Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Livros>Resumo de As Identidades do Brasil. De Varnhagem a FHC

As Identidades do Brasil. De Varnhagem a FHC

Resumo do Livro   por:gloriamaria     Autores: Reis; José Carlos
ª
 
Evolução Política do Brasil (1933)

História Colonial do Brasil Caio Prado Jr
Caio Prado Jr. é reconhecido, juntamente com Gilberto Freyre e Sérgio Buarque de Holanda, como um dos autores que inaugura, a partir da década de trinta, uma nova maneira de entender o Brasil.´E aristocrata e socialista!Mas é como pensador que Caio Prado Júnior destaca-se como um dos principais representantes da utilização do marxismo no estudo da História e teoria política brasileiras. Sua obra abrange os campos da História, Geografia, Sociologia, Economia, Política e Filosofia. “Ela é composta pelos seguintes livros: Evolução Política do Brasil (1933); URSS: Um novo mundo (1934); Formação do Brasil Contemporâneo (1942), que é considerada sua principal obra, um clássico ensaio sobre a História Brasileira; História Econômica do Brasil (1945); Dialética do Conhecimento (1952); Diretrizes para uma Política Econômica (1954); Esboço dos Fundamentos da Teoria Econômica (1957); Introdução à Lógica Dialética (1959); O Mundo do Socialismo (1962); A Revolução Brasileira (1966), pelo qual recebe o título de Intelectual do Ano, sendo agraciado com o prêmio Juca Pato; História e Desenvolvimento (1968); O Estruturalismo de Lévi-Strauss - O Marxismo de Louis Althusser (1971); A Questão Agrária no Brasil (1979) e A Cidade de São Paulo (1983). Caio Prado Júnior, conforme é possível notar, é um dos maiores nomes da historiografia brasileira deste século. Sua análise da História Colonial do Brasil é inovadora, trazendo à mesma uma visão marxista e materialista nunca tentada antes.
Caio Prado Júnior morreu em 1990 devido a complicações de saúde conseqüentes de um aneurisma na artéria aorta. No livro, Evolução Política do Brasil (1933) Caio Prado, prega e prova a não existência do feudalismo no Brasil (pois considera que desde o início da colonização nossa estrutura econômica é capitalista). O que mais se pode destacar é que ele dá uma nova análise às rebeliões regenciais, colocando-as como movimentos que tentaram romper a ordem colonial. considera-os como movimentos do povo, que procura melhorar as condições de vida e ocupar um espaço na nacionalidade (estruturas produtivas e sociais) Diferentemente da historiografia oficial, Caio Prado Júnior vê tais movimentos como relativamente organizados e nascidos da vontade popular. Considera a Independência não como “emancipação”, mas sim “libertação” surgida de um “arranjo político”. Ou seja, preserva-se as instituições de mando e a ordem colonial; o povo mantém-se à parte da política nacional. E o livro coloca, pela primeira vez, o “povo” na História do Brasil como participante ativo da mesma. O livro é um texto interpretativo da formação econômica nacional, desde o período colonial até os anos 30 deste século
Publicado em: 08 dezembro, 2006   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
Traduzir Enviar Link Imprimir
  1. 1. lucio

    algo saiu errado

    esse foi o resumo errado. O livro de Jose´ carlos reis e um apanhado do que todos os autores mais importantes de cada periodo disseram sobre nossa identidade. Foi muito curioso ele ter incluido FHC, que nunca falou ou escreveu bem sobre o assunto.

    0 Classificação segunda-feira, 24 de dezembro de 2007
X

.