Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Livros>Resumo de O EMPÍRICO E O... DICIONÁRIO!

O EMPÍRICO E O... DICIONÁRIO!

Resumo do Livro   por:BARACHO     Autor : Baracho.
ª
 

Embora seja um ignavo em razão da minha indolência em pesquisar uma variedade de acontecimentos ao meu derredor e, que os considero ignóbil, os desprezando, sumariamente, sem me entranhar nos elementos formadores dos seus princípios, meios e... Fim! Dentre Eles, os Dicionários! Aos quais, anteriormente, só consultava as sinomínias dos seus milhares de vocábulos, todavia, de uns tempos para cá, passei a ser um assíduo leitor dos significados inerentes dos vocabulários, numa procura constante de aprender... Apreendendo e, até... Decorando!

Com o passar do tempo e, dos estudos dos Dicionários, cheguei às seguintes conclusões:
—Nos facilita, por demais, o aconchego com os seus vocábulos, nos aprimorando na aglutinação entre Eles, resultando na confecção ideal da textura reprodutiva de nossas mensagens verbais (textos), inclusive, na elaboração de Livros, a serem criados por nós!
—O Dicionário é a mola-mestre dos Empíricos que, como Eu, por várias razões, só cursaram o ensino fundamental (antigo Grupo Escolar) e, o segundo grau, pelo supletivo.
—O Léxico reproduz vários vocábulos, os subdividindo em vários sinônimos e, a cada leitura, mesmo que aleatória, vamos incutindo na nossa mente os significados emergentes que, embora possa ser inadvertidamente, ficam nos meandros do nosso cérebro à nossa disposição, para vir à tona a cada texto e/ou, livro que criarmos.
—Ler os Dicionários não quer dizer que tenhamos, sempre, que decorá-lo e, sim, amealhar vocábulos diversificados para, depois, usá-los adequadamente, com fluxo escoando da nossa mente, para a passarela de papéis ou, para os diálogos com outrem.
A seguir, apresento os motivos que me levaram a consulta constante dos vocabulários:
—Por ter tido só uma professora até os quatro primeiros anos, cursando o ensino fundamental e, ter o segundo grau pelo supletivo, portanto, sem professores, sendo, por isso, um Empírico.
—Ser um escritor amador, com 20 livros volumosos e, inéditos, de Poesias, Suspense policial, Ficção estelar e Textos diversos, tendo criado mais de um mil e quinhentos textos e, ter a cadeira 487 da Academia Virtual de Letras.
—Observar que a nossa juventude, na fase escolar e, até além, quando, fora das escolas, se entretém, apenas, com jogos de vídeos-game e, outros, nos computadores e na internet, portanto, não aprimorando o aprendizado escolar didático.

—O Sistema, obrigar aos professores a seguirem a metodologia programada, sem lhes permitir a divergência explicativa e, quando Elas acontecem, dado a diversidade de um aluno para com o outro, com a matéria dada tendo que convergir para... Todos! Eles são chamados à atenção e, até punidos
—O nosso Idioma ser tão complexo, ao ponto de um sinônimo ter várias significações ou interpretações, dependendo do local onde Ele for propalado, dessa forma, às vezes, confundindo o ouvinte Dele ou, o seu interlocutor.
—Vejam alguns vocábulos, que desnorteiam a muitos, e que estão em vigor nos nossos léxicos: “Adrede por alvedrio sem amavíos ou arcano, porém, árdego ao arrostar o axioma.”
Vou parar por aqui! Para não impelir aos leitores a obrigatoriedade de, como Eu, lerem nos dicionários a confirmação do que escrevi! Entretanto, aos meus colegas Empíricos, sugiro que façam dos dicionários o seu Livro de Cabeceira, para não ficarem desnorteados ante os vocábulos ouvidos, lidos ou, propelidos por outrem.

Você não é um jumento,
Não fique tão pasmado!
Faço-lhe o juramento
De lhe fazer um formado!

Leia os meus argumentos e...
Forme-se em doutorado!
A palavra é dom de Deus
Pára a livre comunicação!
Os erros serão sempre meus
Se não saná-los com perfeição

O Dicionário é o passaporte
Das consultas freqüentes,
Contudo, devia ser o nosso suporte
Evitando omissões incoerentes!

Sebastião Antônio Baracho.
conanbaracho@uol.com.br
Fone: (31)3846-6195

Publicado em: 30 julho, 2008   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
Etiquetas :
Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.