acreditar nos deuses da cidade.

    Em seu discurso de defesa, Sócrates alegava ter sido considerado, segundo o oráculo de Delfos, o homem mais sábio que existia, muito embora ele não se considerasse de fato sábio, no entanto , sabia que o deus não poderia mentir. Sendo assim, resolveu efetuar uma pesquisa, interrogando todos aqueles tidos como sábios para que pudesse provar o engano do deus.

    Aconteceu, pois, que Sócrates acabou por concluir que os políticos, poetas artesãos e outros que se achavam possuidores de alguma sabedoria, não a possuíam de fato, acreditavam saber mais do        que realmente sabiam, enquanto ele nada sabia, mas, também não julgava saber.

    O método que Sócrates utilizava fazia com que ele ganhasse muitos adversários, pois, interpelava os que se achavam sábios até que se conscientizassem da própria ignorância. Destarte, pode-se concluir que seus adversários procuravam algum motivo para acusá-lo e não encontrado acusaram-no pelos motivos expostos anteriormente.

    Sabe-se que Sócrates foi julgado e condenado a morte, e daí temos a seguinte questão: a morte de Sócrates foi justa ou injusta?

Sócrates não temia a morte, argumentava dizendo não saber se esta era um bem ou um mal, no entanto, enfrentou a mesma com dignidade, haja vista que para Sócrates mais valia morrer honrado do que viver sem honra alguma.

    Certamente os argumentos apresentados por seus acusadores não convenceram a ninguém e com certeza não foram estes os responsáveis pela condenação de Sócrates. O que realmente pesava sobre Sócrates era sua atitude revolucionária e filosófica que tanto incomodava os poderosos, considerando que o filósofo era perigoso, poderia fazer com que as pessoas refletissem e se voltassem contra o sistema político, econômico e religioso da época, o que de fato não favoreceria a classe de seus acusadores.

    Há autores que acusam Sócrates de ser antidemocrático, esnobe, de usar a frase “Só sei que nada sei” como ironia, por se achar o mais sábio de todos os homens, há alguns que nem sequer acreditam que Sócrates  existiu na realidade. No entanto, não importa se Sócrates foi ou não o que tais autores alegam, o que é certo é que Sócrates contribuiu direta ou indiretamente para a evolução do pensamento humano, pois foi de grande inspiração para seus sucessores.

    Pode-se considerar a morte de Sócrates injusta, até mesmo porque os verdadeiros motivos que a levaram foram tão mesquinhos que seus acusadores nem mesmo ousaram declara-los, porém, não se pode esquecer que o fato de Sócrates ter morrido desta forma contribuiu para que fosse incorporada a sua pessoa uma espécie de heroísmo semelhante até mesmo à figura de Jesus Cristo ou a do nosso Tiradentes e tantos outros mártires da história da humanidade.

    No entanto, convém ressaltar que apesar de sua morte ter sido injusta não foi em vão, pois pode-se dizer que Sócrates cumpriu sua missão, fez com que as pessoas de sua época passassem a refletir mais a respeito de tudo e a questionar as verdades pré-estabelecidas, daí o avanço do conhecimento ocorrido após sua morte, seus discípulos fizeram com que seu pensamento fosse discutido  e evoluísse com tempo, como temos a prova pelos escritos de Platão e Aristóteles, visto que o próprio Sócrates nada escreveu.

Nos nossos dias também encontramos pessoas que assim como Sócrates acabam por morrer pelos seus ideais; minha intenção não é defender nenhuma classe ou corrente ideológica no presente trabalho, mas acho interessante refletir que assim como Sócrates foi morto injustamente, milhares de pessoas também o foram e são mortas todos os dias nos mais diversos lugares do mundo e por motivos extremamente nobres, enquanto outras apesar suas condutas imorais, levianas, corruptas e egoístas,  estão por aí destruindo o mundo sem qualquer punição, passando até mesmo por desapercebidas.

Espera-se que o ser humano aprenda com seus erros, corrigindo-os de forma a não cometê-los novamente e de evitar que outros tragam conseqüências mais trágicas, e que enfim possa viver de maneira mais justa e harmônica.

Publicado em: 15 setembro, 2008   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    Qual é a diferença entre os acusadores recentes e os outros? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    resenha sobre apologia de socrates Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    como se pode aprender com os erros?Como se muitas pessoas são mortas todos os dias?Como se aumenta o numero de pessoas contrárias à moral?o que prevalece é a morte de pessoas que aprendem com os erros Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    Socrates acredita em deus ? ( 2 Respostas ) Veja tudo
  1. Responda  :    Naquele tempo as pessoas cultuavam deuses,nao Deus. Era o Deus do sol,da lua,das culturas,Nesses sim,Sócrates acreditava. domingo, 2 de dezembro de 2012
  1. Responda  :    Sim, mas não em deuses como os gregos acreditavam, deus do sol da lua etc terça-feira, 3 de abril de 2012
  1. Responda   Pergunta  :    porque a condenação de socrates e comparada com a condenação de jesus cristo por alguns teoricos ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    por que foi injusto a sua condeção e morte! segunda-feira, 22 de agosto de 2011
  1. Responda   Pergunta  :    sócrates e suas ideias ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    a comparaçao que existe da condenaçao de Jesus quanto de Socrate, e pela natureza dos procedimentos e as alegaçoes dos que os acusaram, sem contudo, possuirem materia palpavel que justificasse os vereditos julgamentos defensivos dos poderosos da epoca. quinta-feira, 24 de março de 2011
Etiquetas :
Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.