Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Livros>Biografias>Resumo de O julgamento de Sócrates

O julgamento de Sócrates

Resumo do Livro   por:Quaderna     Autor : I. F. Stone
ª
 
RESUMO DO LIVRO O JULGAMENTO DE SÓCRATES, DE I. F. STONE

Tradução de Paulo Henrique Britto
 
Apresentação de Sérgio Augusto
 
Editora: Companhia das Letras – Companhia de Bolso
 
São Paulo  - 2007 – 331 páginas.

            Isidor Feinstein Stone nasceu em 24 de dezembro de 1907 em Haddonfield, no estado de Nova Jersey. Famoso jornalista americano, trabalhou em diversos jornais e escreveu doze livros e morreu em junho de 1989.

            Apoiado em minucioso levantamento bibliográfico, incluindo obras escritas em grego antigo, Stone tenta demonstrar que Sócrates (469 – 399 a.C.) criticava a democracia ateniense, não participava das decisões importantes para sua cidade, refutava as idéias que norteavam a vida de Atenas, única cidade do mundo em que a democracia funcionava. Rebatia o pensamento de todos e não apresentava nenhuma proposta positiva.
            Sócrates dizia que a cidade devia ser dirigida por aqueles que conhecem a verdade, mas ao mesmo tempo afirmava que o conhecimento pleno da verdade era inalcançável. Ele mesmo cunhou a famosa frase “eu só sei que nada sei”. Demonstrava simpatia por Esparta, onde a disciplina militar era valorizada e os cidadãos não participavam do governo.
            Tudo que se sabe de Sócrates veio por meio de outros filósofos, particularmente Platão que deixou uma visão idealizada de Sócrates. Lembra Stone que Platão, na sua obra A República, deixa claras suas idéias pouco democráticas.
            Em vez de fazer sua defesa apelando para a liberdade de expressão, Sócrates provocou os juízes, repetindo no tribunal suas perguntas intermináveis que tinham por finalidade ridicularizar a democracia. Preferiu aceitar a condenação e tomar a cicuta. Sua morte ficou para sempre como uma mancha na história do berço da democracia.
            Para quem não é filósofo, o livro é um bom começo e de fácil leitura.
Publicado em: 24 novembro, 2008   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    sobre o procedimento do julgamento ( 1 Responda ) Veja tudo
  1. Responda  :    como foi o jugamento de sócrates de verdade mesmo e sem mentiras. sexta-feira, 11 de maio de 2012
  1. Responda   Pergunta  :    razoes que levaram a condenacao de Socrates Veja tudo
Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.